NFL

No Huddle – Bart Starr morre aos 85 anos e Benjamin Watson deve ser suspenso

Bart Starr, ex-quarterback do Green Bay Packers

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– O Green Bay Packers perdeu uma grande lenda neste domingo, já que Bart Starr, um dos maiores quarterbacks da história da franquia e da National Football League, morreu aos 85 anos de idade. O membro do Hall da Fama do Futebol Americano Profissional (PFHOF) faleceu em Birmingham, no Alabama.

Starr ajudou a construir a dinastia dos Packers na década de 1960 e foi eleito o MVP das duas primeiras edições do Super Bowl. Ele ganhou cinco títulos da NFL com QB titular em Green Bay, em 1961, 1962, 1965, 1966 e 1967.

O ex-atleta estava lidando com uma série de problemas de saúde nos últimos anos. Em setembro de 2014, ele sofreu dois derrames, um ataque cardíaco e várias convulsões. Sua condição melhorou depois de passar por tratamentos experimentais com células-troco. Então, Starr ainda teve que superar uma infecção brônquica com risco de vida em agosto de 2015 e fraturou o quadril em dezembro daquele mesmo ano.

Bart Starr atuou em toda sua carreira de 16 anos com os Packers, terminando sua trajetória na liga com 24.718 jardas de passe e 152 conexões para touchdown. Sua camisa número 15 foi aposentada pelos Packers em 1973 e ele entrou para o PFHOF em 1977.

– O tight end Benjamin Watson, do New England Patriots, escreveu em seu Facebook neste domingo que está deve pegar uma suspensão de quatro jogos de duração devido a um teste antidoping realizado em março. Ele foi pego e isso caracteriza uma possível violação da política de substâncias proibidas pela NFL.

Watson, que planejava se aposentar depois da temporada 2018, mudou de ideia recentemente e assinou um novo contrato com os Patriots.

Ele explicou a situação em detalhes no Facebook.

“Depois que meu contrato expirou em março do ano passado, eu disse aos meus médicos que tinha parado de jogar, passei por uma série de testes médicos e fui prescrito com Bio Identical Testosterone Cypionate para ajudar a curar meu corpo e minha mente”, falou. “No dia 29 de março, nove dias depois de começar a terapia, fui testado aleatoriamente sob nossas políticas de substâncias. Cumpri por hábito, nunca pensando no momento que gostaria de voltar. No final de abril, alguns times demonstraram interesse que eu voltasse a jogar e, após muita deliberação e oração, decidi que queria voltar. Considerando-me anteriormente aposentado, eu tinha esquecido tudo sobre o meu teste em março até receber uma carta no dia 3 de maio dizendo que meus resultados foram positivos. Fiquei arrasado e, por razões óbvias, não quis prosseguir. Naquele momento, sabia que minha decisão de voltar a jogar incluiria uma suspensão de quatro jogos e, imediatamente, conversei sobre isso com os times”, concluiu o TE, que estará entrando em sua 15ª temporada na NFL.

– Donovan McNabb, ex-quarterback da NFL, continua a acreditar que ele merece ir para o Hall da Fama do Futebol Americano Profissional (PFHOF).

“Absolutamente. Eu nem hesito em relação a isso. Eu sou um Hall of Famer. Meus números falam por si sós. (…) Meu números são melhores do que de Troy Aikman, mas ele tem anéis de Super Bowl e ele jogou com Hall of Famers também”, pontuou.

McNabb, que passou 11 de suas 13 temporadas na NFL vestindo a camisa do Philadelphia Eagles, completou 59% de seus passes para 37.276 jardas e 234 touchdowns. Para efeito de comparação, Aikman, ex-quarterback do Dallas Cowboys que ganhou três Super Bowls, lançou para 32.942 jardas e 165 touchdowns.

– O New York Jets está intensificando seu processo por um novo general manager. Além de solicitar entrevistas com Joe Douglas e Champ Kelly, a franquia nova-iorquina também pediu para entrevistar George Paton e Scott Fitterer, segundo confirmou o jornalista Ian Rapoport, da ‘NFL Network’, neste domingo.

– Joey Bosa, pass rusher do Los Angeles Chargers, está confiante ao entrar em sua quarta temporada na NFL.

“Estou mais rápido e mais forte do que já estive na minha vida. Trata-se apenas de algumas coisas como minhas mãos e tal, mas como um defensive lineman, você tem que lidar com essas coisas. Eu apenas tenho que tomar conta de mim mesmo neste sentido, enfaixar e continuar a fazer o que estou fazendo”, frisou.

– Leonard Fournette, running back do Jacksonville Jaguars, está pronto para jogar depois de perder oito jogos na temporada passada devido às lesões. Ele teve uma média de apenas 3,3 jardas por carregada em 2018 quando estava pronto para jogar.

“Eu coloquei muito em mim mesmo nesta offseason – melhorar meu corpo, e apenas mentalmente me preparar para jogar futebol americano”, falou Fournette, depois dos treinos da última sexta, segundo o site oficial dos Jaguars. “Este é um novo ano, e temos um novo time. É tudo novo. É um recomeço para muitos de nós. Não estamos focados no passado. O passado é o passado”, completou.

Comments
To Top