NFL

No Hall of Fame Game, Broncos batem Falcons em estreia apagada de Drew Lock

Drew Lock, quarterback calouro do Denver Broncos

(Crédito: Twitter/reprodução)

Enfim, de volta ao futebol americano. Bem, quase isso. Na noite desta quinta (1), foi aberta a pré-temporada da National Football League com o Hall of Fame Game e não foi nenhum primor de partida, longe disso (QQ é sinceridade). Mas, como somos apaixonados pela bola oval, vamos trazer um resumo da vitória do Denver Broncos sobre o Atlanta Falcons por 14 a 10.

Antes do jogo no Tom Benson Hall of Fame Stadium, em Canton, Ohio, a dúvida que pairou foi em relação a Vic Fangio. O novo head coach dos Broncos foi hospitalizado pouco antes da partida devido a uma pedra nos rins, mas foi guerreiro e conseguiu comandar sua equipe na vitória desta noite.

Mas, e dentro de campo? O que vimos foram reservas e mais reservas, já que os titulares preferem mascar chicletes na lateral nesta época do ano. E, entre os suplentes, tivemos alguns pontos a destacar.

Vamos a eles:

– Drew Lock: o quarterback calouro dos Broncos, selecionado na segunda rodada do draft de 2019, teve uma estreia de altos e baixos (para dizer o mínimo). Ainda visivelmente cru para a NFL, o camisa 3 lançou algumas bolas ruins e sua melhor jogada foi uma conexão de 12 jardas com Nick Williams, em uma bootleg para a esquerda.

Lock saiu de campo com sete passes certos de 11 para 34 jardas e dois sacks sofridos para uma perda total de 15 jardas. Das sete campanhas ofensivas lideradas pelo ex-QB de Missouri, cinco terminaram em punt, incluindo três ‘three and out’, uma terminou em fumble e uma terminou com turnover on downs.

Fangio resumiu bem a estreia de seu signal caller na coletiva pós-jogo: “eu estava esperando mais, mas não estou surpreso. Ele ainda tem muito trabalho a fazer. Achei que a precisão dele não estava limpa o tempo todo, juntamente com suas leituras. Mas, vocês sabem, é de se esperar. Temos mais quatro jogos. Temos que deixá-lo pronto, mais pronto do que ele está agora”.

– Kurt Benkert: o jovem quarterback de 24 anos mostrou que pode brigar pelo posto de reserva direto de Matt Ryan no Atlanta Falcons e foi o melhor signal caller em campo. Ele acertou 19 passes de 34 para 185 jardas e um touchdowns e fez uma corrida para 17 jardas.

Infelizmente, Benkert teve que sair no último quarto devido a uma aparente lesão no dedo do pé.

Matt Schaub, veterano que deveria ser o cara do posto número 2 de QB, teve uma atuação bem mais modesta e acertou apenas quatro passes de 14 para 10 jardas e uma interceptação.

– Primeiro desafio de interferência no passe: Fangio fez história ao ser o primeiro técnico a desafiar uma marcação de interferência no passe, desde que a mudança de regra foi aprovada nesta offseason.

Na reta final do segundo quarto, em uma situação de primeira para 10 da linha de 21 jardas do campo de Atlanta, Benkert forçou um passe longo para Russell Gage. Ele foi incompleto, mas uma interferência foi marcada contra o cornerback Linden Stephens, dos Broncos.

Então, Fangio lançou a bandeira vermelha em campo para desafiar a chamada de interferência do passe da defesa. O árbitro Walt Anderson foi ao replay, voltou ao campo cerca de um minuto depois e manteve a marcação da falta, dando uma primeira para dez aos Falcons na linha de 36 jardas do campo de Denver.

– Khalfani Muhammad: sem Phillip Lindsay, Royce Freeman e companhia, o backfield ofensivo dos Broncos teve Khalfani Muhammad. E ele mostrou serviço, fechando com sete corridas para 50 jardas e o primeiro touchdown do jogo. Fez também quatro recepções para 24 jardas.

PRÓXIMOS COMPROMISSOS

Na semana 1 da pré-temporada, os Broncos visitam o Seattle Seahawks e os Falcons visitam o Miami Dolphins. Ambas as partidas serão na noite da próxima quinta (8).

Comments
To Top