NFL

No Huddle – Antonio Brown perde queixa motivada por capacete

Antonio Brown, wide receiver do Oakland Raiders

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– O wide receiver Antonio Brown, do Oakland Raiders, perdeu sua queixa contra a National Football League relacionada a querer usar seu antigo capacete, agora proibido pelas regras da liga, mas o jogador deve retornar ao training camp do time em breve.

AB utilizou seu Instagram para falar sobre a decisão.

“Ainda que eu discorde da decisão do árbitro, estou trabalhando para voltar a ficar completamente saudável e ansioso para me juntar aos meus companheiros de equipe em campo. Estou empolgado com esta temporada e aprecio todas as preocupações relacionadas ao meu pé”, escreveu o wideout.

É considerado “muito improvável” que Brown apele da decisão, segundo Adam Schefter, da ‘ESPN’ norte-americana.

Brown chegou a ameaçar se aposentar caso não pudesse jogar com seu antigo modelo de capacete, que ele alegou que o fez se sentir seguro ao longo de sua carreira, mas parece que ele não vai cumprir sua promessa.

Vale lembrar que Brown também está lidando com congelamento nos pés, sofrida em uma câmara de terapia criogênica, na França, e está fora das atividades desde o dia 30 de julho.

– O quarterback Dak Prescott, do Dallas Cowboys, deseja ser o quarterback mais bem pago da National Football League e isso está BEM claro agora. O signal caller recusou uma proposta de US$ 30 milhões por temporada feita pela franquia texana e, em vez disso, está buscando um acordo de US$ 40 milhões por ano. A informação foi apurada pela jornalista Jane Slater, da ‘NFL Network’.

Se Prescott conseguisse um contrato de US$ 40 milhões/ano, ele se tornaria o QB mais bem pago da liga com uma margem de US$ 5 milhões/ano, cerca de 14,3% a mais do que Russell Wilson, do Seattle Seahawks, fatura em seus atuais US$ 35 milhões por temporada.

– Depois que foi anunciado que a casa de Tom Brady e Gisele Bündchen estava à venda por US$ 39,5 milhões, muitos rumores envolvendo uma iminente aposentadoria do quarterback do New England Patriots começaram a circular. Mas o camisa 12 fez questão de afastar tais conversas.

Participando no The Greg Hill Show, da ‘WEEI’, nesta segunda, Brady disse que não há muito para ser lido nas entrelinhas.

“Eu certamente espero que não. Vocês não deveriam ler nada. Leva muito tempo para vender uma casa. Eu não sei se vocês saber, minha casa é um pouco cara, então ela não sai das prateleiras em algumas semanas. Acho que estou em um ponto da minha vida em que há muitas considerações a serem feitas, tenho uma vida profissional muito ocupada, uma vida pessoal muito movimentada e qualquer decisão tomada tem que considerar tudo”, falou o astro.

– DeAndre Hopkins, wide receiver do Houston Texans, é um dos melhores de sua posição em toda a National Football League. Prova disso é que, em 2018, ele conseguiu a impressionante marca de nenhum drop (deixar a bola cair) em 115 recepções.

Em entrevista ao jornalista Peter King, do Football Morning in America, da ‘NBC’, Hopkins revelou como ele desenvolveu a habilidade de agarrar tudo.

“Isso é algo que não contei a muitas pessoas, porque é embaraçoso. Nós sempre costumávamos pegar moscas com nossas mãos. Eu era o único que conseguia pegá-las. Com uma mão, duas mãos. Eu realmente estudei moscas. Eu as observava. Como você pega moscas? Elas voam. Se eu puder pegar isso, posso pegar qualquer coisa”, frisou.

– Jamal Adams é um dos grandes safeties da NFL, mas o astro se mostrou aberto à ideia de mudar para a posição de cornerback em meio às várias lesões que estão atingindo a secundária do New York Jets.

“Se eles precisarem que eu vá para corner, eu irei. Estou falando sério”, falou Adams nesta segunda, de acordo com Rich Cimini, da ‘ESPN’ norte-americana.

– 15 bandeiras de desafio para interferência no passe foram lançadas até a semana 1 da pré-temporada (incluindo o Hall of Fame Game) e apenas uma marcação inicial foi modificada, o que representa 6,7% segundo o NFL Research.

Houve 35 marcações de pass interference realizadas em 17 jogos e os treinadores desafiaram seis delas. Nenhuma foi modificada. Os treinadores desafiaram seis jogadas em que nenhuma marcação de interferência foi feita pela arbitragem. E uma delas foi modificada.

A única marcação revertida ocorreu no duelo entre New York Giants e New York Jets, quando a arbitragem não marcou a interferência inicialmente, mas corrigiu a marcação após o desafio.

– Ron Rivera, técnico do Carolina Panthers, já mandou um recado para seus jogadores nesta semana e disse que brigas durante os treinamentos conjuntos com o Buffalo Bills não serão toleradas. As atividades serão realizadas nesta terça e quarta.

“Se alguém lutar, então vamos tirá-los do treino e eles terão que ser disciplinados. Não estamos aqui para brigar. Isso é me***”, falou o head coach nesta segunda. “O que estamos aqui para fazer é aprender uns com os outros e ajudar uns aos outros a vencer. Essa é a oportunidade mais importante a partir disso”, analisou.

– Dados oficiais da NFL serão distribuídos para as casas de apostas pela primeira vez e usados para alimentar o mercado de apostas esportivas nos Estados Unidos e internacionalmente através de uma parceria ampliada com o Sportsradar, anunciada nesta segunda.

Feeds ao vivo de jogos ao vivo também serão fornecidos para apostas esportivas fora dos Estados Unidos, em mercados internacionais selecionados.

Após décadas da NFL se opondo fortemente à indústria de apostas esportivas, o acordo com o Sportsradar, importante fornecedor de dados esportivos, marca uma mudança significativa na postura da liga. Vários times fizeram acordos com cassinos com apostas esportivas e, no começo deste ano, a Caesars Entertainment se tornou a primeira parceira oficial da NFL entre cassinos. Agora, a liga está licenciando seus dados e feeds de jogos para casas de apostas.

Comments
To Top