NFL

Jen Welter diz que ela traz uma perspectiva diferente

(Crédito: Instagram/reprodução)

(Crédito: Instagram/reprodução)

Jen Welter, assistente técnica do Arizona Cardinals, falou em entrevista ao The MMQB, site do jornalista Peter King, e ela sabe as barreiras que ela está quebrando trabalhando com os linebackers no training camp da franquia de Arizona.

“O futebol americano tem sido apontado como uma fronteira final para as mulheres no esporte, assim, uma equipe da NFL ter trazido uma mulher para a comissão técnica quer dizer muita coisa”, disse Welter. “É um passo importante para meninas e mulheres verem. Ser uma é parte de quem eu sou. Não é tudo que sou, e eu não estou aqui por ser uma mulher. Estou aqui como uma treinadora de futebol americana”.

Welter sabe que é diferente dos outros treinadores da liga, entretanto isso não é uma coisa ruim. Ela destacou que muitos homens que jogaram futebol americano passaram a vida sendo ensinados por mulheres.

“Apenas significa que eu trago uma perspectiva diferente”, falou ela. “Veja como: pense nos elencos da NFL. Quantos desses caras cresceram e sua mãe era o seu mundo? Quantos cresceram sendo criados por mães solteiras? Quantos deles cresceram ouvindo de suas mães: ‘eu não me importo quanto dinheiro você ganhará, é melhor você ir fazer o seu trabalho e fazer a coisa certa’”.

Welter também mencionou outras mulheres que vieram antes dela – Becky Hammon, assistente técnica do San Antonio Spurs, Nancy Lieberman, assistente técnica do Sacramento Kings, Ronda Rousey, lutadora de MMA, e Mo’ne Davis, estrela da Little League – abrindo o caminho para as mulheres no esporte dominado por homens. Liberman, que é amiga de Welter, ligou para dar os parabéns para a treinadora dos Cardinals.

“Quando Nancy me ligou para parabenizar a minha contratação, ela disse que estava orgulhosa de mim”, disse Welter. “Tudo o que eu conseguia pensar era ‘isso é loucura. Nada disso seria possível sem mulheres como você’”.

Enquanto Jen Welter está feliz com a oportunidade de ser treinadora, ela, como qualquer outro técnico quer ver sua equipe tendo sucesso.

“Se minha oportunidade na NFL é uma chance de mostrar para outras mulheres o que é possível fazer no mundo e para mostrar para os caras que existe uma outra dimensão para um monte de mulheres – que esse jogo que eles amam pode ser amado e respeitado por uma mulher – por que eu não destacaria isso? ”, disse Jen. “Ao mesmo tempo, a minha obrigação mais importante agora é ajudar o treinador Bruce Arians e este time”.

Comments
To Top