NFL

Los Angeles Rams ou Dallas Cowboys: qual situação é mais preocupante?

los angeles rams linha ofensiva

Los Angeles Rams e Dallas Cowboys foram campeões de divisão em 2018. Os dois começaram 3-0 em 2019. E agora ambos estão 3-3, perdendo jogos que não poderiam. Qual situação é mais preocupante ao fim da semana 6? É isso que vamos investigar agora.

Contra quem foram as derrotas?

Os Cowboys perderam para Saints, Packers e… Jets? Jesus.

Os Rams perderam para os Buccaneers (Jesus), Seahawks e 49ers.

Ambos tiveram duas derrotas perfeitamente explicáveis quando se fala dos rivais e uma imperdoável. Os Rams levaram 55 pontos dos Bucs e Jameis Winston, o que é bastante feio. Mas levar um 21 a 3 dos Jets, que estavam 0-4, cortar a diferença, mas falhar na conversão de dois pontos é pior.

Contra quem foram as vitórias?

Os Cowboys venceram Giants, Redskins e Dolphins.

Os Rams bateram Panthers, Saints e Browns.

A diferença é clara. Os Cowboys venceram os Giants de Eli e Redskins e Dolphins, os dois piores times da NFL. Já os Rams se beneficiaram de Cam Newton morrendo, os Saints perdendo Drew Brees no meio do jogo e Freddie Kitchens no auge da desgraça.

Qual é a razão para as derrotas? – Versão Rams

Jared Goff está jogando mal? Sim, é verdade. Suas 78 jardas no domingo foram sua pior marca na carreira. E olha que estamos falando de um quarterback que teve um ano 1 para chorar nos banhos pós-treino por ser treinado por Jeff Fisher.

Mas colocar a culpa apenas ou principalmente no camisa 16 enquanto tudo que estava em volta dele desmoronou é um péssimo diagnóstico.

A virada com Sean McVay teve muitas razões. A primeira delas é que o bigode de Fisher não era mais uma distração. Ok, essa foi a quarta razão. A primeira delas foi o estabelecimento de uma linha ofensiva competente. Andrew Whitworth chegou com 35 anos, três Pro Bowls, com dois seguidos nas últimas duas temporadas em Cincinnati, para proteger o lado cego. John Sullivan, 32 anos, para ser o center. Rodger Saffold foi se estabilizando como guard.

Muito bem. Sullivan se aposentou e já não era grande coisa. Whitworth tem 37 anos agora. Saffold foi para o Tennessee Titans. A linha ofensiva nesta temporada é a pior pelas notas do Pro Football Focus. Na temporada passada foi a sexta melhor nota.

Some a isso a queda de Todd Gurley. O running back teve 2.023 jardas e 19 TDs em 2017 e 1.831 e 21 TDs em 2018. Esses números são simplesmente absurdos e eles nunca mais vão ser repetidos. A linha ofensiva ter caído de um penhasco é uma razão. A clara falta de explosão do camisa 30, pela provável tendinite nos joelhos que é um golpe não só para ele, mas para todos que gostam de futebol americano, é mais uma.

Com um quarterback que não é genial e não tem um braço forte, ter uma máquina de recepções em passes curtos e que destrói tackles era vital. Ele era o MVP desse ataque. Agora Goff só tem Cooper Kupp como desafogo, já que Woods e Brandin Cooks também começam o ano tímidos.

A defesa também não está bem. Aaron Donald segue monstruoso, mas Aqib Talib – que irá para a Injured Reserve – e Marcus Peters não. Porém, nesse jogo contra os Niners, não tem o que falar. O ataque, especialmente a OL, foi o problema.

Horas depois deste texto ser publicado, saiu uma notícia bombástica. Peters agora é dos Ravens e o time foi reforçar sua linha ofensiva, trazendo o center Austin Corbett de Cleveland.

E menos de uma hora depois da correção acima, uma notícia mais bombástica ainda. Jalen Ramsey é dos Rams. A conclusão deste texto não será alterada porque fazia sentido, mas é claro que Los Angeles agora está corrigindo seu curso.

Qual é a razão para as derrotas? – Versão Cowboys

ezekiel elliott dallas cowboys

Dá para apontar o dedo para diagnosticar os Rams. Os Cowboys são uma incógnita. Claro, lesões são um problema. Amari Cooper tem um problema no quadríceps, o right tackle La’el Collins, que estava jogando muito bem, não atuou contra os Jets. Tyron Smith, um dos melhores left tackles da NFL desde que Vince Lombardi tinha cinco anos de idade, também estava fora.

Então lesões são uma boa razão. A dificuldade que aumentou também, mas isso foi contra Saints e Packers. Os Jets estavam 0-4 e mesmo com Sam Darnold voltando não era para ser assim.

Ai temos que olhar para o running back de novo. Ezekiel Elliott teve um jogo de 32 jardas corridas contra os Saints. As 65 somadas contra os Packers também não fizeram grande diferença. E por mais que 105 jardas seja um número gordo, ele precisou de 28 carregadas contra os Jets, ficando com uma média de 3,75 (que não é nada gorda).

Então, no final das contas, os Cowboys têm uma série de fatores que determinaram essa queda. Se isso é mais preocupante que o problema concentrado dos Rams, você decide. Eu acho e vou explicar abaixo.

Qual é o maior problema levando em conta a temporada

Nenhum time na NFL fica muito tempo dando certo fazendo a mesma coisa. Jogadores se lesionam, saem, coordenadores tornam-se head coaches, tem um teto salarial, draft, todos os treinadores se estudam e descobrem os macetes. Enfim, é preciso sempre se renovar. Os maiores conseguem fazer isso ano após ano.

Sean McVay já provou que é um grande treinador. Jason Garrett já provou exatamente o contrário. Por isso eu tenho mais esperança de que, a longo prazo, McVay descubra uma nova forma de jogar que não envolva um running back dominante.

O problema é que a torcida dos Rams não pode pensar nesse cenário maravilhoso onde seu treinador ‘geninho’ (que escolha de palavra!) terá um lindo futuro. Ele está preocupado com esta temporada e o negócio é feio. Porque além da linha ofensiva péssima, Gurley mal e Goff sendo criticado, o San Francisco 49ers está pedindo passagem e o Seattle Seahawks segue ardido.

Enquanto isso, em Dallas, os Giants estão em reconstrução, os Redskins têm o pior dono da NFL (e tudo de ruim que vem com isso) e os Eagles sofrem com lesões e uma secundária péssima. Ou seja, os Cowboys podem chegar aos playoffs como campeão da NFC East com nove vitórias.

Os Rams, com nove vitórias, vão brigar por wild card, já que o líder agora está 5-0 e o segundo colocado, 5-1. E, no wild card da NFC por enquanto, temos três times da NFC North envolvidos e um da NFC South (os Panthers).

Portanto, o meu veredito é que os Rams têm um problema concentrado, os Cowboys têm preocupações maiores, mas nenhuma lesão que signifique o fim da temporada. Los Angeles tem um cara preparado para resolver questões cabeludas, Dallas não tem isso, mas tem uma divisão muito mais fraca.

A situação dos Rams, na minha humilde opinião, é mais preocupante.

Comments
To Top