NFL

Movimentações: Josh Gordon é suspenso pela NFL; Terrell Suggs vai para os Chiefs

Josh Gordon, wide receiver do Seattle Seahawks

O wide receiver Josh Gordon novamente foi suspenso por tempo indeterminado pela National Football League.

O Seattle Seahawks, time atual do recebedor, anunciou no final da tarde desta segunda (16) que o wideout, trazido pela equipe em novembro, tomou um gancho por violar as políticas da NFL relacionadas às substâncias para melhoria de desempenho e substâncias de abuso.

Infelizmente, este é mais uma suspensão na carreira atribulada do WR, que é um dependente químico confesso.

Dispensado pelo New England Patriots em novembro, após uma temporada e meia bem conturbada em Foxborough, com outra suspensão e retorno, Gordon foi trazido pelos Seahawks. Desde que chegou ao time de Pete Carroll, ele disputou cinco jogos, sendo um como titular, e fez apenas sete recepções para 139 jardas.

Na temporada 2019 inteira, contando as partidas nos Pats, Gordon disputou 11 jogos (sete como titular) e fez 27 recepções para 426 jardas e um TD.

Josh Gordon entrou na NFL em 2012, ao ser selecionado na segunda rodada do draft suplementar daquele ano pelo Cleveland Browns. Ele ficou na franquia de Ohio até 2018, quando foi trocado com os Patriots.

As primeiras duas temporadas de Gordon na NFL foram altamente produtivas. Como calouro, ele somou 50 recepções para 805 jardas e cinco TDs em 16 partidas. No ano seguinte, ele teve seu melhor ano na NFL, com 87 recepções para 1.646 jardas e nove touchdowns, sendo líder da NFL em jardas recebidas em 2013 e indo para o primeiro time All-Pro.

Desde então, contudo, os problemas com suspensões foram aumentando e a maior quantidade de jogos disputados em última temporada foram os 11 com a camisa dos Patriots em 2018 (40 recepções para 720 jardas e três TDs).

Após sua quarta violação da política de substâncias proibidas pela NFL, Gordon foi suspenso por tempo indeterminado durante a temporada 2014, encarando um longo período de reabilitação e sendo reintegrado apenas durante a temporada 2017.

Em dezembro de 2018, três meses após ser adquirido pelos Patriots em troca, Gordon anunciou que estava se afastando do futebol americano para focar em sua saúde mental. Ele voltou às atividades em agosto de 2019, pouco antes da semana 1 da atual temporada.

Esta é a sexta suspensão de Gordon desde a temporada 2013, segundo o ESPN Stats & Information, e a quinta por algum motivo relacionado ao uso de substâncias banidas. Ele perdeu as temporadas 2015 e 2016 na totalidade.

Wide receiver talentosíssimo, mas com muitos problemas extracampo, Josh Gordon soma 247 recepções para 4.252 jardas e 20 touchdowns em 63 jogos disputados em temporadas regulares. Ele foi campeão do Super Bowl LIII com a camisa do New England Patriots.

Possivelmente, este é o fim da carreira de Gordon na NFL.

Confira mais transações e outras movimentações ao redor da NFL nesta segunda (16):

– O Kansas City Chiefs adquiriu os direitos sobre o contrato do linebacker Terrell Suggs, dispensado pelo Arizona Cardinals na última sexta-feira. A informação foi confirmada pelo jornalista Adam Schefter, da ‘ESPN’ norte-americana.

A contratação se dá no mesmo dia em que os Chiefs descobriram que o defensive end Alex Okafor rompeu o músculo peitoral durante a vitória sobre o Denver Broncos e está fora da temporada.

Suggs ajudaria a reforçar o front seven dos Bills. Apesar disso, Schefter apurou com fontes com Suggs consideraria seriamente não se apresentar caso o time que o adquirisse no sistema de waivers fosse qualquer outro que não o Baltimore Ravens.

Atualmente com 37 anos de idade, Suggs atuou por 16 temporadas em Baltimore e foi selecionado a sete Pro Bowls.

Ele deve receber um pouco mais de US$ 350 mil pelas duas últimas semanas da temporada 2019, mas fontes indicaram que Suggs não se importa com esse dinheiro e apenas gostaria de retornar aos Ravens.

Em sua única temporada nos Cardinals, Suggs foi titular em 13 jogos e somou 5,5 sacks.

– O Carolina Panthers dará uma chance ao quarterback calouro Will Grier. O jornalista Ian Rapoport, da ‘NFL Network’, apurou nesta segunda que a franquia da Carolina do Norte deve utilizar o signal caller, selecionado na terceira rodada do draft de 2019, na semana 16 contra o Indianapolis Colts.

Perry Fewell, técnico interino dos Panthers, afirmou que tomaria uma decisão na próxima quarta, o que deixa em aberto a chance de uma mudança de QB em meio às dificuldades enfrentadas por Kyle Allen recentemente.

Allen começou bem, vencendo os primeiros quatro jogos após assumir como titular no lugar do lesionado Cam Newton, na semana 3. Contudo, desde a semana 8, o QB caiu demais de rendimento, lançando 15 interceptações nos últimos oito jogos.

Na derrota para o Seattle Seahawks, neste último domingo, foi a terceira vez em que Allen sofreu três ou mais interceptações em uma partida, segunda maior marca da NFL. Isso o deixa atrás apenas de Jameis Winston, do Tampa Bay Buccaneers.

– O cornerback Janoris Jenkins, ex-New York Giants, foi trazido pelo New Orleans Saints nesta segunda, como apurou o jornalista Adam Schefter, da ‘ESPN’ norte-americana.

A franquia nova-iorquina dispensou Jenkins na última sexta, dois dias depois que ele publicou um tweet inapropriado em resposta a um torcedor, chamando-o de “retardado”.

Jenkins disse na última quinta, após o incidente, que o uso da palavra era uma “gíria” que “é apenas parte da minha cultura”.

O técnico Pat Shurmur, dos Giants, se reuniu com Jenkins na quarta passada e disse em comunicado que a recusa do jogador de admitir o que ele fez de errado levou à sua dispensa.

Os Saints terão que pagar a Jenkins duas semanas de salário, de US$ 597 mil por semana, pouco menos de US$ 1,2 milhão pelo restante da temporada 2019. Isso além de um contrato de 2020 que deve render US$ 11,25 milhões ao defensive back.

– O Pittsburgh Steelers promoveu o wide receiver Amara Darboh ao elenco de 53 jogadores e dispensou o wide receiver Tevin Jones.

Comments
To Top