NFL

No Huddle – Dak Prescott deve assinar franchise tag nesta segunda

Dak Prescott, quarterback do Dallas Cowboys

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– O quarterback Dak Prescott, do Dallas Cowboys, deve assinar sua proposta de franchise tag exclusiva no valor de US$ 31,4 milhões nesta segunda-feira (22). A informação foi apurada em primeira mão por Adam Schefter, da ‘ESPN’ norte-americana, e confirmada pela jornalista Jane Slater, da ‘NFL Network’.

Como é o caso com todos os jogadores que receberam a franchise tag de seus times, as duas partes têm até o dia 15 de julho para fechar um contrato de longa duração. Caso contrário, Prescott terá que atuar na temporada 2020 sob contrato de um ano de duração.

Ainda com o futuro incerto além de 2020, o fato de Prescott assinar sua tag significa que ele será obrigado a se apresentar ao training camp dos Cowboys, no final de julho, e não pode fazer qualquer tipo de boicote.

O QB atuou sob o último ano de seu contrato de calouro em 2019 e jamais perdeu uma partida da franquia texana, sendo titular em todos os 64 jogos em sua carreira até agora.

Dak Prescott já foi duas vezes selecionado ao Pro Bowl e estabeleceu os melhores números de sua carreira no ano passado, lançando para 4.902 jardas e 30 touchdowns.

– A NFL Players Association (NFLPA), sindicato dos jogadores da NFL, está aconselhando seus jogadores a pararem com os treinos privados.

O Dr. Thom Mayer, diretor-médico da NFLPA, emitiu um comunicado neste último sábado (20) orientando os jogadores a pararem de “treinar juntos” até o início dos training camps, no final de julho.

“Esteja ciente de que é nossa opinião médica consensual que, à luz do aumento nos casos de COVID-19 em certos estados, nenhum jogador deve treinar junto em treinos privados. Nosso objetivo é ter todos os jogadores e suas famílias o mais saudável possível nos próximos meses”, afirmou Mayer, na nota. “Estamos trabalhando nos melhores procedimentos de mitigação nas instalações da equipe, tanto para os campos de treinamento quanto para a próxima temporada, e acreditamos que é do melhor interesse de todos os jogadores que desaconselhemos os treinos conjuntos voluntários antes do início do training camp”, completou.

A recomendação de Mayer se dá em meio a um aumento nos casos positivos de COVID-19 entre jogadores da NFL e funcionários da equipe.

Apenas na última semana, o Tampa Bay Buccaneers anunciou que indivíduos em suas instalações testaram positivo; um jogador do San Francisco 49ers que estava treinando com colegas de equipe em Nashville testou positivo; vários jogadores do Houston Texans e do Dallas Cowboys, incluindo o astro Ezekiel Elliott, testaram positivo; e o defensive back Kareem Jackson, do Denver Broncos, disse ao jornalista James Palmer, da ‘NFL Network’, que também foi diagnosticado com o novo coronavírus.

– O ex-running back Jim Kiick, ídolo do Miami Dolphins que faturou dois Super Bowls com a franquia, faleceu aos 73 anos de idade. O anúncio foi feito pela organização da Flórida neste último sábado.

Kiick estava lutando contra a doença de Alzheimer.

Kiick era um membro importante da dinastia dos Dolphins no início dos anos 1970, atuando como especialista em corridas de poucas jardas no formidável ataque terrestre do time. Ele marcou o touchdown decisivo na vitória de Miami por 14 a 7 sobre o Washington Redskins, no Super Bowl VII, para fechar uma temporada perfeita de 17-0 para a equipe. Ele também marcou na vitória do Super Bowl dos Dolphins contra o Minnesota Vikings, no ano seguinte.

Depois de ser draftado por Miami em 1968, originário da Universidade de Wyoming, Kiick jogou 10 anos de futebol americano profissional. Os sete primeiros vieram com os Dolphins, incluindo dois na AFL. Ele foi All-Star nas duas primeiras temporadas, liderando a AFL com nove touchdowns corridos em 1969. Ele alcançou 1.000 jardas de scrimmage em cada uma de suas primeiras quatro temporadas, enquanto era também um dos principais jogadores recebendo passes saindo do backfield.

Kiick ainda jogou por Washington Redskins e Denver Broncos antes de se aposentar após a temporada 1977.

Natural de Nova Jersey, Jim Kiick é o primeiro jogador que foi membro do time perfeito dos Dolphins em 1972 a falecer desde que o lendário técnico Don Shula morreu no mês passado.

– O left tackle Trent Williams assinou um contrato revisado com o San Francisco 49ers, seu novo time, na última sexta, apenas dois meses depois de ser trocado pelo Washington Redskins com os Niners. A informação é do jornalista Ian Rapoport, da ‘NFL Network’.

O acordo permite que Williams receba metade do dinheiro previsto para 2020 de maneira adiantada, tornando o montante garantido.

Williams deve faturar US$ 12,5 milhões neste ano, sendo o último de uma extensão de contrato de cinco anos que ele assinou com os Redskins em 2015.

Além de colocar a caneta no papel em seu contrato revisado, Williams passou em seu teste físico com os Niners nesta semana, como observou Rapoport.

 

Ver essa foto no Instagram

 

#ninergang 🦍🤞🏾

Uma publicação compartilhada por Trent Williams (@trentwilliams71) em

– O Washington Redskins anunciou neste último sábado que está aposentando a camisa número 49 que foi utilizada por Bobby Mitchell, um Hall of Famer. Além disso, a organização vai nomear o anel inferior da arquibancada do FedEx Field com o nome do ex-atleta.

Anteriormente, o anel foi nomeado para homenagear George Preston Marshall, ex-proprietário dos Redskins cuja estátua foi removida do RFK Stadium, antiga casa do time, depois de ter sido vandalizada em meio aos protestos antirracismo nos Estados Unidos.

Antes deste sábado, apenas a camisa número 33 de Sammy Baugh havia sido aposentada.

“Não há ninguém mais merecedor dessas honras do que o falecido Bobby Mitchell. Bobby foi um dos jogadores mais influentes não apenas na história do nosso time, mas na National Football League. Ele se destacou em campo, na diretoria e, mais importante, em sua comunidade, onde teve um tremendo impacto na vida de muitos através de seus esforços de caridade. Ele foi um dos maiores homens que eu já conheci”, disse Daniel Snyder, proprietário dos Redskins.

Mitchell, que morreu em abril, foi o primeiro jogador negro da franquia depois que a organização foi a última a se integrar em 1962. Depois de passar os primeiros quatro anos de sua carreira no Cleveland Browns, Mitchell foi negociado com os Redskins em 1962, juntamente com Leroy Jackson por Ernie Davis.

Mitchell liderou a liga em jardas recebidas 1962 e 1963 e em recepções em 1962. Ele foi nomeado para quatro Pro Bowls, três com Washington de 1962 a 1964, e foi para o primeiro time All-Pro em 62, quando somou 72 recepções para 1.382 jardas e 11 touchdowns.

Após 11 anos na liga. Mitchell se aposentou após a temporada de 1968 com 1.034 toques na bola, 10.689 jardas de scrimmage e 83 TDs totais. Retornador elétrico, Mitchell também marcou oito TDs em retornos de kickoff e punts durante sua carreira.

Ele entrou no Pro Football Hall of Fame em 1983.

Comments
To Top