NFL

Ironia, lágrimas e agradecimentos marcam despedida de Joe Thomas

Joe Thomas, offensive tackle do Cleveland Browns

(Crédito: Twitter/reprodução)

Joe Thomas se despediu do futebol americano nesta segunda-feira com um misto de humor e sentimentos sinceros.

“Adeus. Não porque estou me aposentando, mas porque estou meramente mudando de emprego. De seu left tackle para torcedor número 1 do Cleveland Browns”, declarou o ex-jogador de 33 anos para os fãs da franquia de Ohio, equipe que ele defendeu ao longo de 11 temporadas.

O ex-capitão falou para uma casa cheia de empregados, treinadores e oficiais da diretoria dos Browns, O proprietário Jimmy Haslam se juntou a esposa dele, Annie, na primeira fileira com os três filhos do casal.

Joe Thomas começou seu discurso com diversas cutucadas e menções a momentos difíceis que viveu em sua carreira. Ele afirmou que Ray Farmer tentou enviar uma mensagem para ele, mas que ele não respondeu porque estava no jogo e Farmer foi suspenso. Uma referência ao ex-general manager que pegou gancho por mandar mensagens na sideline durante sua passagem no time da AFC North.

Ele também declarou que Kyle Shanahan fez uma apresentação com 32 slides para tentar convencer ele a não se aposentar, lembrando quando o agora head coach do San Francisco 49ers e então coordenador ofensivo tentou juntar uma detalhada explicação com o motivo que os Browns deveriam deixar o ex-offensive lineman ir embora.

Além disso, ele disse que queria conversar com o ex-treinador Eric Mangini, mas que ele pegou um ônibus para Connecticut, lembrando viagem do head coach com os calouros para participar de uma clínica de treinamento.

Thomas ainda disse que tentou enviar mensagem ao ex-quarterback Brandon Weeden, mas este foi pego sob uma gigante bandeira americana (o que aconteceu antes do primeiro jogo de Weeden em Cleveland); que o ex-vice-presidente Sashi Brown tentou lhe enviar informações, mas não enviou a tempo (referência ao fato do executivo ter perdido o prazo do trade deadline para adquirir AJ McCarron); e que tentou ligar com Johnny Manziel, mas que o “telefone de dinheiro” não estava funcionando bem.

Com Jimmy Haslam ouvindo e sorrindo, o camisa 73 descreveu a era com Rob Chudzinski como “esses dias foram excelentes”.

Apesar das ironias, Joe Thomas mencionou inúmeras pessoas que queria agradecer, incluindo sua família, o ex-treinador de linha ofensiva George Warhop – quem ele creditou grande parte do seu crescimento – e amigos e pessoas da diretoria. Ele também limpou lágrimas do olho quando citou o fato que o prêmio dado pelo Pro Football Writers of America de Cleveland passaria a ter seu nome.

O ex-left tackle ainda admitiu que antes de lesionar seu tríceps, que acabou com sequência de 10.363 snaps consecutivos, já temia que não conseguisse completar uma temporada. Ele vinha sendo atormentado pelo seu joelho, que o limitou de diversos treinos.

“Estava sentindo como se estivesse com uma forma física dura, meu joelho especificamente. Estava preocupado de não conseguir fazer isso durante a temporada. Não só isso, mas estava preocupado que, se fosse fazer isso, meu desempenho cairia significativamente por causa do tempo que precisei para preparar meu joelho para o jogo”.

Enquanto planeja voltar para Wisconsin, Joe Thomas planeja permanecer conectado a Cleveland e aos Browns.

“A paixão, dureza e determinação que vocês exibem diariamente é uma inspiração para mim, todos meus companheiros de equipe e todas as pessoas que usam Cleveland no peito. Vocês me ensinaram o que significa Clevelander. Jogar para os maiores fãs da NFL é facilmente a maior honra que tive na minha carreira de 11 anos. Espero ter conseguido fazer vocês ficarem orgulhosos da maneira que eu sempre estava orgulhoso quando dizia às pessoas corajosamente que ‘eu sou um Cleveland Brown'”, disse para a torcida.

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top