NFL

Jay Cutler: Chicago Bears não deve usar Mitchell Trubisky se começar mal o campeonato

Mitchell Trubisky, quarterback do Chicago Bears

(Crédito: Instagram/reprodução)

Já se preparando para sua carreira de comentarista esportivo, Jay Cutler deu um conselho para o Chicago Bears, seu ex-time, e falou para a equipe não colocar o calouro Mitchell Trubisky para jogar em 2017 caso a franquia comece mal no campeonato.

“Se está indo para baixo, não há nenhuma maneira de usá-lo”, disse o ex-quarterback, em entrevista ao Waddle and Silvy Show, da ‘ESPN 1000’. “Para quê? Para que ele possa ir lá, tomar uma surra e ter um começo difícil como um quarterback da NFL?”, questionou.

O veterano Mike Glennon, que vai faturar US$ 16 milhões garantidos neste ano, foi contratado nesta free agency para ser o titular dos Bears em 2017. Apesar disso, vale lembrar que Trubisky é o quarterback selecionado por Chicago na posição mais alta do draft na era comum da NFL (desde 1967).

Selecionado com a segunda escolha geral do draft de 2017, o quarterback de North Carolina é apenas o segundo QB draftado pelos Bears no top 10, se juntando a Jim McMahon, campeão do Super Bowl XX, e o primeiro quarterback selecionado na primeira rodada por Chicago desde Rex Grossman em 2003.

Tudo isso só aumenta a pressão em cima do novato e o jejum de seis temporadas sem classificação aos playoffs e três temporadas na lanterna da divisão NFC North só deixa as coisas piores.

Mas Cutler ressalta que a organização de Illinois não pode deixar as coisas externas afetarem o planejamento futuro.

“Eu não acho que qualquer um de nós vai saber onde estão os Bears até vermos quatro, cinco ou seis jogos e meio que sentir como a temporada será”, frisou. “Se estiver indo para baixo, realmente não vejo nenhuma razão para usar o garoto. Tenho certeza que vai haver um monte de gente gritando o nome dele, porque você o seleciona a posição número 2 do draft e você o escolhe por uma razão. E essa (razão) é jogar futebol americano e vencer jogos”, prosseguiu.

Cutler, que foi selecionado na primeira rodada do draft de 2006 pelo Denver Broncos (11ª escolha geral), foi titular nos últimos cinco compromissos da equipe do Colorado logo em seu primeiro ano na NFL. Apesar disso, Jay crê que as circunstâncias eram outras.

“Sinto que a minha situação é diferente da dele. Eu estava em um time bem veterano. Mike Shanahan (técnico de Denver) era de mentalidade ofensiva e tudo o que ele fez era centrado em torno do quarterback. Aquele time foi construído um pouco diferente do que os Bears são”, analisou. “Por exemplo, Russell Wilson, eles o colocaram (como um calouro no Seattle Seahawks), a defesa era inacreditável, eles corriam muito com a bola, eles o protegiam e moviam o pocket. Então, vamos para Ben Roethlisberger. No primeiro ano, ele estava fazendo 12 a 15 passes por jogo, os Steelers corriam com a bola e o protegiam. Provavelmente teríamos que voltar a Dan Marino para encontrar um (quarterback novato) que foi jogado no fogo e solicitado a lançar a bola 30, 40 vezes por jogo para vencer. É realmente difícil de fazer como um quarterback jovem”, finalizou Jay Cutler.

Comments
To Top