NFL

No Huddle – Bruce Arians prevê Jason Pierre-Paul afastado por pelo menos cinco meses

Jason Pierre-Paul, defensive end do Tampa Bay Buccaneers

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– Bruce Arians, head coach do Tampa Bay Buccaneers, não trouxe nenhuma atualização concreta sobre a condição do defensive end Jason Pierre-Paul, que está buscando uma segunda opinião médica sobre uma lesão no pescoço sofrida em um acidente de carro neste mês. Contudo, o técnico já parece ter uma ideia do quanto o pass rusher poderá ficar fora e preferiu adotar um discurso otimista.

“Nós estamos com nossos dedos cruzados e rezando por ele. Muito infeliz e tudo o que podemos fazer é rezar e esperar pelo melhor, e espero que seja uma daquelas coisas de cinco, seis meses e que possamos seguir a partir daí”, falou Arians aos repórteres nesta sexta (10), de acordo com Greg Auman, do ‘The Athletic’.

Fontes disseram ao jornalista Adam Schefter, da ‘ESPN’ norte-americana, que JPP sofreu uma fratura no pescoço e que a lesão pode deixar o defensor fora da temporada 2019. No ano passado, Pierre-Paul liderou o time com 12,5 sacks, tornando-se o primeiro jogador dos Bucs a ter dois dígitos em sacks em uma temporada desde 2005.

O jornalista Ian Rapoport, da ‘NFL Network’, apurou nesta sexta que, após receber várias opiniões médicas sobre sua vértebra fraturada, JPP optou pelo tratamento não-cirúrgico.

– O tight end Kyle Rudolph está sendo cotado como um dos nomes que podem ser trocados pelo Minnesota Vikings, depois que as conversas sobre extensão de contrato ele entre e o time esfriaram na manhã desta sexta, de acordo com Ian Rapoport, da ‘NFL Network’. Ainda segundo Rapoport, há interesse nos serviços de Rudolph ao redor da NFL.

Vale lembrar que os Vikings selecionaram o tight end Irv Smith Jr. na segunda rodada do draft deste ano.

– Doug Marrone, head coach do Jacksonville Jaguars, resolveu falar já nesta sexta sobre a situação do linebacker Telvin Smith, que anunciou na última quinta que vai se afastar do futebol americano durante a temporada 2019. O técnico revelou que os Jags foram pegos de surpresa pelo anúncio e expressou apoio ao defensor.

“Eu vou falar sobre a situação de ontem em relação a Telvin Smith e sobre o que ele tweetou. Obviamente, eu não falei com ele. Vocês descobriram a mesma informação que eu descobri no mesmo tempo em que eu descobri”, falou. “Eu acho que, para mim, eu meio que coloco o futebol americano de lado. Para mim isso fica em segundo plano em relação a Telvin. Eu realmente acredito em meu coração que Telvin sabe que estamos aqui para apoiá-lo de qualquer maneira. Não apenas eu, mas também os treinadores, a organização, seus companheiros de equipe. Tenho certeza de que ele está ciente disso e tudo o que podemos fazer é rezarmos por ele e ele sabe que ele precisa de algum apoio, estamos aqui para ele”, completou.

– Adam Gase chegou ao New York Jets há menos de cinco meses e já há reportagens circulando sobre uma possível discordância entre o head coach e o general manager Mike Maccagnan. Mas, no primeiro dia do minicamp de calouros da franquia, Gase disse aos repórteres que ele e o GM se dão muito bem, mesmo que haja um desentendimento aqui e acolá.

“Eu não sei quem decide colocar essas coisas por aí”, falou Gase sobre as reportagens. “Isso meio que me irrita um pouco. Temos conversas sobre tudo. Esse é nosso trabalho. Temos que lidar com tantas coisas. É o que temos que fazer. Isso é tudo que fizemos desde que estivemos aqui”, observou.

