NFL

Lions têm sondado times interessados em Darius Slay; veja mais movimentações

Darius Slay, cornerback do Detroit Lions

O Detroit Lions conversou com vários times sobre uma troca envolvendo Darius Slay, mas a franquia de Michigan será firme em relação ao preço que deseja para ceder o cornerback, um Pro Bowler.

A informação foi apurada pelo jornalista Adam Schefter, da ‘ESPN’ norte-americana.

As conversas com os times incluem um novo contrato para Slay como parte do acordo, como apurou Schefter. O CB de 29 anos de idade está entrando no ano final de seu contrato em 2020.

Slay tem sido o melhor defensor dos Lions e ele foi selecionado a três Pro Bowls de maneira consecutiva.

As tratativas para uma eventual troca envolvendo Slay vêm desde o prazo final para trocas do ano passado, quando Detroit negociou o safety Quandre Diggs com o Seattle Seahawks. Slay não ficou satisfeito com o fato de o companheiro ter sido negociado e disse que ele sabe que “ninguém está seguro” em relação à possibilidade de ser trocado.

“Qualquer um pode ir. Então é isso. Você sabe, no final das contas, eu vejo que não há lealdade a nada. Não importa o quanto você se dedica, eles sentem que é um pouco diferente, eles podem se livrar de você. Então eu apenas jogo bola”, falou Slay na ocasião.

Na época, Slay disse que ficaria OK se fosse trocado e OK se permanecesse em Detroit.

Nas redes sociais, o camisa 23 tem manifestado abertamente o seu desejo de conseguir um novo contrato e, recentemente, ele postou no Twitter que US$ 15 milhões a US$ 16 milhões por ano pode ser muito pouco quando um repórter sugeriu que pode ser um acordo justo.

Com os Lions tendo a terceira escolha geral do draft de 2020, o cornerback Jeff Okudah, de Ohio State, pode ser uma opção para a organização. Mas Detroit vem querendo um cornerback número 2 confiável para jogar ao lado de Slay e, caso ele seja negociado, os Lions precisariam arranjar dois novos CBs titulares.

Schefter apurou que outros times acreditam que Slay será negociado nesta offseason. Contudo, o preço exigido pelos Lions deve ser alto demais, o que pode inviabilizar uma negociação.

Selecionado na segunda rodada do draft de 2013 pelos Lions, com a 36ª escolha geral, Darius Slay soma 19 interceptações (uma retornada para TD), 103 passes defendidos, 347 tackles totais, um fumble forçado, dois fumbles recuperados e um sack em 103 jogos com a camisa do time de Michigan.

Confira mais transações e movimentações ao redor da NFL nesta segunda (17):

– O Arizona Cardinals garantiu sua estabilidade na posição de left tackle e acertou um novo contrato com D.J. Humphries, como apurou em primeira mão o jornalista Mike Garafolo, da ‘NFL Network’. O acordo é de três anos, com valor total de US$ 45 milhões e US$ 29 milhões garantidos.

O novo contrato vai render US$ 30 milhões ao offensive lineman nos primeiros dois anos.

Humphries, que está saindo da quinta e última temporada de seu contrato de calouro, foi selecionado pelos Cards na primeira rodada do draft de 2015, com a 24ª escolha geral.

Atualmente com 26 anos, ele não atuou por um snap sequer em sua temporada de calouro e lutou com lesões ao longo de sua carreira. Contudo, nesta última temporada ele atuou em todos os 16 jogos da franquia de Glendale pela primeira vez na carreira.

O left tackle atuou em pelo menos 10 jogos apenas em mais uma outra temporada até agora, em 2016.

Sob a opção do quinto ano do contrato de calouro, o camisa 74 faturou US$ 9,63 milhões no ano passado.

– O Cleveland Browns dispensou o cornerback T.J. Carrie, do tight end Demetrius Harris, o guard Eric Kush e o linebacker Adarius Taylor nesta segunda-feira.

Carrie foi titular em 14 jogos dos Browns nos últimos dois anos. Harris foi titular em seis jogos na temporada 2019 e finalizou com três recepções para touchdown. Kush foi titular em sete partidas na função de right guard antes de perder a vaga de titular no meio da temporada passada. E Taylor somou oito tackles nos special teams.

Todos os quatro jogadores foram contratados por John Dorsey, ex-general manager dos Browns, que foi demitido após uma temporada 6-10.

As dispensas abrem mais de US$ 13 milhões no salary cap dos Browns em 2020.

Carrie tinha dois anos restantes em um contrato de quatro anos, com valor de US$ 31 milhões, que ele assinou com a franquia de Ohio em 2018. Nenhum dinheiro remanescente no contrato era garantido.

Já Harris, Kush e Taylor assinaram com os Browns na free agency do ano passado.

– No Washington Redskins, o tight end Jordan Reed segue no protocolo de concussão, quase seis meses depois de uma pancada de capacete contra capacete sofrida no terceiro jogo de pré-temporada. A informação foi confirmada pelo head coach Ron Rivera.

Rivera falou sobre o status de Reed ao ‘The Athletic’, durante uma venda de garagem em Charlotte, na Carolina do Norte, para beneficiar a Humane Society of Charlotte. O evento ocorreu no último sábado.

Há muito tempo é esperado que os Redskins cortem Reed, o que liberaria US$ 8,5 milhões no teto salarial. O jogador ‘pesaria’ US$ 10,3 milhões contra o salary cap caso ele continue. O TE tem dois anos remanescentes em seu contrato.

Os Redskins não precisam chegar a um acordo de lesão com Reed para cortá-lo. Depois que os Redskins o cortarem, Reed teria direito, sob o acordo coletivo de trabalho, à proteção de lesões de até US$ 1,2 milhão se ele não for liberado para voltar a jogar 2020. Se eles o cortarem depois que ele passar pelo protocolo, o jogador não receberá proteção contra lesões.

Atualmente com 29 anos de idade, Reed perdeu toda a temporada passada por causa da concussão, sua sétima registrada desde que ele iniciou sua trajetória no futebol americano universitário. Mas sua carreira tem sido marcada por lesões e o TE nunca atuou em mais de 14 jogos em uma temporada.

Comments
To Top