NFL

NFL Draft 2019: top 10 tem Giants escorraçados, uma baita surpresa e pass rushers

Daniel Jones, quarterback dos Giants

(Crédito: Instagram/reprodução)

A princípio o top 10 do draft da NFL deste ano não trouxe muitas surpresas, contudo um time foi escolhido para apanhar. O New York Giants, seguindo as especulações, acabou escolhendo Daniel Jones para ser o quarterback do seu futuro.

O Big Blue, que optou por deixar Sam Darnold passar em 2018 para ficar com Saquon Barkley, terminou pegando um jogador de uma faculdade que não é tão renomada no futebol americano (Duke).

Na visão de muitos, Daniel Jones poderia, facilmente, ter sido escolhido na 17ª escolha do time nova-iorquino. Sem contar que ele é o famoso nome ame ou deixe-o, já que divide opiniões.

Durante a faculdade, o quarterback – que deve enfrentar um ano de transição com Eli Manning seguindo como titular – mostrou ter talento mediano e a força do braço também é uma incógnita

Por outro lado, ele tem altura e capacidade atlética considerados ideais para a posição e ele se destaca por conseguir manter as jogadas vivas. O atleta de Duke também consegue soltar a bola rapidamente e é preciso em passes curtos.

Jones precisará evoluir muito ainda, principalmente quando o assunto são passes longo. Outros pontos a trabalhar são o trabalho de pés e o senso de urgência quando pressionado.

No college em 2018, ele completou 60,5% dos passes para 2.674 jardas, 22 touchdowns e nove interceptações, além de ter anotado três TDs terrestres.

A SURPRESA

A princípio os principais nomes forma escolhidos nas primeiras posições e apenas um nome surpreendeu: Clelin Ferrell. O defensive tackle foi escolhido pelo Oakland Raiders, que, segundo relatos, queria subir no draft.

O jogador de Clemson poderia ter sido escolhido em uma posição mais baixa, no entanto, faz sentido se você levar em conta que esse era o principal buraco na equipe e a 24ª escolha não garantiria isso.

PASS RUSHERS

Todo mundo sabia que essa era uma classe excelente de pass rushers e isso foi comprovado com as dez primeiras escolhas. Apenas três nomes não foram do front seven (os quarterbacks Kyler Murray e Daniel Jones e o tight end T.J. Hockenson).

Nick Bosa e Quinnen Williams faziam um duelo pessoal para ver quem era o melhor talento dessa classe e, pela ordem de escolha, o primeiro levou a melhor.

Bosa se torna o quarto membro da sua família a ser escolhido na primeira rodada do draft. Ele se junta ao seu irmão Joey Bosa (3ª em 2016 pelos Chargers), ao seu pai John Bosa (16ª em 1987 pelos Dolphins) e ao seu tio Eric Kumerow (16ª em 1988 pelos Dolphins).

Outro destaque foi o Pittsburgh Steelers realizar uma troca com o Denver Broncos para pegar o linebacker Devin Bush – possível substituto de Ryan Shazier – na décima posição.

Comments
To Top