– Depois de o quarterback Carson Wentz, do Philadelphia Eagles, declarar recentemente que não há um prazo estabelecido para ele retornar de uma lesão nas costas e que ele esperava estar pronto para as OTAs (organized team activities), o técnico Doug Pederson preferiu se esquivar de perguntas relacionadas ao status de seu signal caller titular.

“Eu não vou ser muito específico ou detalhar muitas coisas, mas ele está trabalhando. Eu tenho sido encorajado pelo progresso dele e onde ele está e apenas ansioso pelas próximas semanas com ele”, disse Pederson aos repórteres.

– Kliff Kingsbury, head coach do Arizona Cardinals, disse não ter certeza se o cornerback Patrick Peterson vai comparecer às OTAs do time, depois de não participar das atividades voluntárias anteriores. “Eu não tenho certeza sobre as OTAs. Tudo é voluntário”, afirmou.

Peterson removeu nos últimos tempos a maioria das postagens dele com relação aos Cardinals, o que alimentou as especulações sobre um possível desgaste entre o astro e a franquia.

– O cornerback Justin Layne, selecionado pelo Pittsburgh Steelers na terceira rodada do draft de 2019, prometeu na noite do draft que estaria tirando todas as coisas relacionadas ao Cleveland Browns de sua casa em Cleveland. E ele não estava mentindo. Com apoio do seu pai, ele fez isso mesmo e tirou as referências ao rival dos Steelers de sua residência.

“Sim, senhor. Ah, sim, Browns em todos os lugares, meu pai pegou tudo e substituiu – literalmente tudo, todas as bandeiras que eu tinha. Então está feito. Estamos totalmente comprometidos”, falou Layne, diretamente do minicamp de calouros dos Steelers.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

That simple…

Uma publicação compartilhada por D. Layne (@_gods_favorite_1) em

– Depois de quatro temporadas no New York Giants, o safety Landon Collins ficou disponível na free agency e assinou um contrato de seis anos com o Washington Redskins, rival de seu ex-time. Selecionado para o primeiro time All-Pro em 2016 e três vezes selecionado para o Pro Bowl em sua carreira, ele confessa que sentiu certa tristeza por não ter a chance de finalizar sua trajetória em NY.

“Estou começando um novo capítulo e estou em um bom time. Quando eu deixei os Giants, fiquei meio de coração partido. Eu amava os Giants. Quando comecei lá, queria terminar lá. Eu queria ser um desses caras de terminar sua carreira em um único time. Eles não me deram a oportunidade de fazer isso. É um negócio. Não posso fazer nada em relação a isso”, afirmou.

– O wide receiver Odell Beckham Jr. publicou uma mensagem em seu Instagram story nesta última quinta para esclarecer os comentários que ele fez em entrevista à revista ‘GQ’ nesta semana, quando afirmou que queria transformar o Cleveland Browns, seu novo time, “nos novos Patriots”.

“Apenas para esclarecer, eu sempre vou aspirar ser grande. Eu não cheguei nesse ponto na NFL, mas é isso que todos buscamos e eu vou continuar a trabalhar para ajudar os Browns a se tornarem grandes. Nunca quis dizer que os Browns são os novos Patriots ou serão os novos Patriots. Eu apenas tenho grande respeito pelo que eles (Pats) fizeram, mas definitivamente reconheço o trabalho que tem que ser feito para chegar lá”, escreveu na mensagem.

– O wide receiver Julian Edelman, do New England Patriots, vai se formar em Kent State neste sábado, dez anos depois de sair da universidade para entrar na NFL em 2019. Atualmente com 32 anos de idade, Edelman jogou como quarterback em Kent State antes de ser selecionado pelos Patriots na sétima rodada do draft de 2009, com a 232ª escolha geral.

Ele tem três anéis de campeão do Super Bowl com os Pats e foi MVP da última decisão, quando fez 10 recepções para 141 jardas na vitória sobre o Los Angeles Rams, em fevereiro.

Comments
To Top