NFL

New York Jets se movimenta, anuncia Joe Douglas como GM e traz Bilal Powell

Joe Douglas, novo general manager do New York Jets

(Crédito: Twitter/reprodução)

O New York Jets encerrou sua busca por um novo general manager e, na noite desta sexta-feira (7), a franquia anunciou Joe Douglas como novo profissional do cargo, sendo ele um aliado do novo head coach Adam Gase.

Douglas era vice-presidente de administração de elenco do Philadelphia Eagles.

Os Jets estão fechando um contrato de seis anos com Douglas, segundo informações de Adam Schefter, da ‘ESPN’ norte-americana.

Douglas será o quarto GM dos Jets nos últimos oito anos, uma mostra da inconstância que é a organização, e chega para substituir Mike Maccagnan, demitido no dia 15 de maio depois de uma disputa de poder com Gase.

A esperança do NY Jets é Douglas sirva para estabelecer bases sólidas em uma franquia que mais uma vez está sob turbulência, depois da surpreendente saída de Maccagnan. Agora, resta saber se o novo GM realmente conseguirá comandar algo ou se Gase é quem continuará distribuindo as cartas.

Na teoria, tanto Gase quanto Douglas vão se reportar a Christopher Johnson, CEO dos Jets, em uma estrutura de comando similar ao regime anterior.

Como Maccagnan fazia, Douglas vai controlar o elenco de 53 jogadores e terá a palavra final em questões como draft e free agency, de acordo com os Jets.

Douglas era o favorito ao cargo desde que a franquia nova-iorquina iniciou as buscas por um novo GM, sobretudo devido à sua conexão com Gase. Ambos trabalharam juntos no Chicago Bears em 2015 e continuaram amigos.

O novo GM era especulado desde antes do draft, quando já havia rumores em relação à segurança de Maccagnan no cargo.

Douglas chega nos Jets com um jovem quarterback como Sam Darnold, algo que é uma boa notícia para um GM. Entretanto, engana-se quem acha que ele não terá que arregaçar as mangas e trabalhar muito.

Isso porque a organização não tem uma temporada com mais vitórias do que derrotas desde 2015 e não se classifica aos playoffs desde 2010.

Além de Darnold, o elenco tem outros grandes nomes como o safety Jamal Adams, mas também há muitos setores a serem melhorados.

A situação do salary cap também pode preocupar daqui a alguns anos. Recentemente, Maccagnan investiu muito dinheiro em nomes como o running back Le’Veon Bell e o linebacker C.J. Mosley e o status do teto salarial pode apertar a partir do segundo e terceiro anos dos contratos desses astros.

– Bilal Powell retorna a Florham Park

Além de anunciar seu novo GM, o New York Jets também se movimentou na free agency nesta sexta e trouxe de volta o running back Bilal Powell, que jogou na equipe de 2011 a 2018. Ele estava livre no mercado.

Atualmente com 30 anos de idade, Powell chegou a um acordo de contrato, como anunciou o time.

A carreira de Powell pareceu estar ameaçada na temporada passada, depois de uma grave lesão no pescoço. Ele agravou uma contusão no disco, quando sofreu um tackle dado pelo linebacker Anthony Barr, do Minnesota Vikings, no dia 21 de outubro, e passou por cirurgia.

Alguns dentro dos Jets duvidaram que Powell fosse jogar novamente.

O retorno de Powell cria um impasse na posição de running backs. Isso porque o grupo tem Bell como nome principal, além de Ty Montgomery, Elijah McGuire e Trenton Cannon na rotação.

Assim, McGuire e Cannon podem estar com seus postos ameaçados.

Selecionado na quarta rodada do draft de 2011, com a 126ª escolha geral, Bilal Powell correu 791 vezes para 3.446 jardas e 15 touchdowns em 96 partidas de temporada regular com a camisa dos Jets até agora. Ele também fez 204 recepções para 1.567 jardas e cinco TDs.

Comments
To Top