NFL

New York Jets fecha contrato de cinco anos com Muhammad Wilkerson antes do prazo

(Crédito: Twitter/reprodução)

(Crédito: Twitter/reprodução)

O New York Jets anunciou nesta sexta-feira (15), em cima do prazo final para atletas sob a franchise tag assinarem novos acordos, que chegou a um acordo de novo contrato de cinco anos com o defensive lineman Muhammad Wilkerson. Segundo Ian Rapoport, do ‘NFL.com’, o valor do contrato é de US$ 85 milhões, com US$ 54 milhões em garantias ao longo de três anos e US$ 37 milhões completamente garantidos no segundo ano do acordo.

O anúncio foi feito oficialmente pelos Jets via Twitter, às 17h33 (de Brasília), mais de meia hora depois do encerramento do prazo.

“Eu dou tudo de mim aos domingos em campo e jogo com muito amor e paixão pelo esporte. Estou grato por tudo que vem ao meu caminho e orgulho de dizer que estou de volta em verde e branco por mais alguns anos”, escreveu o defensor no Twitter nesta sexta.

Wilkerson recebeu a franchise tag não-exclusiva dos Jets, com valor de US$ 15,701 milhões, no dia 1º de março. Assim, o atleta tinha permissão para negociar com outras equipes, mas se fechasse com algum time da NFL, essa franquia teria que ceder duas escolhas de primeira rodada do draft para a franquia nova-iorquina.

Muhammad Wilkerson foi ao primeiro Pro Bowl de sua carreira na temporada passada, depois de liderar os Jets com 12 sacks, maior número de sua carreira. No último jogo da equipe na temporada, contudo, ele sofreu uma fratura na fíbula e teve que passar por uma cirurgia que exige um período de recuperação de seis meses, de acordo com dados oficiais.

O defensor foi examinado pelo ortopedista Robert Anderson no meio de fevereiro e o especialista deu boas notícias. Foi então que, via Twitter, o próprio atleta afirmou que estava adiantando no cronograma de reabilitação.

Wilkerson estava descontente com sua situação contratual, já que não recebeu um acordo longo por parte dos Jets nesta offseason, e assim ele estava pensando em não compareceu ao training camp, no final deste mês, caso não selasse um novo contrato. Vale lembrar que ele faltou às atividades de offseason e ao minicamp obrigatório.

Na temporada 2015, além dos 12 sacks, ele somou 64 tackles e dois fumbles forçados em 16 jogos em que esteve em campo.

Comments
To Top