NFL

James Harrison: eu assinei com o New England Patriots para jogar

James Harrison, linebacker do New England Patriots

(Crédito: Instagram/reprodução)

O outside linebacker James Harrison, do New England Patriots, divulgou um comunicado via Instagram nesta sexta-feira (29) respondendo às críticas de seus ex-companheiros de equipe do Pittsburgh Steelers.

Deixando claro que seria seu único comentário sobre o assunto, o camisa 92 publicou no Instagram uma nota dando duas justificativas.

“Se alguém pensou que eu assinei um contrato de dois anos com um time da NFL aos 39 anos de idade para ficar sentado no banco, ganhar um cheque e um troféu de participação, está enganado. Eu não assinei para me sentar no banco e ser uma cheerleader. Eu deixei claro isso quando assinei, e me disseram que eu estaria no campo quando assinei”, escreveu. “Quando eu estava pedindo repetições no camp, não recebi nenhuma. Eu recebi uma justificativa contudo: nós sabemos o que você pode fazer – você não precisa das repetições. Mas eu sei o que meu corpo precisa para estar em forma para competir, e eu disse, mas ainda nada de repetições”, prosseguiu.

“No começo da temporada, quando estava claro que eu não teria mais um papel, eu pedi para ser dispensado. Ao longo da temporada, me disseram semana após semana que eu seria utilizado. Eu não fui. Comecei a ficar frustrado com a coisa toda. Pedi para não ficar uniformizado ou ter repetições desnecessárias nos treinos se eu não fosse jogar. Isso foi o que aconteceu por (algumas) semanas, então tivemos uma semana de jogo na qual eu tive repetições nos treinos e todo mundo presumiu que eu iria jogar. Eu cheguei ao estádio quatro horas antes, como de costume, e meu armário estava vazio. Ninguém me disse nada sobre ficar inativo, apenas um armário vazio. Pedi para ser dispensado novamente. Me disseram que não”, observou. “Algumas semanas depois, eles me escalaram para o jogo, então suponho que eu vou jogar, e tive zero repetições. Fiquei na linha lateral durante todo o jogo. Pedi para ser dispensado novamente, e me responderam que não. Então, alguns dias depois, eles me dispensaram”, revelou.

Harrison então deu detalhes sobre sua ida para o New England Patriots, com quem ele assinou um contrato de um ano, com valor de US$ 1 milhão.

“Nunca fui informado de que seria trazido de volta, foi: se eu trouxer (você) de volta, esteja em forma. Eu passei pelas waivers (na segunda-feira) e eles não me ligaram. New England ligou.”, frisou.

Harrison também mandou uma resposta aos jogadores dos Steelers que disseram que ele não visitou o linebacker Ryan Shazier no hospital ou serviu como um veterano para jogadores jovens como Bud Dupree e T.J. Watt. Harrison disse que as pessoas deveriam perguntar a Shazier, Dupree e Watt se isso é verdade.

O linebacker também reconheceu que ele pode ter cometido alguns erros em Pittsburgh.

“Talvez eu não tenha lidado com minha frustração da melhor maneira que poderia. Se vocês não conheceram nada sobre mim nos últimos 16 anos, eu sou um competidor em minha essência. Eu vivo e respiro competição. Eu faço o que é preciso para manter meu corpo e minha mente prontos para estar em campo”, escreveu no Instagram. “Eu faço isso por mim, faço isso pela minha família, faço isso pelo meu time e pelos torcedores. Nada além disso. No final das contas, eles tomaram uma decisão de negócios, e eu também fiz isso”, finalizou.

Confira a publicação de James Harrison no Instagram:

This will be my only comment.

Uma publicação compartilhada por James Harrison (@jhharrison92) em

Comments
To Top