NFL

Kirk Cousins nega ter entrado em contato com Dan Snyder para exigir troca

Kirk Cousins, quarterback do Washington Redskins

(Crédito: Twitter/reprodução)

O quarterback Kirk Cousins, do Washington Redskins, afirmou que jamais entrou em contato com Dan Snyder, proprietário da franquia, para exigir que fosse trocado. Contudo, o jogador confessou ter perguntando o que a organização pretendia fazer com ele depois de aplicar a franchise tag.

Em participação no podcast Know Them From Adam, do jornalista Adam Schefter, da ‘ESPN’ norte-americana, o camisa 8 destacou que a única razão de ter conversado com Snyder, bem como com o presidente Bruce Allen, era avaliar as intenções da franquia da capital dos Estados Unidos.

“Eu perguntei se havia algum interesse em me trocar para obter uma compreensão da perspectiva deles. A resposta que recebi foi que o Sr. Snyder expressou sua crença e o desejo de que eu continuasse sendo um Redskins”, falou Cousins.

Kirk Cousins afirmou ter ouvido pela primeira vez sobre os possíveis pedidos de troca por parte dele quando um empregado de uma loja de calçados perguntou isso a ele enquanto a esposa do quarterback experimentava um sapato.

“Eu dei risada e pensei: ‘não sei de onde isso surge, porque esse não era o caso’. De alguma forma, ficou estranho pelo empregado da loja estar usando a palavra ‘exigiu’. Essa não foi a abordagem que eu usei”, observou.

O futuro de Cousins nos Redskins tem sido um dos grandes assuntos durante esta offseason da NFL. O time de Washington utilizou a franchise tag no signal caller pelo segundo ano seguido e o atleta assinou a proposta na última sexta-feira (10), garantindo que vai receber um pagamento de US$ 24 milhões em 2017.

As duas partes ainda não conseguiram selar um contrato de longa duração, visto que os representantes do QB estão exigindo algo que gire em torno de US$ 24 milhões por ano, enquanto que a melhor proposta dos Redskins até agora, feita antes do Scouting Combine, foi de US$ 20 milhões por ano. Uma fonte disse à ‘ESPN’ que a oferta continha “baixas garantias”.

Cousins pode faturar US$ 24 milhões neste ano e, se ele não receber a franchise tag pelo terceiro ano seguido em 2018, ele ficaria disponível no mercado. Se ele receber a tag em 2018, com valor de US$ 34,5 milhões se for a franchise tag e de US$ 28 milhões se for a transition tag, então o QB deve faturar, ao menos, US$ 52 milhões nas próximas duas temporadas.

“Todo este processo, do ponto de vista contratual, foi enquadrado pelas regras da franchise tag. Não foi enquadrado pelo meu valor de mercado. Eu ficaria contente em ir para o mercado, ver qual é o meu valor e me contentar com isso. Mas, por causa das regras da tag e do uso da tag pelo time, isso simplesmente não ocorreu. Então, até que o sistema de tag seja removido da equação ou do acordo coletivo de trabalho completamente, isso vai enquadrar a totalidade da abordagem do meu agente”, disse a Schefter.

Em cada uma das duas últimas offseasons, os Redskins não ofereceram contratos semelhantes aos números da tag de Cousins. Em 2016, a melhor oferta feita pela franquia foi de US$ 16 milhões por ano, com US$ 24 milhões garantidos. Sob a tag, o quarterback faturou US$ 19,95 milhões.

Sem uma resolução contratual que dê segurança a Kirk Cousins a longo prazo, as especulações de troca rolam na imprensa e um dos possíveis destinos apontados para o quarterback é o San Francisco 49ers, pelo relacionamento que o jogador tem com Kyle Shanahan, atual head coach dos Niners. Os Redskins, contudo, dizem oficialmente que não vão trocar o atleta.

Se o Washington Redskins não trocar o quarterback e ele ficar disponível na free agency no ano que vem, o time receberia uma escolha compensatória de terceira rodada do draft de 2019.

“Nesta liga, as coisas mudam tão rápido e os jogadores podem ficar surpreendidos o tempo todo com as decisões. Ele vão cortá-lo no dia do seu aniversário. Vão cortá-lo no dia em que seu filho nasceu. Eles vão cortá-lo na véspera do Natal. Você nunca sabe o que vai acontecer”, pontuou Cousins. “Eu sempre vou manter uma mente aberta, para que eu não seja pego de surpresa, mas pelo que eu ouvi nas conversas, eu me senti muito apoiado e senti que o dono e o presidente do time querem que eu seja o quarterback lá e seja o quarterback por um bom tempo”, prosseguiu.

Nas últimas duas temporadas combinadas, Kirk Cousins lançou para 9.083 jardas, 54 touchdowns e 23 interceptações, um bom desempenho geral.

Agora, contudo, o QB acabou de perder DeSean Jackson e Pierre Garçon, dois de seus melhores recebedores, durante a free agency. Porém, o Washington Redskins trouxe Terrelle Pryor Sr. para compensar as perdas e o ex-jogador do Cleveland Browns vai se juntar ao tight end Jordan Reed e ao wideout Jamison Crowder.

Cousins, que começará a treinar com os recebedores em breve na offseason, parece estar animado com o grupo.

“Eu quero jogar com um cara como Terrelle Pryor. É uma grande aquisição, um jogador que vai nos ajudar muito no ataque. Estou empolgado com os jogadores que temos no ataque. A linha (ofensiva) tem jogado bem há alguns anos. Temos alguns bons jogadores e outros chegando (…) Estou animado com o que temos”, finalizou.

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top