NFL

Mike Shula: armas ofensivas do Carolina Panthers vão ajudar Cam Newton

Christian McCaffrey, running back do Carolina Panthers

(Crédito: Twitter/reprodução)

O Carolina Panthers vem utilizando a offseason de 2017 principalmente para ajustar seu ataque. O técnico principal Ron Rivera vem insistindo que a parte ofensiva da equipe precisa mudar de forma a proteger mais o quarterback Cam Newton, alvo de muitas pancadas nos últimos anos.

E, no draft de 2017, realizado nesta semana que passou, a franquia da Carolina do Norte resolveu selecionar algumas peças bem interessantes para serem utilizadas por seu signal caller. O running back Christian McCaffrey, de Stanford, saiu na primeira rodada, e o wide receiver Curtis Samuel, de Ohio State, que também tem experiência como running back, foi selecionado na segunda rodada.

A ideia dos Panthers é criar um ataque mais parecido com o comandado por Tom Brady no New England Patriots, um sistema que usa nomes como os running backs James White e Dion Lewis para criar problemas à defesa adversária no jogo aéreo.

Mike Shula, coordenador ofensivo dos Panthers, disse em entrevista ao jornalista Peter King, do ‘The MMQB’, que a flexibilidade no backfield vai ajudar bastante a vida de Newton.

“No Super Bowl, quantos passes você acha que Tom Brady jogou para seus backs? A maioria foram completos, certo?”, falou Shula.

Na temporada 2016, Cam Newton completou apenas 44 passes para running backs, porcentagem menor do que 53% de seus lançamentos. Os Panthers acionaram os running backs em apenas 13% de seus passes neste último ano, segunda pior marca de toda a NFL, segundo Warren Sharp, especialista em análise de futebol americano. O único time pior no quesito foi o Green Bay Packers (8%).

Para efeito de comparação, a média da liga foi de 19%, com New Orleans Saints, New England Patriots e Baltimore Ravens empatados como segundos melhores no quesito, acionando os RBs em 24% dos passes, atrás apenas do Cleveland Browns (25%).

“Então, talvez às vezes isso se transforma apenas em um ganho de quatro jardas. Mas eu terei um avanço de quatro jardas”, frisou. “São corridas glorificadas, mas elas funcionam e não importa do que vocês as chamam”, finalizou Shula.

Com McCaffrey e Samuel chegando, os Panthers terão mais facilidade para tirar a pressão das costas de Newton e colocar em prática o planejamento de fazer com que o quarterback corra menos com a bola. Assim, menos contato com os defensores, menos lesões.

Comments
To Top