NFL

No Huddle – Joe Burrow afirma ter vantagem antes do draft de 2020

Joe Burrow, quarterback de LSU e prospecto para o draft de 2020

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– Joe Burrow, quarterback de LSU, é um dos principais prospectos para o draft de 2020 da National Football League e principal cotado a ser selecionado pelo Cincinnati Bengals com a primeira escolha geral.

Mas, ao ser perguntado se ele poderia querer ir para outra equipe, o QB não fez questão nenhuma de afastar a possibilidade de querer atuar em outro time.

“Eu tenho uma vantagem. Eles têm o processo deles e eu o meu. Ainda nem chegamos ao Combine (NFL Scouting Combine). Há muitas coisas que acontecem até o draft e muitas informações coletadas”, falou Burrow, depois de receber o Davey O’Brien Award, ao jornal ‘Fort Worth Star-Telegram’. “No momento, estou focado em ser o melhor jogador de futebol americano que puder ser. Estou nesta posição única. Você pode assistir minha gravação. Eu não tenho que me provar no pro day e no combine, então estou em uma posição única onde posso me concentrar em me preparar para o ano”, observou.

Em termos de poder de negociação, o que Burrow pode fazer, no máximo, é dizer aos Bengals que ele não deseja jogar com a camisa da franquia. Este é um sentimento que vários sugeriram que o QB deveria expressar.

Nativo de Ohio, Burrow não disse diretamente que jogaria pelos Bengals, caso fosse selecionado, mas observou à ‘KTCK-AM’ que jogar perto de casa “seria muito divertido”.

E, para se resguardar, o signal caller fez um adendo aos seus comentários, frisando: “mal posso esperar para jogar por qualquer time que me draftar”.

– Os oddsmakers do Caesars Sportsbook acreditam que Detroit Lions e o Miami Dolphins são os dois destinos mais prováveis para o quarterback Tua Tagovailoa, da Universidade de Alabama, no draft de 2020.

O Caesars coloca Lions e Dolphins empatados como favoritos, com a mesma cotação na casa de apostas. Vale lembrar que os Lions têm a terceira escolha geral em abril, enquanto que os Dolphins são donos da quinta escolha.

O general manager Bob Quinn, dos Lions, negou nesta semana que o time está negociado o quarterback veterano Matthew Stafford. Mesmo assim, o analista Mek Kiper Jr., da ‘ESPN’, coloca Tagovailoa indo para Detroit.

O Los Angeles Chargers, o Cincinnati Bengals, o Carolina Panthers e o Jacksonville Jaguars aparecem na sequência na casa de apostas entre os principais cotados para selecionar Tagovailoa, que está se recuperando de lesão no quadril e deve voltar às atividades relacionadas ao futebol americano em março.

– Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, perdoou Eddie DeBartolo Jr., ex-proprietário do San Francisco 49ers que foi condenado em um escândalo de fraude de jogo. Vale lembrar que ele foi o principal responsável por construir um dos times de maior sucesso da história da NFL.

DeBartolo, que foi dono dos Niners durante a dinastia da organização californiana nos anos 1980 e 1990, esteve envolvido em um dos maiores escândalos entre proprietários de time da história do futebol americano. Em 1998, ele se declarou culpado por não denunciar um crime quando ele pagou US$ 400 mil a Edwin Edwards, ex-governador da Louisiana, em troca de uma licença de apostas de um riverboat (cassino fluvial).

A Casa Branca anunciou a decisão surpreendente aos repórteres nesta terça, com Jerry Rice, Jim Brown, Ronnie Lott e Charles Haley, grandes nomes da história da NFL, presentes no evento.

“Sabe, todos nós cometemos erros e hoje o presidente limpou esse erro dele”, afirmou Haley, ex-defensive end que faz parte do Hall da Fama e que jogou em duas das equipes campeãs de Super Bowl que foram montadas por DeBartolo.

DeBartolo, cujo San Francisco 49ers venceu cinco Super Bowls sob sua liderança, deixou o cargo de proprietário em 1997, depois que dois jornais da Louisiana informaram que ele seria indiciado por fraude no jogo.

– O cornerback Chris Harris Jr., do Denver Broncos, está se preparando para testar o mercado quando a free agency abrir, no dia 18 de março.

Em entrevista na última segunda à rádio ‘104.3 The Fan’, Harris disse que não conversou com a franquia do Colorado sobre um novo contrato desde que o time mandou embora Mike Sullivan, ex-diretor de operações de futebol americano, há quase um mês. E o CB acredita que, se chegar ao mercado, ele vai vestir outra camisa pela primeira vez em sua carreira.

“Mas eu não sei. Acho que é a direção agora”, falou Harris, segundo a jornalista Nicki Jhabvala, do ‘The Athletic’. “Acho que todo mundo merece ver o que vale, e eu mereço a essa altura. Acho que trabalhei duro durante nove anos, dei à cidade todo esforço que eu poderia dar e, bem, é hora de ver o que todo mundo pensa de mim”, ressaltou.

Harris disse que gostaria de continuar em Denver caso o time o queira, mas John Elway, presidente de operações de futebol americano/general manager dos Broncos, foi evasivo ao ser questionado sobre manter o cornerback em sua coletiva de imprensa de encerramento da temporada 2019.

Comments
To Top