NFL

NFL pode transformar interferência no passe da defesa em falta de 15 jardas

Pass interference

(Crédito: Twitter/reprodução)

A National Football League está de olho em algumas mudanças de regras nesta offseason, entre elas um ajuste na polêmica regra de recepção, e um dos debates que estão sendo realizados diz respeito à falta de interferência no passe.

Uma das propostas mais surpreendentes apresentadas pelo Comitê de Competição da NFL é mudar a falta de interferência no passe defensiva de uma falta que rende as jardas até o local onde ela foi cometida para uma falta de 15 jardas de penalidade, no máximo.

A informação foi apurada pela jornalista Judy Battista, da ‘NFL Network’, nesta terça-feira (27).

Essa mudança deixaria a penalidade na NFL mais próximo do nível em que ela é aplicada no futebol americano universitário.

Uma eventual mudança na falta defensiva de interferência no passe seria uma medida que deixaria as coisas mais justas para os defensores. A medida faria cair a tendência de jogadores de ataque, sobretudo wide receivers, de tentar cavar faltas desse tipo em qualquer contato de cornerbacks e safeties para ganhar muitas jardas.

Interferência no passe da defesa foi uma falta marcada em 266 oportunidades em 2017, segundo o levantamento detalhado do site especializado ‘Pro Football Reference’, mais de uma vez por jogo para uma média de 18,09 jardas por partida.

Foi a terceira falta mais frequente marcada na temporada 2017, atrás apenas de holding (665) e false start (514).

Além disso, a liga deve aumentar as marcações de “contato ilegal” em um esforço de eliminar a quantidade de confrontos entre jogadores.

Outras mudanças que estão sendo estudadas pela liga são o ajuste na regra de recepção, a mudança da regra de ‘targeting’ e enfatizar um maior número de expulsões por brigas.

Para além do campo, a NFL deve tentar implementar algo que está sendo chamado de ‘Regra Josh McDaniels’. Battista apurou que é uma nova medida para permitir que as equipes contratem treinadores mesmo quando seus times ainda estão disputando os playoffs.

O motivo dessa possível mudança de regra ocorreu no começo deste mês. O Indianapolis Colts ia contratar Josh McDaniels, coordenador ofensivo do New England Patriots, para o cargo de técnico principal, mas não puderam fechar o acordo porque os Pats ainda estavam vivos na pós-temporada.

Após a derrota dos Patriots para o Philadelphia Eagles, no Super Bowl LII, McDaniels voltou atrás e não aceitou o cargo de head coach dos Colts para permanecer como coordenador ofensivo de New England. Isso fez com que os Colts tivessem que se virar para achar um substituto e Frank Reich foi contratado.

O Comitê de Competição da NFL é composto de dois donos de franquias, presidentes dos times, general managers e head coaches. O Comitê precisa apresentar as propostas de mudanças de regras para os 32 donos de franquias para que elas sejam consideradas válidas. É então que uma votação é realizada e, para uma nova regra ou revisão ser aprovada, é necessário pelo menos 75% de votos favoráveis dos proprietários das equipes.

Comments
To Top