NFL

Mike Zimmer elogia recuperação de Teddy Bridgewater após grave lesão no joelho

Mike Zimmer, técnico do Minnesota Vikings

(Crédito: Twitter/reprodução)

Mike Zimmer, técnico principal do Minnesota Vikings, afirmou nesta terça-feira (23) que ele gostaria de ter visto Teddy Bridgewater em campo por mais tempo na temporada 2017 da NFL. Apesar disso, o head coach elogiou pelo que ele chamou de “uma conquista inacreditável”, referindo-se à recuperação de uma grave lesão no joelho.

Zimmer fez sua entrevista coletiva de encerramento da temporada nesta terça, dois dias depois da eliminação para o Philadelphia Eagles na final da Conferência Nacional (NFC), e mencionou a reabilitação incrível da contusão sofrida durante a pré-temporada de 2016.

Na ocasião, Bridgewater deslocou o joelho esquerdo e rompeu o ligamento cruzado anterior e outros ligamentos em um lance sem contato durante um treinamento. Após a contusão, a continuidade da carreira do jovem quarterback chegou até a ser colocada em xeque.

O camisa 5 dos Vikings precisou passar por um processo de reabilitação pós-cirurgia que durou pouco mais de 14 meses e ele voltou aos treinamentos do time no começo de novembro de 2017. Posteriormente, entre as semanas 10 e 17 da temporada regular, ele ficou no banco como reserva de Case Keenum.

O signal caller entrou em campo em uma única oportunidade, no último quarto da vitória fácil sobre o Cincinnati Bengals por 34 a 7.

“Havia 24 desses tipos semelhantes de lesão em todos os esportes. Metade deles nunca voltou, e acho que o mais rápido que alguém tinha voltado era após 24 meses. Então, para ele chegar até o ponto onde estava e ser capaz de treinar e competir em um jogo foi um verdadeiro crédito para ele”, declarou Zimmer.

O cronograma de recuperação de 24 meses que Zimmer mencionou pode ser um dos motivos pelos quais os Vikings analisaram e decidiram desativar Bridgewater para os dois jogos de playoffs contra New Orleans Saints e Philadelphia Eagles, deixando Sam Bradford como segundo QB à disposição.

“Eu acho que ele está indo bem agora. Ele está no ponto em que pode jogar. Você apenas tem que trabalhar para descobrir onde está nisso porque, obviamente, não conseguimos vê-lo nos jogos”, observou.

Zimmer também ressaltou que falou com Bradford em uma última conversa antes da offseason, na última segunda, e ele acredita que o quarterback também está deixando para trás os problemas no joelho que o deixaram fora de boa parte da temporada 2017.

“Ele sente que está (bem), então vamos ter que ver como ele continua a melhorar”, ressaltou.

Após a derrota na final da NFC, os Vikings entram na offseason com muitas decisões a tomar, sendo a mais importante delas relacionada à posição de quarterback. Todos os três quarterbacks dos Vikings – Keenum, Bridgewater e Bradford – vão se tornar agentes livres em março.

Comments
To Top