NFL

Matt Nagy: Mitchell Trubisky certamente pesou em minha escolha pelos Bears

Matt Nagy, novo técnico principal do Chicago Bears

(Crédito: Twitter/reprodução)

Até então grande mente ofensiva do Kansas City Chiefs, Matt Nagy foi contratado para ser o novo técnico principal do Chicago Bears e ele foi apresentado nesta terça-feira (9) de maneira oficial pela franquia de Illinois.

Depois de trabalhar com Alex Smith nos Chiefs e conseguir obter um rendimento muito bom por parte do quarterback, ele chega aos Bears com a missão de desenvolver o jovem Mitchell Trubisky.

Em sua coletiva de apresentação, Nagy elogiou o signal caller selecionado com a segunda escolha geral do draft de 2017, mas ressaltou que seu trabalho como 16º técnico da história dos Bears será maior do que apenas desenvolver o QB.

“É certamente uma parte disso, mas não é a razão pela qual estou aqui. Estou aqui por causa da organização e a direção e pude sentir isso desde o momento em que estava no processo de entrevista”, falou Nagy. “Esse é um esporte coletivo e todo mundo neste time é tão importante quanto o quarterback, mas certamente foi uma parte disso”, prosseguiu.

O general manager Ryan Pace seguiu na mesma linha de pensamento.

“Isso é mais do que o quarterback. Sim, essa é a posição mais importante em nosso time, mas trata-se de 53 jogadores e tem a ver com liderar um grupo de homens e vencer em todas as três fases”, explicou Pace.

Quando era coordenador ofensivo dos Chiefs, Nagy teve a chance olhar Trubisky de perto durante o processo pré-draft 2017. Ele até chegou a trazer o então futuro QB dos Bears para uma visita de um dia a Kansas City.

À imprensa de Chicago, o novo head coach dos Bears afirmou nesta terça que a conversa pré-draft com o signal caller foi “inacreditável” e que o quarterback “conhecia futebol americano por dentro e por fora”.

O time de Chicago acabou ficando com o quarterback de North Carolina e Trubisky teve um ano de calouro marcado por altos e baixos, o que é de se esperar. Mas, no geral, 2017 foi positivo para o atleta de 23 anos de idade.

Em 12 jogos com a camisa dos Bears, ele acertou 59,4% de seus passes para 2.193 jardas, sete touchdowns e sete interceptações. Trubisky liderou o time a quatro vitórias no campeonato.

Já no caso dos Chiefs, a franquia do Missouri selecionou Patrick Mahomes também na primeira rodada do draft de 2017 e o quarterback só teve a chance de mostrar serviço na semana 17 da temporada regular, quando Kansas City poupou seus principais titulares.

E, como frisou Nagy, a chance que ele teve de trabalhar com um QB calouro em 2017 representará uma experiência importante para seu trabalho com Trubisky.

“É uma maneira diferente de ensinar para mim, mas isso foi bom. Isso meio que me levou a entender, ouvir, ele não conhece o conceito dessa jogada. (…) Isso me fez uma pessoa melhor. Me fez um treinador melhor”, completou.

Confira outros pontos importantes da coletiva de Nagy:

– Também na coletiva desta terça, Nagy teve que responder a questionamentos relacionados ao seu último jogo no Kansas City Chiefs, quando o time acabou tomando uma virada impressionante e perdeu por 22 a 21 para o Tennessee Titans, sendo eliminado ainda na rodada de wild card dos playoffs.

Nagy admitiu que chamou todas as jogadas ofensivas dos Chiefs na segunda metade do jogo do último sábado.

“Há cenários em que eu gostaria de ter feito algumas escolhas diferentes na chamada de jogadas”, frisou. “Para mim, isso foi uma falha minha. (…) Eu me senti terrível por nosso time, por nossa organização. Nós trabalhamos muito”, observou.

Os Chiefs marcaram 21 pontos nos primeiros dois quartos e não marcaram um ponto sequer nos dois quartos finais. A equipe teve pífias três primeiras descidas e 61 jardas após o intervalo.

Questionado após o jogo quem chamou as jogadas ofensivas, Andy Reid, técnico principal dos Chiefs, assumiu a culpa: “(Nagy) chamou as boas, e eu chamei as ruins. Vamos manter isso assim”.

O tight end Travis Kelce, que estava tendo um ótimo jogo, saiu de campo no final do segundo quarto, devido a uma concussão, e não retornou. Sem ele, os Chiefs tiveram dificuldades, mas Nagy fez questão de assumir a culpa.

“Você tem que se adaptar”, ressaltou.

– Matt Nagy afirmou que vai chamar as jogadas ofensivas do Chicago Bears em 2018 e indicou que vai melhorar como playcaller após seu trabalho ruim na metade final do jogo contra os Titans.

“Essa é uma situação de aprendizado para mim. Eu vou crescer e aprender com isso. Prometo isso a vocês. Eu vou isso como uma força para mim aqui com o Chicago Bears”, assegurou.

– Sobre o futuro do coordenador defensivo Vic Fangio na franquia, Nagy disse que os dois conversaram e que os Bears vão “tomar uma decisão clara” em breve sobre manter Fangio ou não.

Fangio está sendo cortejado pelo arquirrival Green Bay Packers, que está precisando de um coordenador defensivo após a decisão de demitir Dom Capers.

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top