NFL

Michael Floyd: acabei indo para um time que me amou

Michael Floyd, wide receiver do New England Patriots

(Crédito: Twitter/reprodução)

Michael Floyd foi dispensado pelo Arizona Cardinals no meio de dezembro, depois de ser preso sob acusações de dirigir embriagado e de não obedecer um policial. Ele acabou indo para o New England Patriots e faturou o título do Super Bowl LI, mas não participou da decisão, após ficar na lista de inativos para o confronto contra o Atlanta Falcons.

Em entrevista ao programa Weekend Observations, da rádio ‘ESPN’, neste domingo (12), o wide receiver confessou que ficou surpreso com o fato de ter sido cortado pelos Cardinals, já que ele esperava apenas algum tipo de punição por parte da franquia de Glendale.

“Doeu realmente. Foi uma porcaria, mas eu sabia que algo iria acontecer. Não achava realmente que eu seria dispensado de qualquer forma”, declarou. “Quando eu fui, obviamente por causa da decisão que tomei, eles tomaram essa decisão. Eu fui para casa do trabalho e me senti mal em relação a tudo. Me senti mal desde o começo, sabendo que eu estava em apuros, e sabia que haveria alguma punição. Simplesmente me senti terrível”, prosseguiu.

Na madrugada do dia 12 de dezembro, Floyd foi encontrado inconsciente atrás do volante de seu SUV, segundo a polícia. O motor do veículo estava ligado e o pé do jogador estava no freio, de acordo com o relatório policial.

“Eu tomei uma decisão estúpida de dirigir, pensei que estava bem e adormeci. Acho que todo mundo sabe o que aconteceu depois disso: uma decisão burra que um indivíduo fazer. Você aprende com isso e segue adiante”, ressaltou.

Durante a entrevista, o wide receiver demonstrou arrependimento com o incidente, dizendo que “100%” desejava que o caso não tivesse ocorrido para ele continuar no Arizona Cardinals no restante da temporada, ainda que nesse caso ele não tivesse acabado no New England Patriots e feito parte do grupo campeão.

“Esse sentimento é ótimo sabendo que você pode ficar em um time durante toda a carreira, então obviamente foi devastador as coisas que aconteceram. Se eu pudesse voltar atrás, definitivamente eu amaria estar onde estava”, observou.

Michael Floyd acabou sendo cortado no dia 14 de dezembro pelos Cardinals, mas dois dias depois ele acabou sendo contratado pelos Patriots. Logo quando chegou ao Gillette Stadium, em Foxborough, no dia 16 de dezembro, ele compareceu às primeiras reuniões do novo time e se reuniu com o técnico Bill Belichick. O head coach disse a ele que o incidente estava no passado e que queria que Floyd e o time seguissem em frente.

“Foram todas coisas positivas quando eu cheguei lá. Todo o time me recebeu como se eu estivesse jogando lá desde a semana 1. Toda a equipe é positiva e encoraja as pessoas”, falou.

Depois do Super Bowl LI, Michael Floyd publicou no Twitter uma foto sua beijando o troféu Vince Lombardi. Dois dias depois, ele publicou outro tweet com uma mensagem um tanto quanto enigmática.

“Droga, acabei de perceber que as pessoas estão realmente loucas por eu ter conseguido um anel. Eu pensei que todo mundo fosse ficar feliz por mim. Oh, bem. Eu sou um campeão!”, escreveu.

Na entrevista na rádio ‘ESPN’, ele explicou o que quis dizer na rede social.

“Pessoas negativas aleatórias disseram as coisas mais malucas. Quero dizer, provavelmente era mais gente de Arizona, mas eles simplesmente pensaram que não estou arrependido pelo que fiz ou que desrespeitei o Arizona. O que eu digo é: ‘eu cometi um erro. Sinto muito pelo que fiz. E estou seguindo adiante’. Eu acho que algumas pessoas não queriam que eu fosse bem-sucedido. Acho que há muitas pessoas por aí que não desejam que as pessoas tenham sucesso. Você tem que fazer o melhor possível e, para mim, eu acabei em um time que me amou e fui realmente bem-sucedido”, finalizou.

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top