NFL

Grady Jarrett fecha com Falcons e Robbie Gould renova com 49ers; veja mais transações

Grady Jarrett, defensive tackle do Atlanta Falcons

(Crédito: Twitter/reprodução)

Nesta segunda-feira (15), às 17h (de Brasília), acabou o prazo para jogadores marcados com a franchise tag assinarem contratos de longa duração com seus times. E, como era esperado, a chamada ‘franchise tag deadline’ foi movimentada. Mas o Quinto Quarto está aqui para isso e traz informações completas envolvendo Grady Jarrett, Robbie Gould e mais.

Vamos começar pela renovação de Grady Jarrett com o Atlanta Falcons. O defensive tackle, um dos astros da equipe, acertou um novo contrato de quatro anos, com valor total de US$ 68 milhões, com a franquia da Geórgia.

Os detalhes contratuais foram confirmados por Ian Rapoport, da ‘NFL Network’, e Adam Schefter, da ‘ESPN’ norte-americana.

Ainda segundo Rapoport, Jarrett recebe US$ 42,5 milhões em garantias em seu acordo.

Jarrett inicialmente recebeu a franchise tag de US$ 15,209 milhões e assinou a tag em abril, o que acabou representando uma segurança antes de um contrato longo ser fechado, com o atleta demonstrando comprometimento com os Falcons.

Agora com Jarrett fechado, os Falcons podem voltar sua atenção para novos contratos para o wide receiver Julio Jones e o linebacker Deion Jones. Arthur Blank, proprietário da organização, disse que ambos os jogadores seriam “Falcons por toda a vida”, com Jones chegando a dizer recentemente que não está preocupado com sua situação contratual porque Blank lhe deu sua palavra.

Selecionado na quinta rodada do draft de 2015, vindo da Universidade de Clemson, Jarrett se tornou o defensor mais importante dos Falcons nos últimos anos.

Segundo o site especializado Pro Football Focus, Jarrett foi o responsável por 53 pressões totais sobre os QBs durante a temporada 2018, dominando o interior da linha defensiva. O camisa 97 somou seis sacks, três fumbles forçados e 16 pancadas nos QBs (maior marca do time) no ano passado.

O free safety Ricardo Allen ressaltou o quanto Jarrett é importante para a defesa dos Falcons como um todo.

“Grady está lá tão rapidamente que ele é o primeiro filho da p*** do qual o quarterback está correndo. Grady é produtivo, cara. Ele é um dos melhores defensive tackles da liga, irmão”, falou Allen.

Jarrett foi nomeado para o prêmio Walter Payton Man of the Year devido aos seus serviços comunitários, incluindo esforços em causas anti-bullying e de justiça social.

Pensa que acabou? Abaixo, vamos falar de Robbie Gould e outras movimentações não diretamente relacionadas com a franchise tag que rolaram nesta segunda.

No QQ, você não fica perdido e tem tudo em um só lugar!

Confira mais movimentações nesta segunda (15) agitada na NFL:

– O kicker Robbie Gould e o San Francisco 49ers chegaram a um acordo de contrato de dois anos, com valor de US$ 10,5 milhões (totalmente garantidos), que vai manter o atleta na franquia californiana. O acordo inclui uma cláusula opcional que pode transformar o contrato em um de quatro anos, com valor de US$ 19 milhões, com US$ 15 milhões garantidos.

Os detalhes foram apurados por Adam Schefter, da ‘ESPN’.

O acordo de Gould vinha sendo trabalhado por Brian Mackler agente do jogador, e Paraag Marathe, executivo dos Niners, há meses. E, no início deste último final de semana, as duas partes acharam que seria difícil chegar a um aperto de mãos. A cláusula opcional resolveu o problema.

A franquia da Califórnia agora tem uma opção na qual ela pode ativar os dois anos finais no contrato de Gould até a 17ª semana da temporada 2020 da NFL, segundo uma fonte. Para fazer isso, os 49ers teriam que garantir completamente US$ 2,25 milhões ao kicker na ocasião, e mais US$ 2,25 milhões no dia 1º de abril de 2021.

O contrato inclui um bônus de assinatura de US$ 3 milhões e um salário-base completamente garantido de US$ 3,15 milhões nesta temporada, além de um salário-base também garantido de US$ 4,35 milhões em 2020.

Se a opção for exercida pelo time, o acordo incluiria um salário-base de US$ 4,5 milhões em 2021 e US$ 4 milhões em 2022.

Em abril, as duas partes chegaram a um grande impasse, com Gould pedindo para ser trocado e o time declarando abertamente que não faria a vontade do kicker.

A incapacidade de chegar a uma renovação de longo prazo, combinada com o desejo de Gould de ficar mais perto de sua casa em Chicago, levou o kicker a encerrar conversas contratuais e formalmente pedir para ser trocado.

