NFL

Johnny Manziel está sendo investigado após queixa de agressão ser apresentada

(Crédito: Instagram/reprodução)

(Crédito: Instagram/reprodução)

O Departamento de Polícia de Dallas iniciou uma investigação criminal de um suposto caso de violência doméstica em que o quarterback Johnny Manziel, do Cleveland Browns, é suspeito. A informação foi confirmada em nota oficial divulgada pela polícia na noite desta sexta-feira (5).

Na última quinta, a investigação do incidente envolvendo o atleta foi considerada encerrada, mas a polícia de Dallas afirmou que “recebeu uma queixa de violência doméstica” nesta sexta, referente a um caso que ocorreu no dia 30 de janeiro.

“Detetives vão investigar minuciosamente o caso para determinar quais acusações criminais, se houver, serão formalizadas e quais serviços à vítima serão oferecidos. Como há muitos fatores emocionais envolvidos, não é incomum para uma vítima de violência doméstica questionar ou atrasar a queixa de agressão”, afirmou a polícia.

O relatório policial feito pela polícia de Fort Worth revelou que Colleen Crowley, ex-namorada de Manziel, afirmou aos policiais ter sido agredida pelo quarterback por diversas vezes durante um trajeto de carro de um hotel no centro de Dallas até o apartamento da moça. A mulher teria corrido para a casa de um vizinho enquanto Manziel escapou do local.

Também nesta sexta-feira, o pai de Johnny Manziel disse coisas contundentes sobre o quarterback e afirmou que seu filho “não vai viver para seu aniversário de 24 anos de idade” caso não ofereçam ajuda para o camisa 2 dos Browns.

Colleen Crowley, ex-namorada de Johnny Manziel, recebeu uma ordem de proteção contra o quarterback e, de acordo com informações obtidas pela estação de TV ‘WFAA’, o jogador não pode ver a moça por um período de dois anos.

Segundo a ordem, Manziel precisa ficar a, pelo menos, 152m da casa e do local de trabalho de Crowley. O atleta também deve US$ 12 mil em taxas legais.

Crowley divulgou um comunicado à ‘WFAA’ na noite desta sexta.

“No dia 5 de fevereiro, me encontrei com especialistas em violência doméstica do Departamento de Polícia de Dallas. Eu dei a eles uma completa descrição dos eventos ocorridos na noite do dia 29 de janeiro e respondi aos questionamentos deles. Eu não sei o que vai acontecer em seguida com o caso. Isso será resolvido pelo Departamento de Polícia de Dallas. Espero que todo mundo vai, de forma compreensivelmente, respeitar o meu desejo de privacidade neste momento”.

Comments
To Top