NFL

New Orleans Saints corta Cameron Meredith; veja mais movimentações

Cameron Meredith, wide receiver da NFL

O New Orleans Saints dispensou o wide receiver Cameron Meredith, apenas quatro dias depois do início do segundo training camp do recebedor na franquia da Louisiana. A informação foi confirmada pelo técnico Sean Payton nesta segunda-feira (29).

“Eu não estava esperando isso. Vamos para o próximo capítulo, contudo. Estou bem. Apenas muitas coisas rolando em Nova Orleans agora e eles precisavam tomar uma decisão. Tenho certeza de que há times precisando de um wide receiver agora”, declarou Meredith à jornalista Josina Anderson, da ‘ESPN’ norte-americana.

Ex-Chicago Bears, Meredith estava esperando finalmente retornar de uma grave lesão no joelho em 2017, mas Payton e o general manager Mickey Loomis disseram que se tratava de uma questão de números na posição.

“A lesão que o atrapalhou, e alguns desses caras mais jovens agora simplesmente estão fazendo um bom trabalho. E é difícil com os números”, falou Payton. “É lamentável porque ele é alguém que trabalhou duro, ele ralou. E ainda assim seria difícil para ele pegar esse grupo de caras mais jovens que estão competindo”, completou.

Questionado se Meredith tinha sofrido com novas dores ou inchaço, Payton frisou: “bem, sempre houve aqueles altos e baixos, mas ele passou (no teste físico) e estava de volta com tudo. E ainda assim foi uma questão de nós realmente olhando para o encaixe no elenco”.

Atualmente com 26 anos de idade, Meredith originalmente assinou um contrato de dois anos, com valor de US$ 9,5 milhões, com os Saints como free agente restrito em 2018. E os Bears decidiram não igualar a proposta para manter o wideout.

Na época, a decisão dos Bears foi um tanto quanto controversa, já que Meredith somou 66 recepções para 888 jardas e quatro touchdowns na organização de Chicago em 2018. Mas Ryan Pace, general manager dos Bears, explicou que as informações coletadas com a equipe médica e a comissão técnica da franquia levaram a essa decisão, já que Meredith rompeu o ligamento cruzado anterior e outros ligamentos do joelho durante a pré-temporada em 2017.

A previsão acabou sendo correta. Meredith atuou em apenas seis jogos dos Saints em 2018, fazendo nove recepções para 114 jardas e um TD antes de ser colocado na injured reserve devido ao inchaço e dores no joelho.

O New Orleans Saints preencheu a vaga no elenco deixada por Meredith e, em uma decisão correspondente, contratou o offensive lineman veterano Patrick Omameh.

Confira mais movimentações ao redor da NFL nesta segunda (29):

– O Miami Dolphins demitiu Pat Flaherty, treinador de linha ofensiva, e o substituiu com Dave DeGuglielmo. Flaherty foi contratado em fevereiro, depois que Brian Flores assumiu a vaga de head coach, mas a linha ofensiva da franquia da Flórida apresentou muitas dificuldades durante esta offseason.

A decisão foi baseada apenas no futebol americano e não tem nada a ver com algum incidente extracampo, segundo Cameron Wolfe, da ‘ESPN’ norte-americana.

Flores deixou claro que não há “vacas sagradas” dentro da organização e que os jogadores estão competindo por seus empregos todos os dias. E o head coach aparentemente também adota essa regra na sua comissão técnica.

O fato de a demissão de Flaherty ter ocorrido antes mesmo dos jogos de pré-temporada mostra como a linha ofensiva não vinha bem. O interior da linha ofensiva, em particular, vinha sendo dominada pela linha defensiva durante os quatro primeiros dias de training camp.

– O New England Patriots reestruturou o contrato do right tackle veterano Marcus Cannon, garantindo US$ 4,5 milhões de sua compensação para 2019, como apurou Michael Silver, da ‘NFL Network’. Além disso, o time adicionou incentivos no acordo que podem aumentar o valor total do contrato de Cannon, que vai até o final da temporada 2021, para US$ 24 milhões.

