NFL

Jacksonville Jaguars deve contratar Nick Foles na semana que vem

Nick Foles, quarterback da NFL

(Crédito: Twitter/reprodução)

A menos que haja alguma mudança de última hora, o Jacksonville Jaguars deve contratar o quarterback Nick Foles sob um contrato de mais de um ano quando o ano novo da liga começar na próxima semana.

A informação foi apurada em primeira mão pelo ‘Philly.com’ e confirmada pelo jornalista Dan Graziano, da ‘ESPN’ norte-americana.

Os times não têm permissão para conversar sobre contratos com free agents antes do dia 11 de março e nenhum acordo pode ser anunciado antes do dia 13 deste mês, quando começa o ano novo da National Football League.

Os Jaguars devem dispensar o quarterback Blake Bortles e contratarem Foles para ser o titular. Ainda assim, os Jags terão que arcar com US$ 6,5 milhões do salário de Bortles para 2019, que era completamente garantido quando ele assinou seu atual contrato no ano passado.

O general manager Howie Roseman, do Philadelphia Eagles, afirmou nesta última semana que o time não colocaria a franchise tag em Foles, o que permitiria que ele se tornasse um free agent.

“Ele merece uma oportunidade de liderar um time”, frisou o executivo.

A organização estava trabalhando a ideia de aplicar a tag em Foles para facilitar uma troca, mas a decisão de deixá-lo ficar livre no mercado aparentemente mostra que os Eagles não conseguiram achar um negócio viável. Ao deixarem o signal caller sair, os Eagles devem receber uma escolha compensatória no draft de 2020, possivelmente uma de terceira rodada.

O potencial mercado de Foles se tornou mais limitado depois que o Denver Broncos acertou uma troca para adquirir o quarterback Joe Flacco junto ao Baltimore Ravens, deixando Jacksonville como único grande destino potencial para o MVP do Super Bowl LII.

O objetivo principal de Foles nesta offseason era encontrar um time para chamar de seu, depois de fazer um excelente trabalho nas últimas duas temporadas como reserva de Carson Wentz.

Foles inclusive optou por sair de seu contrato com os Eagles ao pagar US$ 2 milhões ao time no começo de fevereiro.

“Eu amaria liderar um time”, falou Foles, ao final da temporada 2018. “A coisa de titular, liderar um time, impactar um vestiário… é por isso que jogamos este esporte, para impactar pessoas, para criar uma atmosfera”, pontuou.

Originalmente selecionado na terceira rodada do draft de 2012 pelos Eagles, Foles foi trocado com o St. Louis Rams antes da temporada 2015, depois de viver altos e baixos nos Eagles. O QB chegou a pensar em aposentadoria depois de um ano complicado nos Rams.

Em vez disso, o signal caller desistiu de pendurar as chuteiras e se reencontrou com o técnico Andy Reid no Kansas City Chiefs, sendo reserva por lá, antes de retornar aos Eagles em um papel similar em 2017.

A contratação, que foi pouco badalada no retorno do QB a Philly, provou ser um dos mais importantes da história da organização. Foles assumiu o posto de titular depois da lesão de Wentz e liderou os Eagles ao título do Super Bowl LII, o primeiro da história da organização.

Ele completou 73% de seus passes – recorde na NFL em uma pós-temporada – e lançou seis passes para touchdown com uma interceptação durante a caminhada nos playoffs que terminou com o título e com Foles levando o prêmio de MVP do Super Bowl.

Foles provou novamente o seu valor nesta última temporada, ajudando o time a obter três vitórias consecutivas, após novamente assumir o comando do ataque no lugar de um lesionado Wentz. Na pós-temporada, uma vitória fora de casa sobre o Chicago Bears, na rodada de wild card dos playoffs, deixou Foles ainda mais em alta.

Atualmente com 30 anos de idade, Foles acertou 62% de seus passes na carreira para 11.165 jardas, 68 touchdowns e 33 interceptações em 54 jogos na carreira.

Ele tem o sexto melhor passer rating em jogos de playoffs na história da NFL, com 98.8.

Os Jaguars terminaram a temporada 2018 com campanha pífia de 5-11. Mesmo assim, o proprietário Shad Khan resolveu manter Tom Coughlin, vice-presidente de operações de futebol americano, o general manager Dave Caldwell e o head coach Doug Marrone, mas afirmou que exigia uma melhoria significativa.

Aparentemente, Coughlin e Caldwell acreditam que fechar com Foles em vez de selecionar um quarterback calouro no draft de 2019 dá uma chance maior à franquia da Flórida de retornar aos playoffs.

Com Foles como titular, os Jaguars podem se concentrar em adicionar outros grandes playmakers ao seu ataque, reforçando posições como as de tight end, wide receiver e o lado direito da linha no começo do draft.

Comments
To Top