O jogador vem morando em um hotel perto das instalações dos 49ers, em Santa Clara, nos últimos dois anos enquanto sua esposa e família seguem em Chicago durante a temporada.

Em duas temporadas no San Francisco 49ers, Gould tem sido um dos melhores kickers em toda a NFL, convertendo 72 de 75 tentativas de field goal. Ele liderou a liga em porcentagem de acertos de FG na temporada passada, com 97,1% de aproveitamento.

– Até agora falamos dos que fecharam novos contratos. Agora chegou o momento de falar sobre Jadeveon Clowney, que não conseguiu seu novo acordo com o Houston Texans antes do prazo final.

O linebacker e a franquia texana não fecharam um contrato de longa duração antes das 17h desta segunda. E o pass rusher também não deve ser trocado pelos Texans.

Agora, Clowney deverá ter que atuar sob a franchise tag de US$ 15,967 milhões em 2019 ou então boicotar todo o campeonato. O defensor ainda não assinou sua tag e deve perder a maior parte (se não completamente) do training camp dos Texans.

Clowney, que foi nomeado ao seu terceiro Pro Bowl consecutivo na temporada passada, terminou a temporada 2018 com 47 tackles, nove sacks, um fumble forçado e um fumble recuperado.

Selecionado com a primeira escolha geral do draft de 2014, o jogador de 26 anos de idade sofreu com lesões no joelho no começo de sua carreira profissional, perdendo 15 jogos em suas primeiras duas temporadas. Em 2016, ele jogou mesmo com contusões no punho e no cotovelo, disputando 14 partidas e indo ao Pro Bowl pela primeira vez. Desde então, ele perdeu apenas um jogo nas últimas duas temporadas.

– O guard Clint Boling, do Cincinnati Bengals, está se aposentando da NFL aos 30 anos de idade devido a problemas de saúde, como o time anunciou nesta segunda.

Selecionado na quarta rodada do draft de 2011, Boling foi titular em 109 jogos com a camisa dos Bengals, incluindo todos os jogos das últimas duas temporadas. Ainda que Boling tenha atuado mais como guard, ele foi solicitado a se mudar para a posição de tackle durante os últimos dois anos devido às lesões ou demais problemas ao longo da linha ofensiva.

“Após oito anos na NFL, é hora de eu me afastar do esporte devido às razões médicas. Esta não é uma decisão fácil, mas é a correta para mim, minha esposa Kelly e nossas duas meninas pequenas. Eu quero agradecer à família Brown por me darem a oportunidade de jogar pelos Bengals durante toda a minha carreira. Também quero agradecer meus companheiros de equipe, treinadores, torcedores e todo mundo que me apoiou ao longo da minha carreira”, disse Boling, em nota oficial.

Derrick Morgan, ex-linebacker do Tennessee Titans, está se aposentando da NFL aos 30 anos de idade, já que ele deseja ter um impacto mais significativo fora dos campos de futebol americano.

Morgan passou nove temporadas nos Titans, depois que a franquia de Nashville o selecionou com a 16ª escolha geral do draft de 2010. Ele termina sua carreira na liga com 44,5 sacks e 305 tackles combinados.

A temporada 2018 foi a última de um contrato de quatro anos que Morgan assinou com os Titans em 2014. O linebacker foi titular em 12 partidas no ano passado e perdeu três jogos enquanto lidava com problemas no joelho e no ombro.

“Meu propósito na vida é maior do que o esporte. O que o futebol americano me ensinou foi o poder da influência. Meu objetivo é criar oportunidades melhores e mais significativas para as comunidades marginalizadas quebrarem os ciclos de pobreza geracional e construírem maior riqueza e mobilidade econômica. Sinto uma profunda responsabilidade de usar minha plataforma para isso”, disse Morgan à ‘ESPN’.

Morgan também fez uma postagem em seu Twitter falando sobre sua decisão de parar.

– O New York Giants suspendeu o safety Kamrin Moore nesta segunda, depois de ele ser preso neste último final de semana sob acusações de agressão.

Os Giants disseram que Moore foi “suspenso pelo time, aguardando uma investigação mais aprofundada”.

A ‘NJ Advance Media’, citando a queixa criminal e depoimento, informou que Moore foi acusado de agressão agravada de terceiro grau após, supostamente, socar uma mulher, deixando-a inconsciente, e pisar em seu pescoço na última quinta, em sua casa em Linden, Nova Jersey.

A vítima tinha ferimentos visíveis no pescoço e no rosto quando foi examinada no hospital.

A mulher de 22 anos de idade, que estava saindo com Moore desde janeiro, segundo o depoimento, apresentou a queixa no sábado.

– O Oakland Raiders anunciou a contratação do guard Jonathan Cooper nesta segunda-feira.

Comments
To Top