NFL

No Huddle – Ben Roethlisberger se arrepende de ter criticado Antonio Brown

Antonio Brown, wide receiver do Pittsburgh Steelers, e o quarterback Ben Roethlisberger

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– O quarterback Ben Roethlisberger, do Pittsburgh Steelers, disse que foi longe demais ao utilizar o seu programa de rádio semanal para criticar o wide receiver Antonio Brown durante a temporada 2018.

Em uma entrevista à ‘KDKA-TV Pittsburgh’, Big Ben reconheceu que uma conexão histórica com Brown deu errado. Vale lembrar que o wideout pediu para ser trocado nesta offseason e criticou Roethlisberger pelas críticas ao seu desempenho durante uma derrota para o Denver Broncos na semana 12. Os Steelers trocaram Brown com o Oakland Raiders em março.

“Eu recebi algumas críticas, e merecidamente, por alguns dos comentários naquele programa e especialmente em relação a ele. Eu genuinamente me sinto mal com isso e peço desculpas. Eu fui longe demais depois daquele jogo de Denver? Provavelmente…”, falou o signal caller.

Apesar das declarações de Big Ben, isso não parece ser o suficiente para Brown. Após a divulgação da entrevista do QB, Brown tweetou as palavras: “duas caras”.

Mais cedo nesta offseason, Brown disse que Big Ben tinha uma “mentalidade de proprietário” e se sentia mais importante do que seus companheiros.

– Adam Gase, head coach e general manager interino do New York Jets, falou pela primeira vez nesta segunda desde que a franquia demitiu o general manager Mike Maccagnan na semana passada. E Gase negou que o desligamento do GM foi um resultado de disputa de poder entre os dois.

“Eu discordo em relação a (ser uma) disputa de poder. (Christopher Johnson) é o proprietário. Ele me disse (sobre a demissão de Maccagnan). Eu trabalho para ele”, falou Gase à jornalista Kimberly Jones, da ‘NFL Network’.

– O running back Ezekiel Elliott, do Dallas Cowboys, teve problemas com a equipe de segurança de um festival de música realizado em Las Vegas neste último final de semana. O ‘TMZ Sports’ publicou um vídeo em que o atleta foi visto discutindo com sua namorada no estacionamento na madrugada de sábado.

Nas imagens, Elliott também é visto conversando com membros do staff do evento, confrontando um deles, e utilizando seu corpo para empurrar o homem para trás. Posteriormente, o running back é visto utilizando o antebraço para empurrar o homem, que caiu.

Laura Meltzer, oficial de polícia, falou que o jogador de 23 anos de idade foi detido brevemente durante o Electric Daisy Carnival. Ele foi algemado pela polícia ao ser detido, mas não foi preso.

Uma fonte disse ao jornalista Adam Schefter, da ‘ESPN’ norte-americana, em uma mensagem de texto que a NFL “ainda está coletando informações”, mas o indivíduo não “acha que é uma grande coisa, parece que ele foi empurrado e soco não foi desferido”.

– Em meio a um impasse nas negociações de renovação contratual com o Dallas Cowboys, Kyle Rudolph não pretende ficar longe das instalações do time. O tight end disse ao jornalista Tom Pelissero, da ‘NFL Network’, que ele pretende comparecer ao primeiro dia de OTAs (organized team activities) da franquia nesta terça.

Pelissero acrescentou que Rudolph está atualmente em Nova York com sua esposa para receber um prêmio de líder comunitário, honraria a ser entregue pela fundação de Brian Kelly, técnico de Notre Dame.

Vale ressaltar que o TE não precisa comparecer às atividades dos Vikings nesta terça, já que elas são voluntárias, mas ele escolheu participar ao lado de seus companheiros de equipe.

– O ex-cornerback Champ Bailey vai conseguir um feito muito raro em 2019. O Denver Broncos anunciou nesta segunda que Bailey foi selecionado para entrar no Ring of Fame do time e isso fará com que ele seja o primeiro jogador da história da franquia do Colorado a ser eleito para o Ring of Fame dos Broncos e entrar para o Pro Football Hall of Fame no mesmo ano.

Bailey se torna o 13º jogador defensivo e o segundo cornerback a entrar para o Ring of Fame dos Broncos.

Depois de passar as primeiras cinco temporadas de sua carreira no Washington Redskins (1999 a 2003), onde ele foi quatro vezes selecionado ao Pro Bowl, Bailey se juntou aos Broncos via troca em 2004 e continuou sendo um dos principais cornerbacks da NFL no restante de sua carreira.

Em dez temporadas nos Broncos, Bailey foi três vezes selecionado para o primeiro time All-Pro (2004 a 2006) e foi ao Pro Bowl em mais oito oportunidades. Suas 12 seleções ao Pro Bowl o tornaram o cornerback que mais conseguiu isso na história da NFL. Ele é também um membro do time dos anos 2000 da NFL.

– Pete Carroll, técnico do Seattle Seahawks, gostaria de voltar aos dias em que não havia replay instantâneo na NFL ou então que as instâncias em que o recurso é utilizado sejam reduzidas.

O jornalista Peter King, em sua coluna Football Morning in America, fez uma pesquisa com 25 pessoas perguntando o que elas mudariam no futebol americano. E o head coach dos Seahawks sugeriu remover o replay.

“Livre-se – ou pelo menos diminua o uso de – replay instantâneo. Eu entendo todas as razões pelas quais temos o replay instantâneo, e a tecnologia abriu um novo mundo para chegarmos a esse ponto. Mas eu sinto falta do elemento humano de confiar nos árbitros para fazer as marcações na hora e nós termos que conviver com o que eles marcaram. Era divertido e frustrante, mas gostava muito mais do esporte quando os árbitros participavam do jogo tanto quanto os jogadores”, frisou Carroll.

– Mark Wilf, coproprietário do Minnesota Vikings, disse ao jornalista Sid Hartman, do ‘Minneapolis Star Tribune’, que espera uma temporada bem melhor do seu time em 2019.

“Esperamos uma temporada muito melhor e estamos trabalhando duro todos os dias. Eu sei que nossos treinadores, e staff, e os jogadores estão trabalhando duro e se preparando para a temporada”, falou o executivo.

– O running back Leonard Fournette, do Jacksonville Jaguars, não contestou a acusação de dirigir sem uma licença válida e foi multado em US$ 303 nesta segunda, de acordo com os registros do tribunal de Duval County.

O atleta também teve acusações de excesso de velocidade e outras retiradas. Segundo os registros, o atleta deve pagar a multa até 1º de julho.

– Depois de três temporadas usando o número 99, o defensive end Joey Bosa, do Los Angeles Chargers, está retornando à camisa 97 utilizada nos seus tempos de futebol americano. Bosa disse que ele queria voltar ao número 97 há algum tempo, mas que esperou até a temporada 2019 devido às considerações financeiras, já que os Chargers mudaram seu uniforme primário para este ano.

“Eles me disseram que seria US$ 500 mil se eu quisesse fazer isso ano passado. Então fiquei meio ‘é, eu acho que posso esperar mais um ano’. A mudança gratuita foi muito melhor do que aquilo”, afirmou Bosa.

Comments
To Top