NFL

Kansas City Chiefs: a trajetória da semana 1 até o Super Bowl LIV

Kansas City Chiefs comemora título da AFC

O Kansas City Chiefs está no Super Bowl pela primeira vez após 50 anos. E foi uma trajetória bastante emocionante para que Andy Reid levasse a equipe ao Super Bowl LIV.

Relembre a trajetória dos 49ers até o Super Bowl LIV

Agora, com o quarterback Patrick Mahomes, o tight end Travis Kelce e outros grandes nomes no elenco, Reid tentará faturar seu primeiro Super Bowl e o primeiro dos Chiefs desde o Super Bowl IV, na temporada 1969.

E que tal relembrar a caminhada do time desde a semana 1 da temporada 2019 até se garantir na decisão deste próximo domingo (2)?

É por isso que o Quinto Quarto preparou para você um rápido recap desta última temporada da franquia do Missouri…

Começo promissor, mas com dois tropeços

O Kansas City Chiefs teve um começo de temporada 2019 muito bom. Nas quatro primeiras semanas, quatro vitórias. Mesmo com a defesa não sendo nenhum espetáculo, Patrick Mahomes e companhia se portaram bem no ataque e ajudaram a equipe a derrotar Jacksonville Jaguars (40 a 26), Oakland Raiders (28 a 10), Baltimore Ravens (33 a 28) e Detroit Lions (34 a 30).

Mas então, nas semanas 5 e 6, dois tropeços consecutivos no Arrowhead Stadium para Indianapolis Colts (19 a 13) e Houston Texans (31 a 24) colocaram o time sob algumas dúvidas.

Contra os Colts, o ataque dos Chiefs produziu apenas 36 jardas terrestres e, assim, Mahomes foi obrigado a lançar muitas bolas. Ele completou 22 lançamentos de 39 para 321 jardas e um TD, mas nada que tenha sido suficiente para superar os Colts. E olha que Jacoby Brissett (18/29, 151 jardas e uma INT) não jogou bem pelo lado de Indianapolis, mas Marlon Mack fez o serviço pelo chão e correu para 132 jardas.

Isso expôs o que acabaria sendo uma das principais fragilidades defensivas dos Chiefs ao longo do ano: a contenção do jogo terrestre.

Já contra os Texans, o ataque de KC voltou a sofrer pelo chão, somando apenas 53 jardas corridas. Mahomes teve um desempenho um pouco melhor, com 19 passes certos de 35 para 273 jardas, três touchdowns e uma interceptação. Mas não foi o suficiente.

O quarterback Deshaun Watson e o running back Carlos Hyde chamaram a ‘responsa’ do lado texano. O QB acertou 30 passes de 42 para 280 jardas, um TD e duas INTs, números nada demais, mas ele correu para 42 jardas e dois TDs. E o running back somou 116 jardas pelo chão e um TD.

Mas as coisas ainda ficariam piores para os Chiefs.

A lesão de Mahomes e Matt Moore surpreende

Na semana 7, em um Thursday Night Football contra o Denver Broncos, Patrick Mahomes lesionou o joelho direito na primeira metade de jogo, em um QB sneak, e teve que sair da partida com 10 passes certos de 11 para 76 jardas e um TD.

Apesar disso, Matt Moore não decepcionou e, com uma partida sem falhas, ele liderou os Chiefs em uma vitória por 30 a 6 sobre os rivais da divisão AFC West no Empower Field at Mile High.

O signal caller reserva dos Chiefs completou 10 passes de 19 para 117 jardas e um TD. Ele liderou campanhas consistentes, ainda que apenas uma terminando em TD, e foi auxiliado pela defesa, que apareceu. Reggie Ragland até anotou um TD de cinco jardas em retorno de fumble.

Na semana seguinte, a oitava da temporada, veio uma derrota para o Green Bay Packers, no Sunday Night Football, pelo placar de 31 a 24. Mas nada que tenha sido alarmante, já que Aaron Rodgers (23/33 para 305 jardas e três TDs) e Aaron Jones (13 corridas para 67 jardas e sete recepções para 159 jardas e dois TDs) brilharam com a camisa de Green Bay naquela partida.

Moore, por sua vez, teve mais uma atuação consistente, com 24 passes certos de 36 para 267 jardas e dois TDs.

Na semana 9, veio uma vitória sobre o Minnesota Vikings por 26 a 23, novamente com Matt Moore muito bem atrás do center, finalizando o duelo com 25 passes certos de 35 para 275 jardas e um TD.

O running back Damien Williams brilhou na ocasião, correndo 12 vezes para 125 jardas e um TD.

A campanha dos Chiefs chegava a 6-3.

Volta de Mahomes e fim de temporada perfeito para o Kansas City Chiefs

Mesmo com as apresentações sem falhas de Moore, os Chiefs voltaram com Mahomes o mais breve possível. E foi na semana 10.

E a volta do camisa 15 foi boa individualmente. Mas não coletivamente.

O Tennessee Titans colocou água no chope do adversário e venceu pelo placar de 35 a 32. Kansas City chegou a abrir 32 a 27, a pouco mais de três minutos do final, mas então Ryan Tannehill acertou um passe de 23 jardas para Adam Humphries e a franquia de Nashville anotou o TD da vitória faltando 23 segundos para o final.

