NFL

Jerry Jones deixa claro que Tony Romo está nos planos do Dallas Cowboys

Tony Romo, quarterback do Dallas Cowboys

(Crédito: Twitter/reprodução)

O discurso feito por Tony Romo na última terça-feira (15) deixou um clima de iminente despedida. Apesar disso, Jerry Jones, proprietário e general manager do Dallas Cowboys, negou veementemente isso nesta quinta (17).

“Não é um adeus. Eu acho que Tony tem cinco anos ainda para realmente competir por um Super Bowl. Eu acredito que Tony será um quarterback em um time de Super Bowl. Eu acredito nisso seriamente. Estamos falando de forma genérica agora, e eu não nenhum plano para ele não fazer parte do Dallas Cowboys. Não é algo a ser considerado”, falou o executivo.

Neste final de semana, quando a franquia texana enfrenta o Baltimore Ravens, Romo estará no elenco ativo pela primeira vez nesta temporada, já que ele sofreu uma fratura por compressão nas costas no dia 25 de agosto, ainda na pré-temporada, e ficou todo este tempo se recuperando. O camisa 9 será o reserva do calouro Dak Prescott.

De acordo com Jones é possível que, mesmo com as boas atuações de Prescott, Romo fique nos Cowboys até o final de seu contrato, em 2019. Já as especulações apontam que o quarterback veterano possa buscar novos ares em 2017.

Atualmente, Prescott liderou o time em uma campanha de oito vitórias e uma derrota, sendo que o camisa 4 completou 66,8% de seus passes para 2.339 jardas e 14 touchdowns, com apenas duas interceptações sofridas.

“É muito lógico para mim ver a gente forte na posição de quarterback. E é onde nós estamos com esses dois”, frisou Jerry Jones.

Apesar desta última declaração do dono dos Cowboys, manter Romo no elenco seria custoso. O quarterback deve faturar US$ 14 milhões e contar US$ 24,7 milhões no salary cap durante o ano que vem. Dispensar ou trocar o camisa 9 faria com que a equipe liberasse US$ 5,1 milhões no teto salarial, mas Tony Romo ainda contaria US$ 19,6 milhões nos salary cap.

Já Prescott tem um salário-base de US$ 540 mil para 2017 e ‘pesaria’ US$ 635.848 no teto.

Segundo Jerry Jones, Prescott jogou suficientemente bem ao longo dos oito primeiros jogos da temporada para poder oscilar um pouco nos próximos jogos e ainda não ter sua vaga ameaçada por Romo.

O Dallas Cowboys não permitiu que Romo tivesse a chance de competir pelo posto de titular no treino, mas o camisa 9 está tendo chances de treinar no time titular nas atividades.

Desde que Jason Garrett é técnico do time de Dallas, o titular sempre recebeu todos os snaps ofensivos no primeiro time durante o treinamento, exceto quando Romo ficou afastado das atividades às quartas-feiras em 2014 e 2015 para descansar suas costas, local em que ele passou por duas cirurgias nos anos passados.

Nesta temporada, Mark Sanchez teve apenas uma série de trabalho no primeiro time em cada sexta-feira durante as nove primeiras semanas da temporada.

“É apenas uma maneira de estar preparado. Eu, realmente, não quero me sentar aqui e achar que temos dois quarterbacks prontos para atuar e um deles que não está preparado porque não recebeu alguns snaps ali (nos treinos)”, observou o dono dos Cowboys.

Vale ressaltar que Dak Prescott não vem recebendo menos repetições nos treinamentos, mas sim que os Cowboys estão adicionando snaps ao final de cada período.

“Eu acho que, neste caso particular, você não pode se dar ao luxo de não ter Tony preparado”, pontuou.

Jerry Jones ainda se referiu ao discurso desta semana realizado por Romo como “pungente e tão genuíno”, ressaltando que a organização está se beneficiando com a forma como o veterano vem lidando com a nova situação. E o dono do Dallas Cowboys acredita que, se algo acontecer com Prescott, Romo estará preparado.

“Ele está melhorando. O que vocês viram no outro dia, em minha mente, foi ele crescendo. Ele está abraçando completamente a ideia de ser parte de um time vencedor. Ele deixou isso bem claro. Ele quer fazer tudo o que puder. É como o velho ditado, se pedirmos a ele para ser o garoto que entrega água, ele quer afogá-los com a água”, finalizou.

Comments
To Top