NFL

Josh Norman rebate críticas e afirma: “isso vem com o pacote”

Josh Norman, cornerback do Washington Redskins

(Crédito: Instagram/reprodução)

Josh Norman voltou a estar em sua zona de conforto, sendo alvo de críticas e provocações. Após troca de farpas com Michael Thomas depois da derrota por 43 a 19 para o New Orleans Saints, o cornerback do Washington Redskins voltou a se manifestar.

“Eu sou um alvo. Sou um botão. Você pressiona isso, você receberá um anel. Isso vem com o pacote”, afirmou.

Além de ter discutido com o wide receiver dos Saints, seu ex-companheiro de equipe DeAngelo Hall afirmou que Josh Norman “ama ser uma celebridade e não necessariamente ser um jogador”.

O defensive back de 30 anos apareceu no programa Dançando com as Estrelas durante as OTAs, no entanto não se ausentou de nenhum treino.  Ele também disse que planeja se tornar um ator quando se aposentar e, na semana de bye do time, ele viajou para a Califórnia para participar da pré-produção de uma série.

“Não sei o que dizer. Vi um pouco do que ele disse sobre Hollywood e posso dizer que é verdade: eu estive em Hollywood. Desde que eu saí do ventre da minha mãe, eu tenho sido Hollywood. Se eles forem para a direita, eu vou para a esquerda. É assim que fazemos. Quando as luzes se ascendem, é assim que somos”, declarou Norman.

O cornerback apareceu diversas vezes em programas pré-jogo desde que chegou no time da capital, o que levantou questões sobre isso ter afetado seu nível de atuação.

“Quando é hora do futebol americano, vou jogar futebol americano. É isso que fazemos. É isso que somos. Trabalhamos nisso. Não chegamos aqui por sorte. Mas fora do futebol americano? Você vai me dizer que eu supostamente tenho que fazer coisas de futebol americano fora do futebol americano? Ou posso fazer outra coisa? Não sei. Quero dizer, não sei se eu devo viver minha vida com um capacete de futebol americano até me aposentar”.

“Muitas pessoas não podem (fazer o que faço). Então não faze. Ou elas têm medo. Mas eu não, porque sou uma pessoa totalmente diferente. E, se sou diferente e sinto que posso fazer algo, farei isso. Se você chama isso de Hollywood, então será isso. Adivinhe. Vou receber meu cheque de Hollywood. E vou voltar e jogar”.

Comments
To Top