Mahomes saiu do Nissan Stadium com 36 passes certos de 50 para 446 jardas e três touchdowns. Tyreek Hill teve uma atuação incrível, com 11 recepções para 157 jardas e um TD.

Antes da semana de bye, os Chiefs ainda derrotaram o Los Angeles Chargers por 24 a 17, em jogo disputado no Estádio Azteca, na Cidade do México. Mahomes não foi tão bem (19/32, 182 jardas, um TD e uma INT), mas Philip Rivers foi pior do lado dos Chargers (28/52, 353 jardas, um TD e quatro INTs).

Em sua folga, na semana 12, o Kansas City Chiefs estava com 7-4.

Após a bye week, foram cinco vitórias seguidas, engrenando uma sequência de seis, e a equipe fechou com 12-4 na temporada.

Foram triunfos sobre Oakland Raiders (40 a 9), New England Patriots (23 a 16), Denver Broncos (23 a 3), Chicago Bears (26 a 3) e Los Angeles Chargers (31 a 21) que deixaram KC bem de vida. Segunda melhor campanha de toda a Conferência Americana (AFC) garantida e folga na primeira rodada dos playoffs.

A defesa dos Chiefs melhorou muito nesta reta final, cedendo um dígito de pontos em três dos últimos cinco jogos e apenas 16 contra os Patriots.

Kansas City Chiefs nos Playoffs

A pós-temporada para os Chiefs começou no dia 12 de janeiro, na rodada de divisão da AFC. Recebendo o Houston Texans, no Arrowhead Stadium, os donos da casa iniciaram em marcha lenta.

E quase viram uma catástrofe se consumar.

Com um início de jogo horrendo e totalmente desligado, os Chiefs tomaram três touchdowns no primeiro quarto e um field goal nos primeiros minutos do segundo quarto. Os texanos abriram 24 a 0.

O estádio ficou perplexo porque uma temporada muito boa estava prestes a acabar precocemente.

Mas quem tem Mahomes e Kelce nunca fica desamparado.

Os Chiefs acordaram imediatamente após tomarem 24 pontos seguidos, meio que em uma ação emergencial, e anotaram nada menos do que quatro TDs nos 10 minutos finais do segundo quarto.

O primeiro em um passe de 17 jardas de Mahomes para Damien Williams e os outros três em conexões de Mahomes com Kelce (cinco, seis e cinco jardas, respectivamente). E a equipe ainda conseguiu ir para o vestiário vencendo por 28 a 24.

No terceiro quarto, mais dois TDs, em duas corridas de Williams, e a vantagem saltou para 41 a 24.

Ainda houve tempo no período para os Texans anotarem mais um TD, em corrida de cinco jardas de Deshaun Watson, mas o placar de 41 a 31 não durou muito.

Um TD em passe de Mahomes de oito jardas para Blake Bell e um field goal de 24 jardas de Harrison Butker selaram o triunfo por 51 a 31.

A classificação para a final da AFC veio com marca história: os Chiefs se tornaram o primeiro time na história dos playoffs da NFL a vencerem um jogo com, pelo menos, 20 pontos de vantagem depois de estarem perdendo por, pelo menos, 20 pontos em determinado momento da partida.

Mahomes finalizou com 23 passes certos de 35 para 321 jardas e cinco touchdowns, além de sete corridas para 53 jardas. Ele foi o primeiro jogador na história da pós-temporada com, pelo menos, 300 jardas de passe e cinco touchdowns, e 50 jardas corridas.

Kelce saiu de campo com 10 recepções para 134 jardas e três TDs. E o running back Damien Williams correu para 47 jardas e dois TDs, além de fazer duas recepções para 21 e um TD.

Era a vez da final da AFC contra o ‘azarão’ Tennessee Titans. E, novamente, as coisas não começaram bem.

Um field goal e um touchdown terrestre de quatro jardas de Derrick Henry deram uma vantagem de 10 a 0 para os Titans.

Os Chiefs reduziram a desvantagem para três pontos em touchdown que saiu em passe de oito jardas de Mahomes para Tyreek Hill, nos segundos finais do quarto inicial. Mas, logo no meio do segundo quarto, Tannehill conectou com Dennis Kelly e a vantagem dos Titans foi para 17 a 7.

A partir daí, só deu Chiefs.

Com a defesa anulando Henry, ameaça principal de Tennessee, e o ataque anotando quatro TDs sem resposta, Kansas City abriu 35 a 17 a 7min33s do final. O último TD dos Chiefs foi em passe de 60 jardas de Mahomes para o wide receiver Sammy Watkins.

Ainda houve tempo para Tannehill acertar um passe de 22 jardas para Anthony Firkser e reduzir a diferença para 35 a 24. Mas já era tarde.

Mahomes teve mais uma partida incrível, com 23 passes precisos em 35 para 294 jardas e três TDs, e oito corridas para 53 jardas e um TD. Watkins também brilhou, com sete recepções para 114 jardas e um TD.

Kansas City Chiefs no Super Bowl LIV. E o adversário no Hard Rock Stadium, em Miami, na Flórida, será o San Francisco 49ers.

Comments
To Top