NFL

New Orleans Saints vai homenagear Tom Benson durante o draft de 2018

Tom Benson, falecido proprietário do New Orleans Saints

(Crédito: Twitter/reprodução)

O New Orleans Saints chega ao draft de 2018 com a expectativa de selecionar mais uma grande classe de jogadores, como foi em 2017, mas nesse ano a franquia chega ao processo seletivo com um certo clima de luto.

Tom Benson, ex-proprietário da franquia, morreu no dia 15 de março, aos 90 anos de idade. E sua ausência fará muita falta.

O general manager Mickey Loomis sabe disso e revelou que a organização da Louisiana fará uma homenagem a seu antigo dono.

“Eu tentei não pensar sobre isso, mas sentimos falta dele diariamente”, declarou Loomis aos jornalistas nesta quarta-feira (25), durante sua entrevista coletiva pré-draft. “O sucesso dos Pelicans, seu nível de empolgação seria enorme, e ter um cavalo no Kentucky Derby e todas essas coisas boas que aconteceram nos últimos dias. Cara, ele teria gostado tanto disso e acho que ele tinha seu maior prazer vendo como a cidade reage a esses tipos de coisas, então todos sentirão a falta dele”, prosseguiu.

E a homenagem será especial na sala de draft.

“Nós teremos uma cadeira vazia para ele e estaremos pensando nele, com certeza”, observou Loomis.

A propriedade do New Orleans Saints e do New Orleans Pelicans ficou com Gayle Benson, viúva de Tom Benson, que enfatizou seu comprometimento com ambas as franquias em um e-mail enviado para os colegas proprietários de franquias da NFL e da NBA.

Em meio ao clima de tristeza pelo falecimento de Tom Benson, os Saints tentarão trazer grandes jovens no draft de 2018 da NFL, que começa na noite desta quinta (26) e vai até o sábado (28).

No ano passado, vale lembrar, o time conseguiu selecionar nomes do calibre do cornerback Marshon Lattimore, do running back Alvin Kamara, do offensive tackle Ryan Ramczyk e do free safety Marcus Williams, todos atletas que causaram impacto imediato em nível profissional.

Neste ano, contudo, o desafio é diferente, já que os Saints têm apenas uma escolha de primeira rodada (27ª escolha geral) e uma de terceira rodada (91ª escolha geral) dentro do top 100.

“Nós tivemos cinco escolhas nas primeiras três rodadas no ano passado. Então, nós não temos essa oportunidade neste ano – temos duas – e vamos escolher mais tarde”, observou o GM. “A oportunidade é diferente. Eu certamente aprecio o impacto grande que essa classe teve há um ano, e ainda assim eu diria isso – é apenas um ano. Não vamos tratar essa classe como um grande grupo de Hall of Famers ou qualquer coisa assim. Eles tiveram uma boa temporada e é uma boa temporada sobre a qual podemos construir, e estamos empolgados com eles”, finalizou Mickey Loomis.

Comments
To Top