NFL

Joe Thomas: times da NFL veem Colin Kaepernick como distração

Joe Thomas, offensive tackle do Cleveland Browns

(Crédito: Instagram/reprodução)

O quarterback Colin Kaepernick segue à disposição no mercado, mesmo com a free agency aberta há quase um mês, e o Cleveland Browns, cotado no passado como um dos possíveis interessados no jogador, ainda não se moveu. E Joe Thomas parece ter a resposta.

O left tackle da franquia de Ohio e um dos melhores atletas de linha ofensiva da National Football League utilizou seu Twitter para falar sobre Kap. Segundo o camisa 73, os times da liga não veem mais o signal caller como um dos nomes de elite da posição e ainda consideram o ex-QB do San Francisco 49ers como uma distração.

Para o offensive lineman, a postura política de protestar durante o hino dos Estados Unidos no ano passado, para lançar luz sobre problemas sociais e raciais no país, faz com que as atenções se voltem demais para um atleta que sequer é uma estrela atualmente.

“Meus pensamentos sobre @Kaepernick7? Os times atualmente não o veem como um quarterback titular e os times da NFL aceitam ZERO distrações de seus QBs reservas”, escreveu na rede social.

Colin Kaepernick atraiu pouquíssimo interesse no mercado, mesmo tendo levado os Niners a um Super Bowl e a outra campanha até a final da Conferência Nacional (NFC) em seus primeiros anos na liga. Ele também vem de uma temporada 2016 em que acertou 59,2% de seus passes para 2.241 jardas e 16 touchdowns, com apenas quatro interceptações sofridas.

Há um ano, foi noticiado pela imprensa dos Estados Unidos que o Cleveland Browns estava disposto a fazer uma troca para trazer Kap. O site ‘Pro Football Talk’ apurou na época que os Browns estavam abertos à ideia de ceder uma escolha de terceira rodada do draft aos 49ers e pagar ao quarterback um salário na faixa de US$ 7 milhões ou US$ 8 milhões. Porém, o jogador não quis reduzir seu salário de US$ 12 milhões e o negócio não foi selado.

Agora, na offseason de 2017, os Browns estão cercados de dúvidas na posição de quarterback, mas não correram atrás de Kaepernick, aparentemente.

Nos últimos anos, Kap de fato não tem jogado em um nível de elite. Ainda assim, em um mercado com escassas opções confiáveis de QBs, era de se esperar que ele estivesse sendo mais cobiçado.

Para Joe Thomas, as equipes da liga não sentem que a habilidade de Kaepernick se sobrepõe às “distrações” causadas pela postura do atleta, mas também ressaltou que esse termo “distrações” é algo “altamente superestimado” na NFL.

O offensive tackle primeiramente mencionou a pergunta “qual é a sua definição de ‘distração’ no que se refere a um jogador da NFL” no Twitter antes de discorrer sobre isso.

“Eu acho que a minha seria: qualquer momento em que um jogador faz algo que obriga seus companheiros a responder perguntas da imprensa não relacionadas ao futebol americano”, escreveu.

“Último comentário sobre este tópico: acho que ‘distrações’ são uma das coisas intangíveis mais altamente superestimadas no futebol americano. Como ‘camaradagem’”, ressaltou na rede social.

Joe Thomas ainda completou: “bons times não se deixam distrair”.

Comments
To Top