NFL

No Huddle – Advogado de Tyreek Hill emite carta negando abuso do jogador

Tyreek Hill, wide receiver do Kansas City Chiefs

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– O advogado de Tyreek Hill, wide receiver do Kansas City Chiefs, enviou uma carta de quatro páginas à National Football League nesta quinta-feira negando as acusações de abuso contra uma criança por parte do jogador. Em um áudio que veio à tona na semana passada, Crystal Espinal, noiva do jogador, acusa Hill de agredir o filho do casal, atualmente com três anos de idade.

Na carta enviada à NFL, cuja cópia foi obtida pela ‘ESPN’ norte-americana, o advogado N. Trey Pettlon acusa a noiva do atleta de ter agredido a criança e ele detalha as acusações feitas pela moça em um áudio gravado de forma secreta.

Na gravação, Espinal diz “ele continua dizendo ‘papai me dá soco’, o que você faz quando ele começa a chorar. O que você faz? Você o faz abrir os braços, e você dá socos no peito dele”. Em relação a esse trecho, Pettlon disse que houve vezes em que Hill deu tapinhas no peito do filho e disse para ele “levantar a cabeça, amigo” ou “não chore, meu cara”. O advogado nega que seu cliente agarre os braços do filho para aplicar algum tipo de medida disciplinar.

“Ele (Hill) categoricamente nega que ele já ‘socou’ seu filho no peito ou em qualquer lugar de seu corpo, ou de outra forma tenha o tocado no peito de uma maneira maldosa ou como forma de disciplina”, escreveu Pettlon.

Pettlon também negou que Hill teve alguma culpa em quebrar o braço no filho. O advogado observa que o garoto foi examinado no hospital e a lesão foi considerada um acidente.

A carta confirma que o áudio é uma gravação de uma conversa entre Hill e Espinal. Desde que o áudio veio à tona, os Chiefs afastaram o wideout das atividades por tempo indeterminado.

Pettlon também menciona mensagens entre Hill e Espinal, alegando que a noiva do jogador admitiu ter deixado marcar em seu filho enquanto bate nele.

– John Elway, general manager do Denver Broncos, acredita que Drew Lock, selecionado na segunda rodada do draft de 2019, vai encerrar a procura da franquia do Colorado por um quarterback para o futuro da organização.

“Você sempre está tentando encontrar uma resposta para a posição de quarterback. Você não pode esperar até que você não tenha uma. Nós estamos trabalhando nisso e você está sempre trabalhando nisso”, disse Elway ao jornalista Mike Klis, da ‘9News Denver’. “Nós nos sentimos bem em relação ao que temos em Drew e sua habilidade ao longo dos próximos anos para continuar a crescer e fazer alguns progressos. Tomara que ele seja aquele cara para o futuro”, completou.

– O running back Kerryon Johnson, do Detroit Lions, perdeu os últimos seis jogos de sua temporada de calouro com uma lesão no joelho. Agora, meses depois e com os treinos de offseason rolando, ele afirma estar de volta à velha forma. “Sim. Pronto para jogar”, afirmou o RB.

– Jerry Jones, proprietário do Dallas Cowboys, acredita que seu time deu um passo adiante com as mudanças realizadas nesta offseason. “Tudo o que estávamos fazendo era melhorar de onde estávamos. Não há razão. Não há razão tangível pela qual não devamos esperar que seremos melhores do que no ano passado”, frisou o executivo.

– O técnico Kliff Kingsbury, novo comandante do Arizona Cardinals, mais uma vez elogiou o jovem quarterback Kyler Murray, em participação no The Jim Rome Show, e enfatizou que seu ataque será construído ao redor do atleta selecionado com a primeira escolha geral do draft de 2019. Apesar disso, Kingsbury ainda não garantiu que o QB será o titular na semana 1 da temporada regular.

“Vamos ver. Ainda estamos passando por todas essas coisas. Nós temos Brett Hundley aqui – com quem estamos muito empolgados – mas vamos ver meio que como isso caminha”, afirmou.

Já nesta quinta, em participação no Mad Dog Sports Radio, da ‘SiriusXM’, Kingsbury adotou um discurso um pouco diferente e bancou mais Murray como titular. “Vamos trabalhar com isso nas próximas semanas. Você não o seleciona em nossa situação com a número 1 para deixá-lo no banco”, observou.

– Depois de selar um novo contrato com o quarterback Ben Roethlisberger, o general manager Kevin Colbert, do Pittsburgh Steelers, acredita que o signal caller pode atuar até além de 2021, quando termina seu atual acordo.

“Eu sei que ele não tem uma data de validade. Nós apenas sentimos que esse era um futuro palpável que fomos capazes de fazer, e ele concordou. Mas estou certo de que ele não tem uma data de validade. Sei que ele ainda é muito competitivo. Ele ainda quer fazer isso em alto nível”, disse o GM.

Comments
To Top