NFL

Marvin Lewis critica chamada da arbitragem no final de Cardinals x Bengals

(Crédito: Reprodução/Facebook)

(Crédito: Reprodução/Facebook)

No final do jogo entre Arizona Cardinals e Cincinnati Bengals, no último Sunday Night Football, uma chamada da arbitragem de falta contra os Bengals acabou sendo decisiva para o field goal da vitória dos Cardinals.

Com seis segundos restantes na partida, o árbitro principal Terry McAulay marcou uma falta de conduta antidesportiva contra o defensive tackle Domata Peko, dos Bengals, penalidade que rendeu 15 jardas aos donos da casa e fez um chute de 47 jardas virar um de 32 jardas, bem mais fácil. Segundo a arbitragem, Peko estava simulando uma chamada de snap, o grito para o center do time de ataque soltar a bola para o quarterback, o que fez os jogadores de linha ofensiva do Arizona Cardinals se moverem antes. De acordo com as regras, a defesa simular o ‘snap count’ rende uma falta de 15 jardas.

O técnico Marvin Lewis, do Cincinnati Bengals, não ficou nada satisfeito com a marcação, se referindo ao incidente como uma “chamada fantasma” e algo “ridículo”.

“Eu acredito no que nosso jogador fez e disse. Ele está alertando uma jogada e não tem nada a ver com o que eles estão dizendo”, falou o treinador. “Eu não vejo como eles fizeram aquela chamada naquele ponto de um jogo como esse. Eu acredito que nosso cara foi honesto comigo”, completou Lewis.

Veterano de 10 anos de NFL, sendo todos vestindo a camisa dos Bengals, Domata Peko afirmou que não tinha ideia do que o Arizona Cardinals iria fazer na jogada, mas ele queria conter o ataque rapidamente. Assim, ele negou ter tentado enganar o ataque.

“Nós ainda estávamos saindo de nossa última jogada e eu estava apenas falando: ‘se ajeitem, se ajeitem, se ajeitem’”, falou o defensive tackle. “Eu não sei se o que disse se parece com o som de ‘hike’ (grito de snap) para eles. Não sei se foi a forma que eu disse mais rapidamente. Não sei”, prosseguiu.

O defensor dos Bengals também reclamou da marcação da falta. “Eu não acho que tenha visto essa chamada desde que estou na NFL. Tivemos muitas faltas. Essa foi a dinâmica do jogo. Estávamos enfrentando os árbitros e os Cardinals”, criticou Peko, cujo time cometeu 10 faltas que renderam uma punição total de 108 jardas no embate.

Do lado do Arizona Cardinals, Carson Palmer e Larry Fitzgerald alegaram que Domata Peko tentou sim simular o ‘snap count’ do ataque e deveria mesmo ter sido punido.

“Foi realmente óbvio. O árbitro estava ali. Eles obviamente fizeram o snap count e isso é uma falta de 15 jardas”, afirmou o quarterback Carson Palmer.

O wide receiver Larry Fitzgerald não ficou atrás nas críticas.

“Eu estou apenas contente que foi a nosso favor porque se fosse um false start haveria a perda de 10 segundos no relógio e o final poderia ter sido diferente”, falou o camisa 11, que ainda afirmou que não foi a única vez que a defesa dos Bengals utilizou o artifício de fingir o ‘snap count’.

“Quando eu estava na bunch (formação), eles estavam falando alto e fizeram muitos deslocamentos. A linha se movimenta daquele jeito, parece uma cadência. Estou feliz que eles foram punidos no final do jogo. Peko é um veterano. Ele tem um monte de truques na manga”, finalizou Larry Fitzgerald.

Comments
NFL, NBA e MLB. Notícias, relatos e colunas. E uma pitada de humor de tiozão. Contato: [email protected]
Copyright © 2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18


Jogue com responsabilidade


Copyright © 2015 The Mag Theme. Theme by MVP Themes, powered by Wordpress.

To Top