NFL

No Huddle – Kareem Hunt suspenso, Tyreek Hill investigado e Raiders em Oakland

Kareem Hunt, running back da NFL

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– O Cleveland Browns descobriu finalmente a suspensão para Kareem Hunt, já que a National Football League anunciou nesta sexta (15) que o running back foi suspenso por oito jogos devido a uma violação da política de conduta pessoal da liga. Hunt aceitou a punição e não planeja apelar da decisão.

“Eu quero novamente pedir desculpas por minhas ações no ano passado. Eu sei que meu comportamento machucou muitas pessoas, e novamente peço desculpas a elas. Eu respeito a decisão da liga relacionada à punição e curti o tempo que passei com o Comissário (Roger) Goodell na semana passada. Sou grato pelo meu tempo com os Browns neste último mês e agradeço a todas as pessoas da organização que me receberam. Também aprecio todo o apoio que recebi do meu sindicato através desse processo. Meu compromisso de ganhar a confiança da liga, dos meus companheiros de equipe, da organização e dessa comunidade por meio das minhas ações continuará, e eu entendo que há muito trabalho árduo pela frente antes de poder voltar totalmente a jogar o esporte que eu amo”, declarou Hunt em nota oficial.

O Kansas City Chiefs cortou Hunt no final de novembro, depois que vazou um vídeo do running back empurrando e chutando uma mulher durante um incidente ocorrido em fevereiro de 2018 em um hotel de Cleveland. O atleta não foi preso e não está enfrentando acusações criminais. Ele assinou com os Browns no mês passado.

– Os Raiders estarão por mais um ano em Oakland. A Autoridade do Coliseum votou de maneira unânime para aprovar o leasing do estádio aos Raiders para a temporada 2019 da NFL antes da mudança da franquia a Las Vegas. A informação é de Michael Gehlken, do ‘Las Vegas Review-Journal’. Dois votos mais são necessários, por parte do Conselho da Cidade de Oakland e do Comitê de Supervisores do Condado de Alameda, para tornar o acordo oficial, mas a decisão desta sexta era considerada o maior obstáculo. Os dois votos finais são meramente protocolares.

– Uma investigação de suposta agressão a uma criança na casa de Tyreek Hill, wide reicever do Kansas City Chiefs, está em andamento. A franquia do Missouri disse estar ciente da situação. O jogador de 25 anos não foi acusado de nada. Segundo com relatório policial, a polícia foi chamada à casa de Hill para investigar uma agressão a uma criança. A esposa do wideout foi listada como “outra envolvida”.  Hill não é listado no relatório. Os oficiais já haviam sido chamados à casa do atleta anteriormente para investigar um relato de abuso infantil ou negligência.

– O Los Angeles Chargers renovou o contrato do general manager Tom Telesco. Os termos do acordo não foram revelados, mas o novo acordo é de alguns anos.

– Depois de acertar seu retorno ao New Orleans Saints, quarterback Teddy Bridgewater expressou em entrevista à rádio ‘WWL’, de Nova Orleans, que sentiu que a franquia da Louisiana era o melhor lugar para ele ser bem-sucedido “como um jogador de futebol americano e como um homem”. Depois de fazer uma visita ao Miami Dolphins, onde teria grandes chances de ser titular, Bridgewater resolveu assinar um contrato de um ano, com US$ 7,25 milhões garantidos, para ser reserva de Drew Brees por mais uma temporada.

– Ted Rath, treinador de força e condicionamento do Los Angeles Rams, foi acusado de suspeita de agressão sexual. Seu advogado entrou com o pedido de inocente para as três acusações que ele está enfrentando.

– O quarterback Baker Mayfield está animado para jogar com os wide receivers Jarvis Landry e Odell Beckham Jr. no Cleveland Browns. “Você vai amar jogar com eles”.

– O general manager Joe Elway declarou que o quarterback Joe Flacco é um “encaixe perfeito” para o Denver Broncos e que o jogador veterano “ainda tem muito futebol americano” para jogar.

– O safety Earl Thomas revelou que não esprava assinar contrato com o Baltimore Ravens. “Pensei que iria para Kansas City (Chiefs) em um acordo de um ou dois anos e depois eu voltaria ao mercado. Eles falaram Baltimore tem um mega acordo e disse: ‘aí sim'”.

– O tight end Jesse James, do Detroit Lions, comentou o fim do caso entre Pittsburgh Steelers e Antonio Brown. “As coisas saíram do controle muito rapidamente. Estou feliz que os Steelers e ele estão em paz e vão seguir em frente”.

– Johnny “Lam” Jones, ex-campeão olímpico e ex-jogador dos Jets, morreu aos 60 anos após longa batalha contra o câncer.

– O safety Landon Collins quer honrar a camisa 21 de Sean Taylor no Washington Redskins. “Seria uma honra se me permitirem”.

– O wide receiver Cole Beasley revelou que estudou o quarterback Josh Allen antes de assinar com o Buffalo Bills. “Eu vi os vídeos. Não importa o que dizem. Apenas quero chegar aqui e ajudá-lo o máximo que posso”.

– O Kansas City Chiefs fez diversas mudanças em sua defesa e o general manager Brett Veach explicou o motivo disso. “O salary cap certamente foi um grande fator nessas decisões”, disse ele. Justin Houston, Eric Berry e Dee Ford estão entre os nomes que saíram.

Comments
To Top