NFL

Miami Dolphins oficializa Brian Flores como seu novo head coach

Brian Flores, novo técnico do Miami Dolphins

(Crédito: Twitter/reprodução)

Brian Flores, que foi o responsável pela defesa do New England Patriots, foi oficializado nesta segunda-feira (4) como novo head coach do Miami Dolphins.

Chris Grier, general manager dos Dolphins, esteve à frente de sua primeira contratação de técnico e ele estava buscando alguém que tivesse a mesma visão de alguns de seus métodos relacionados a como construir um time competitivo.

Assim, ele acabou optando por Flores.

O profissional de 37 anos de idade era treinador de linebackers dos Patriots e o responsável pela chamada de jogadas defensivas. Flores iniciou sua carreira assim como Grier, sendo olheiro dos Patriots.

Essa conexão com os Patriots provavelmente pesou bastante na decisão de trazer Flores, já que os Dolphins buscam uma maneira de competir de fato com seu rival de longa data. Os Pats atualmente dominam a AFC East como nenhum outro time domina sua divisão em toda a NFL.

“Ser um head coach nesta liga é um sonho que se tornou realidade, ser head coach do Miami Dolphins é um sonho que se tornou realidade. Essa é uma grande organização com uma grande história, com uma grande torcida, e estou empolgado por estar aqui”, declarou Flores.

Grier explicou um pouco a decisão de trazer o ex-assistente dos Patriots para ser o novo comandante da franquia da Flórida.

“Duas coisas que se destacam imediatamente quando você conhece Brian são sua inteligência de futebol americano e suas habilidades de liderança. Brian é amplamente respeitado em toda a NFL. Ele desempenhou papéis em New England trabalhando no departamento pessoal, no ataque, na defesa e nos special teams, o que o ajudou a construir uma grande compreensão do que é preciso para vencer”, falou o general manager, em nota oficial. “Se você conversar com alguém que tenha jogado para ele ou trabalhado com ele,            você vai ouvir sobre sua capacidade de liderar e de tirar o máximo proveito das pessoas. Brian estabelece um alto padrão para seus jogadores e treinadores e estamos completamente alinhados em nossa visão sobre como construir uma organização de sucesso”, completou Grier.

Flores também é o primeiro treinador de grupos minoritários em tempo integral na história do Miami Dolphins e um de quatro head coaches desses grupos que atualmente estão empregados na NFL.

Ele chega para substituir Adam Gase, que foi demitido pelos Dolphins no dia 31 de dezembro. Gase foi contratado 12 dias mais tarde para ser o novo head coach do New York Jets.

Flores assume uma equipe que parece precisar de uma grande reformulação, como deu a entender Stephen Ross, proprietário dos Dolphins, depois da demissão de Gase.

“Nós vamos procurar realmente construir essa organização com base em nossas necessidades e se vai levar um ano – dois anos, três anos. Nós vamos estar lá”, afirmou o executivo.

Brian Flores já treinou ataque, defesa e special teams, além de também ter sido olheiro, e passou toda a sua carreira de treinador trabalhando no New England Patriots (desde 2004). Agora, ele tentará desafiar a sina de muitos assistentes de Bill Belichick que não tiveram sucesso quando se tornaram head coaches.

Flores é o décimo head coach (incluindo interinos) dos Dolphins desde 2004 e ele terá a missão de tirar o time da mediocridade recente que marcou a organização nos últimos bons anos.

Miami terminou com campanhas entre 6-10 e 10-6 em cada uma das últimas dez temporadas, sendo o único time da NFL a conseguir tal feito negativo. A equipe teve 7-9 em 2018, perdendo seus últimos três jogos por um placar combinado de 100 a 41.

Esse é o primeiro head coach em tempo integral com mentalidade defensiva no Miami Dolphins desde que o time trouxe Nick Saban em 2005. Flores, um treinador de linebackers que recebeu a responsabilidade de chamar jogadas defensivas quando Matt Patricia saiu dos Patriots para assumir o posto de head coach do Detroit Lions em 2018, terá alguns bons nomes defensivos com os quais trabalhar.

Entre esses atletas estão o cornerback Xavien Howard, o defensive back Minkah Fitzpatrick e o linebacker Jerome Baker. Veteranos de qualidade como o safety Reshad Jones e o linebacker Kiko Alonso também devem ajudar nesta transição de técnicos.

Os Dolphins cederam 6.257 jardas nesta última temporada, quarta pior marca da NFL e a pior na história da franquia. O ataque, que foi o segundo pior da NFL, também não empolgou nada.

Flores está saindo de sua melhor atuação como treinador. No Super Bowl LIII, que terminou com vitória dos Patriots sobre o Los Angeles Rams, ele liderou uma defesa dos Pats que limitou o forte ataque dos Rams a apenas três pontos, empatada como menor marca do Super Bowl, e 260 jardas ofensivas.

Como o próprio head coach Sean McVay, dos Rams, admitiu depois da decisão, ele recebeu um verdadeiro “nó tático” dos Patriots.

Após a vitória no SB LIII, Belichick creditou Flores pela chamada de blitz que terminou com o quarterback Jared Goff lançando uma interceptação no final do jogo. Goff afirmou que a defesa dos Patriots os deixou “completamente hesitantes”.

Agora, Flores terá a chance de provar todo esse potencial no comando do Miami Dolphins, no que os torcedores esperam que seja o início de uma nova era de sucesso na organização.

Comments
To Top