NFL

Green Bay Packers aposenta a camisa de número 4 utilizada por Brett Favre

Crédito: Instagram/reprodução

Crédito: Instagram/reprodução

Nesse sábado (18), o Green Bay Packers homenageou Brett Favre, um dos maiores quarterbacks da história da franquia, aposentando a camisa de número quatro que era utilizando pelo ex-jogador de 45 anos.

67 mil pessoas eram esperadas no Lambeau Field para assistir à introdução do ex-atleta. Os fãs não o vaiaram como quando ele retornou ao estádio jogando pelo Minnesota Vikings e o ex-presidente o chamou de “o maior jogador que já tivemos”.

“Era como se eu nunca tivesse saído”, disse Favre sobre caminhar de volta para o estádio dos Packers. “Foi um grande sentimento”.

A carreira de Favre começou em 1991, ano em que foi draftdo pelo Atlanta Falcons na 33ª escolha do segundo round. Após um ano em Atlanta, o QB foi para Green Bay, onde fez os seus maiores feitos, ganhando o Super Bowl, levando duas vezes o campeonato da AFC e conquistando três vezes o prêmio de MVP.

Após 16 temporadas com os Packers, Brett Favre passou em 2008 pelo New York Jets e se aposentou no Minnesota Vikings, equipe em que ele ficou por dois anos (2009-2010). Já sua carreira universitária oi toda disputada por Southern Mississippi.

Em suas vinte temporadas na NFL, o quarterback conseguiu lançar para 508 touchdowns (TD) e teve apenas 336 interceptações. Além disso, o atleta completou 6,300 passes em 10,169 tentativas para 71,838 jardas. A média

Favre também foi 11 vezes ao Pro Bowl, foi três vezes da primeira equipe do All-Pro, três vezes da segunda equipe do All-Pro, cinco vezes o jogador do ano da NFC, quatro vezes líder em passes para TDs e líder de todos os tempos no Green Bay Packers em jardas passadas, passes completados, passes para TDS, tentativas de passes e interceptações.

“Ele trouxe muita energia boa e entusiasmo para o treino”, disse Aaron Rodgers, atual QB dos Packers. “E para o vestiário, essa é a parte subvalorizada da liderança e de ser um quarterback, penso eu”.

“Tudo que eu sonhava quando criança era Archie Manning e Roger Staubach. Eu nunca sonhei em estar no Hall da Fama, nunca sonhei com minha camisa aposentada, nunca sonhei com Pro Bowls”, disse Favre. “Sim, eu sonhei em jogar Super Bowls? Absolutamente, todos os sonhos que já tive tornaram-se realidade”.

“Estou entusiasmado e honrado e isso provavelmente é um eufemismo”, falou o jogador. “Até o final da noite, eu acho que provavelmente todos estarão cansados de ouvir histórias de Brett Favre”.

Comments
To Top