Atualmente com 31 anos de idade, Cannon foi titular em 54 jogos de temporada regular de New England, incluindo 13 na temporada passada, desde que foi selecionado na quinta rodada do draft de 2011.

Em outra notícia de elenco, os Patriots moveram o offensive lineman J.J. Dielman (aposentadoria) para a lista de reservas/aposentados.

Também nos Pats, Michael Bennett finalmente chegou ao training camp. O defensive end recebeu uma licença dada pelo técnico Bill Belichick para não participar dos três primeiros treinos e resolver problemas familiares.

“Eu não me aposentei. Eu ouvi todo mundo dizer que eu estava me aposentando, e eu estava rindo em casa. Eu apenas tive um problema familiar do qual tive que tomar conta”, falou o pass rusher, adquirido em troca com o Philadelphia Eagles há quatro meses, segundo a ‘Associated Press’.

– O wide receiver Jamison Crowder, adquirido pelo New York Jets na free agency, mais uma vez está tendo que lidar com uma lesão no pé. Ele saiu do campo de treinamento nesta segunda depois de lesionar o pé e o técnico Adam Gase disse após a atividade que o recebedor está sendo avaliado e vai passar por uma ressonância magnética.

Atualmente com 26 anos de idade, Crowder perdeu sete jogos em 2018 enquanto lidava com um problema no tornozelo direito em sua época de Washington Redskins.

Os Jets contrataram o slot receiver para ser uma arma importante no ataque liderado pelo quarterback Sam Darnold.

– No Kansas City Chiefs, o técnico Andy Reid afirmou que ele acredita que Keith Reaser sofreu uma ruptura no tendão de Aquiles nesta segunda. Reaser foi um dos primeiros ex-jogadores da Alliance of American Football (AAF) a fechar com um time da NFL. Já o right tackle Mitchell Schwartz saiu mais cedo do treino depois que suas costas travaram, de acordo com Reid.

– O Houston Texans removeu o safety Justin Reid da lista de lesionados por razões não-relacionadas ao futebol americano (NFI list). Reid foi colocado na lista depois de sofrer um acidente de carro, no começo de junho.

– Com Robert Griffin III afastado devido a uma fratura no polegar, o Baltimore Ravens deve contratar o quarterback Joe Callahan, segundo Mike Garafolo, da ‘NFL Network’.

– No Cincinnati Bengals, o técnico Zac Taylor disse aos repórteres que o wide receiver John Ross está sendo avaliado “dia a dia” com uma lesão no músculo posterior da coxa. O site oficial da equipe indicou neste domingo que o wideout pode ficar afastado por até duas semanas devido à contusão.

Também nos Bengals, o linebacker Noah Dawkins passou no teste físico e deve retornar aos treinos normalmente.

– O running back Alfred Morris chegou a um acordo de contrato de um ano com o Dallas Cowboys, segundo seus agentes. Com a camisa da franquia texana, ele teve uma média de quase 5 jardas por carregada há dois anos.

Morris ia visitar o New Orleans Saints, que também estava interessado em seus serviços.

– No Tampa Bay Buccaneers, o safety Orion Stewart confirmou em uma postagem no Instagram que ele rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho. Ele saiu de campo no treinamento do último domingo, com um problema na perna direita. Stewart também foi jogador da Alliance of American Football (AAF).

– No Cleveland Browns, o linebacker Genard Avery (tornozelo) saiu do treino enquanto que o running back Kareem Hunt (virilha) segue na lista de lesionados por razões não-relacionadas ao futebol americano (NFI list) e está mais perto de uma volta aos treinos.

– O Buffalo Bills anunciou a contratação do tight end Kyle Carter. Em uma decisão correspondente, o time dispensou o linebacker Juwan Foggie.

– Dois dias depois de ser dispensado pelo Arizona Cardinals, Robert Nkemdiche é oficialmente um free agent.

Comments
To Top