NFL

No Huddle – Ídolo dos Raiders, Cliff Branch morre aos 71 anos de idade

Cliff Branch, ex-wide receiver do Oakland Raiders

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– Cliff Branch, ídolo do Oakland Raiders, faleceu no último sábado (3) aos 71 anos de idade. Ele, que era um astro do atletismo, rumou para a NFL e fez sucesso em 14 temporadas vestindo a camisa da franquia californiana.

“Cliff Branch tocou a vida de gerações de fãs dos Raiders. Sua perda deixa um vazio eterno para a Família Raiders, mas sua bondade e natureza amorosa serão lembradas com carinho para sempre. As realizações em campo de Cliff são bem registradas e inegavelmente dignas de Hall da Fama, mas sua amizade e sorriso são o que a Raiders Nation sempre recordará”, disse o Oakland Raiders, em nota oficial.

Mark Davis, proprietário dos Raiders, tweetou na noite do último sábado, na conta oficial do time no Twitter: “Cliff foi meu melhor amigo. Eu vou sentir muito a falta dele”.

O Departamento de Polícia da cidade de Bullhead, no Arizona, informou via Twitter que Branch foi encontrado morto neste sábado, por volta das 15h40, em um quarto de hotel. “A investigação inicial não revelou nenhuma suspeita de crime e que o Sr. Branch morreu de causas naturais”.

Branch ajudou os Raiders a vencerem os Super Bowls XI, XV e XVIII. Em sua carreira, ele foi quatro vezes selecionado ao Pro Bowl e três vezes para o time All-Pro. No total, ele fez 501 recepções para 8.685 jardas e 62 touchdowns, tendo duas temporadas de mais de 1.000 jardas recebidas, incluindo 1.092 em 1974, maior marca da liga naquele ano.

– O offensive lineman Trent Williams segue afastado do Washington Redskins, tendo perdido todo o training camp até agora enquanto busca um novo contrato, e o técnico Jay Gruden parece estar cansado de responder às perguntas sobre o jogador.

Questionado se os Redskins estão buscando trocar Williams, o head coach foi franco em sua resposta: “eu seriamente duvido disso. Então, não”.

Gruden ainda foi enfático ao responder ao questionamento sobre o que é preciso para que o jogador de linha ofensiva retorne.

“Eu não tenho uma compreensão do que seria necessário para tê-lo de volta. Se eu tivesse, ele estaria de volta”, completou.

– Depois de uma breve passagem pelo Arizona Cardinals, Josh Rosen está agora em meio a uma transição ao ataque do Miami Dolphins, time que o adquiriu em troca em abril. E, segundo o técnico Brian Flores, o quarterback está fazendo avanços.

“Eu acho que ele teve alguns avanços, realmente de maneira geral. Há coisas que muitas pessoas não veem. Melhor trabalho de pés, mecânica no pocket, tomada de decisão. Muitas vezes as pessoas, tudo o que elas veem é passe para touchdown; elas vão veem a coisa que é uma jogada positiva para o time. Acho que ele melhorou nessas áreas e acho que essas são as pequenas coisas que vão muito longe nesta posição”, afirmou Flores.

– Warren Moon chegou a um acordo relacionado ao processo de assédio sexual com uma ex-funcionária de sua empresa de marketing esportivo, como disse o advogado da mulher em entrevista ao ‘The Washington Post’.

De acordo com a ação movida em dezembro de 2017 no Tribunal Superior de Orange County, na Califórnua, Wendy Haskell disse que Moon fez avanços sexuais “indesejados e não solicitados” em sua direção enquanto ela estava trabalhando na Sports 1 Marketing como assistente do ex-quarterback da NFL.

A ação listou Moon como presidente e coproprietário da empresa sediada em Irvine, na Califórnia.

Moon rapidamente negou as acusações. Os detalhes do acordo não foram divulgados.

Comments
To Top