NFL

NFL está investigando acusação de assédio de Winston contra motorista de Uber

Jameis Winston, quarterback do Tampa Bay Buccaneers

(Crédito: Instagram/reprodução)

A National Football League está investigando uma acusação de que Jameis Winston, quarterback do Tampa Bay Buccaneers, teria assediado uma motorista de Uber em um caso ocorrido supostamente em março de 2016. A informação foi apurada pelo ‘BuzzFeed News’.

Brian McCarthy, porta-voz da NFL, confirmou ao jornalista Jeff Darlington, da ‘ESPN’ norte-americana, que a “alegação foi compartilhada com a NFL e nós entramos em contato com a Uber para solicitar qualquer informação que eles possam ter”.

O ‘BuzzFeed News’ teve acesso a uma carta enviada por Lisa Friel, executiva da NFL, à motorista de Uber.

“A Liga foi informada de que você pode ter sido vítima de tal violação perpetrada pelo jogador do Tampa Bay Buccaneers Jameis Winston. A liga leva alegações dessa natureza muito seriamente e abriu uma investigação sobre esse assunto”, escreveu Friel na epístola.

O incidente teria ocorrido em Scottsdale, no Arizona, em março de 2016.

A motorista, que se negou a dar seu nome, disse ao ‘BuzzFeed News’ que ela foi buscar Winston por volta das 2h (horário local) do dia 13 de março de 2016. O QB então pediu que ela passasse no drive-thru de um restaurante no caminho e, enquanto eles estavam na fila, a motorista disse que Winston chegou até ela e passou a mão em suas partes íntimas por um período entre três e cinco segundos, só tirando a mão quando ela disse algo. Segundo a motorista, o jogador era o único passageiro no carro.

Ela afirmou que relatou o incidente à Uber na época. Um porta-voz da empresa de mobilidade urbana disse à ‘ESPN’ que o “comportamento que a motorista relatou é perturbador e errado. O passageiro foi permanentemente removido do aplicativo logo depois que soubemos do incidente”.

Winston negou as acusações, dizendo em nota oficial nesta sexta que a “acusação é falsa”.

“Uma empresa jornalística publicou uma reportagem sobre mim em relação a um suposto incidente envolvendo uma motorista de Uber há aproximadamente dois anos”, falou o atleta. “A reportagem falsamente me acusa de fazer contato inapropriado com esta motorista. Eu acredito que a motorista estava confusa quanto ao número de passageiros no carro e quem estava sentado ao lado dela. A acusação é falsa, e dada a natureza da alegação e crescente conscientização nesses tipos de assuntos, estou abordando imediatamente esta reportagem falsa. No momento do suposto incidente, neguei as acusações à Uber, mas ainda assim eles decidiram suspender minha conta”, prosseguiu.

“Sou solidário com o movimento nacional para aumentar a conscientização e desenvolver melhores respostas às preocupações das partes que se encontram nesses tipos de situações, mas essa acusação é falsa. Embora eu esteja certo de que não fiz nenhum contato inapropriado, eu não quero me envolver em uma disputa com a motorista e lamento se minha atitude ou presença a deixaram desconfortável de qualquer maneira”, finalizou Winston na nota.

Em comunicado enviado ao ‘BuzzFeed News’, Russ Spielman, representante de Winston, negou as acusações contra seu cliente.

“Nós categoricamente negamos essa alegação. É de nosso entendimento que a motorista de Uber não conseguiu identificar o indivíduo específico que supostamente tocou essa motorista de forma inadequada. O único motivo pelo qual seu nome está sendo ligado a isso é que a conta dele no Uber foi utilizada para solicitar a corrida”, frisou.

Os Buccaneers disseram que estão cientes da acusação contra o jogador, mas a franquia preferiu não dar mais detalhes e afirmou que está coletando mais informações.

Dirk Koetter, técnico dos Bucs, afirmou em sua coletiva de imprensa nesta sexta-feira (17) que estava “acabando de descobrir” sobre a alegação.

“Nós levamos essas questões muito a sério e apoiamos plenamente a investigação que está sendo conduzida pela NFL”, afirmou a franquia da Flórida.

Winston não treinou durante toda a semana enquanto segue se recuperando de uma lesão no ombro, mas ele estava presente nas atividades da equipe nesta sexta.

Jameis Winston foi acusado de abusar sexualmente de uma estudante da Universidade de Florida State em 2012. Ele reconheceu que fez sexo com a moça, mas disse que o ato foi consensual.

As acusações foram investigadas pela polícia de Tallahassee, mas ele nunca foi indiciado formalmente e o caso foi fechado em dezembro de 2013, pouco mais de uma semana depois que Winston venceu o Heisman Trophy.

Em 2015, Erica Kinsman, mulher envolvida no caso, apresentou uma ação civil contra Winston, que também moveu uma ação contra ela. As duas partes resolveram o caso fora do tribunal em 2016 e os detalhes não foram divulgados.

Winston também foi suspenso de um jogo de Florida State contra Clemson em setembro de 2014 depois que ele ficou em cima de uma mesa no grêmio estudantil da universidade e gritou um meme da internet que era sexualmente explícito.

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top