NFL

New York Jets coloca linebacker C.J. Mosley na injured reserve; veja boletim de lesões

C.J. Mosley, linebacker do New York Jets

O linebacker C.J. Mosley, do New York Jets, que assinou um contrato enorme nesta última offseason, não vai atuar mais na temporada 2019, depois de participar de apenas duas partidas. Mosley, que sofreu uma lesão grave na virilha na semana 1, foi colocado na injured reserve nesta terça-feira (3).

O atleta passará por cirurgia para reparar o que foi descrito como um problema na virilha/abdominal.

“Isso nos dá a chance de tê-lo de volta no ano que vem e permitir que ele participe do programa de offseason”, disse o técnico Adam Gase no The Michael Kay Show, da rádio ‘ESPN New York’.

Mosley disse à ‘ESPN’ há 10 dias que sua esperança era que uma injeção recente de plasma rico em plaquetas ajudaria a curar a lesão, com cirurgia sendo o último recurso. O objetivo do linebacker era testar a virilha nesta semana ao retornar às atividades relacionadas ao futebol americano, mas este planejamento foi por água abaixo.

C.J. Mosley se tornou o 15º jogador dos Jets a ir para a IR.

Após ficar fora por quatro jogos depois da lesão inicial, Mosley retornou no dia 21 de outubro para enfrentar o New England Patriots e agravou o problema. Na ocasião, os Jets referiram ao problema como uma lesão de seis semanas. Então, a equipe deu a chance para o jogador fazer a reabilitação em vez de colocá-lo na injured reserve.

Contudo, agora o camisa 57 está sendo desativado nesta reta final de temporada 2019.

Na temporada, foram dois jogos disputados, 108 snaps defensivos, nove tackles, uma interceptação (retornada para TD) e um fumble recuperado. E US$ 19 milhões embolsados no ano.

Os Jets contrataram Mosley, ex-Baltimore Ravens, com um contrato de cinco anos, tendo valor total de US$ 85 milhões (então um recorde para um inside linebacker). O acordo inclui US$ 43 milhões em garantias, um recorde na história dos Jets.

Em outra notícia do DM dos Jets, o safety Jamal Adams sofreu uma lesão no tornozelo no começo do jogo contra o Cincinnati Bengals, mas atuou lesionado, estando em campo em 98,4% dos snaps defensivos. Mas, agora, a contusão deve mantê-lo fora por um tempo além da semana 13.

“Eu acho que, realmente, é uma (lesão) de semana a semana”, disse Gase nesta última segunda, de acordo com a agência ‘The Associated Press’.

Adams utilizou uma bota protetora após o jogo, de acordo com a ‘AP’, e ainda deve passar por uma ressonância magnética para avaliar a gravidade da contusão. Gase frisou que vai apostar mais no feedback de Adams para determinar se ele poderá jogar na semana 14.

Em uma decisão correspondente nesta terça, os Jets trouxeram o safety Bennett Jackson, recentemente dispensado pelos Ravens.

Confira mais notícias de lesões ao redor da NFL nesta terça (3):

– No Dallas Cowboys, o linebacker Leighton Vander Esch foi descartado para o Thursday Night Football contra o Chicago Bears, jogo que abre a semana 14 da temporada 2019 da NFL.

Em resposta para os que questionaram sua ausência, o jovem defensor questionou sua ausência.

“Eu quero ser capaz de jogar por 10, 12 anos. Não quatro”, falou Vander Esch, durante uma aparição na rádio ‘1310 The Ticket’.

Vander Esch, que tem um histórico de lesões no pescoço, não atua desde a semana 11 contra o Detroit Lions. O time texano perdeu dois jogos desde então, caindo para 6-6 e permitindo que o Philadelphia Eagles encostasse na briga pela liderança da NFC East.

Também nos Cowboys, o wide receiver Randall Cobb (doença) treinou nesta terça e está no caminho para atuar contra os Bears, como disse o técnico Jason Garrett aos repórteres.

– No Cincinnati Bengals, boas novas. O time ativou o veloz wide receiver John Ross da injured reserve e o colocou no elenco de 53 jogadores, como anunciou a franquia nesta quinta.

Ross não atua desde que sofreu uma lesão no ombro (fratura na clavícula), na semana 4, mas estava em ritmo para ter sua melhor temporada como profissional. Em termos de jardas, ele já soma 328, melhor marca de sua ainda breve carreira na NFL. Mas ele precisará de um TD em cada um dos últimos quatro jogos para igualar sua marca da temporada 2018, que foi de sete (ele tem três até agora).

Em decisão correspondente, a equipe dispensou o wide receiver Damion Willis.

– Os jogadores do Seattle Seahawks tiveram que lutar contra uma virose durante a vitória sobre o Minnesota Vikings, no Monday Night Football.

Jogadores como o wide receiver David Moore e o cornerback Tre Flowers nem conseguiram curtir o Dia de Ação de Graças e os dias seguintes enquanto brigavam contra a gripe.

“Foi no Dia de Ação de Graças. Eu estava tipo, que m****. Eu não conseguia comer. Esse é um dos meus feriados favoritos, também por causa da… comida. Eu me senti mal. Não consegui comer a comida da minha mãe. Eu senti pena dela”, falou Moore, segundo a ‘ESPN’.

Outros três jogadores dos Seahawks foram listados no relatório de lesionados com doenças: o linebacker Shaquem Griffin, o guard Jordan Roos e o defensive tackle Poona Ford.

“Foi muito ruim”, disse o quarterback Russell Wilson, também segundo a ‘ESPN’. “Não sei se já tivemos tantos caras perdendo treino e indo para casa. Não apenas perdem os treinos, mas têm que voltar para casa. Então é essa época do ano, eu acho. Mas achei que todos os caras jogaram bem”, frisou.

– No Denver Broncos, a lesão no cotovelo do defensive lineman Derek Wolfe está encerrando a temporada do defensor, mas o próprio jogador minimizou a seriedade da contusão em uma entrevista ao ‘9News’: “é um deslocamento típico. Semelhante ao (de Andy Janovich). É uma lesão de seis a oito semanas. Sem cirurgia. Eu devo recuperar toda a minha amplitude de movimento e tudo mais. Eles me disseram que poderia ter sido muito pior”.

– O Baltimore Ravens ativou o safety Brynden Trawick (cotovelo) da injured reserve.

– No Minnesota Vikings, o running back Dalvin Cook sofreu uma lesão na clavícula na derrota para o Seattle Seahawks, no Monday Night Football, mas disse: “eu ficarei bom para jogar”.

– No Pittsburgh Steelers, o técnico Mike Tomlin disse que o wide receiver JuJu Smith-Schuster (joelho) e o running back James Conner (ombro) são considerados questionáveis para o duelo desta semana.

– No Chicago Bears, o cornerback Prince Amukamara (músculo posterior da coxa), o tight end Ben Braunecker (concussão), o wide receiver Taylor Gabriel (concussão), o tackle Bobby Massie (tornozelo) e o linebacker Danny Trevathan (cotovelo) não treinaram nesta terça antes do Thursday Night Football contra o Dallas Cowboys.

Comments
To Top