NFL

Goodbye, Manning: de primeira escolha em 1998 ao título do Super Bowl 50

(Crédito: Indianapolis Colts/divulgação)

(Crédito: Indianapolis Colts/divulgação)

Em todo esporte, há aqueles atletas que fixam seu nome na história da modalidade e são lembrados para toda a eternidade. No futebol americano, ainda mais em uma liga tão competitiva quanto a NFL, são pouquíssimos jogadores que realmente fazem história e menos ainda os que são praticamente unanimidade. E um integrante destes dois grupos, com absoluta certeza, é Peyton Williams Manning.

Nascido no dia 24 de março de 1976, filho do ex-quarterback Archie Manning, o jogador natural de Nova Orleans, Louisiana, é desses caras feitos para brilhar. Depois de uma carreira boa no futebol americano universitário, defendendo a Universidade do Tennessee (Tennessee Volunteers), time que ele levou ao título da SEC em 1997, sua última temporada no college, ele foi selecionado em 1998 com a primeira escolha geral do draft. Com o  Indianapolis Colts, a partir de então, iniciou uma trajetória profissional incrível.

Em 14 anos vestindo a camisa dos Colts, levou o time aos playoffs em 11 temporadas. Faturou um Super Bowl, na temporada 2006, e gravou seu nome para sempre na história da franquia. Após um 2011 afastado por lesão no pescoço, Manning mudou de ares e foi para o Denver Broncos, onde foi a dois Super Bowls e, na temporada 2015, levou o título do histórico Super Bowl 50.

Além desses feitos, foram cinco prêmios de MVP, um prêmio de MVP do Super Bowl (XLI), sete seleções para o primeiro time All-Pro, 14 Pro Bowls disputados e muito mais em seus 18 anos dedicados ao football profissional. E, agora, tudo isso ficará na história, já que ‘Peytão’ resolveu pendurar suas chuteiras.

Para homenagear a carreira deste verdadeiro gênio do futebol americano, um atleta com capacidade ímpar de ler defesas adversárias e mudar jogadas na linha de scrimmage, o QUINTO QUARTO preparou este especial com a trajetória completa, temporada a temporada, de Peyton Manning na National Football League.

– Temporada 1998

Time: Indianapolis Colts

Desempenho: 3-13

Resultado: ficou em quinto na AFC East e não se classificou aos playoffs

Estatísticas individuais na temporada regular: completou 56,7% de seus passes para 3.739 jardas, 26 TDs e 28 INT

Após ser selecionado pelos Colts com a primeira escolha geral do draft, Peyton Manning já mostrou um bom cartão de visitas em sua temporada como calouro na NFL e, mesmo tendo lançado mais interceptações que touchdowns, o camisa 18 estabeleceu cinco recordes diferentes para calouros na NFL, incluindo o de maior número de TDs lançados como novato. Como curiosidade, esse recorde só foi igualado em 2012, por Russell Wilson, do Seattle Seahawks.

– Temporada 1999

Time: Indianapolis Colts

Desempenho: 13-3

Resultado: ficou em primeiro na AFC East, teve a segunda melhor campanha de toda a AFC, mas caiu na rodada de divisão ao perder para o Tennessee Titans por 19 a 16

Estatísticas individuais na temporada regular: completou 62,1% de seus passes para 4.135 jardas, 26 TDs e 15 INT

Se o seu primeiro ano na NFL foi positivo em termos individuais, mas ruim coletivamente, Peyton Manning levou o Indianapolis Colts aos playoffs logo em sua segunda temporada na liga. Com o quarterback, o time inverteu a campanha do ano interior (de 3-13 para 13-3) e conseguiu até uma folga na rodada de wild-card, já que ficou com a segunda melhor campanha da Conferência Americana, mas acabou caindo para o Tennessee Titans na rodada de divisão, rival este que foi até o Super Bowl XXXIV, mas acabou perdendo para o St. Louis Rams.

Manning foi para o segundo time All-Pro e também para o seu primeiro Pro Bowl.

(Crédito: Indianapolis Colts/divulgação)

(Crédito: Indianapolis Colts/divulgação)

– Temporada 2000

Time: Indianapolis Colts

Desempenho: 10-6

Resultado: ficou em segundo na AFC East, conseguindo uma vaga entre os wild-cards, mas caiu para o Miami Dolphins na primeira rodada da pós-temporada com uma derrota na prorrogação por 23 a 17

Estatísticas individuais na temporada regular: completou 62,5% de seus passes para 4,413 jardas, 33 TDs e 15 INT

Apesar de os Colts terem começado a temporada com muita inconsistência (foram três vitórias e duas derrotas nas primeiras cinco semanas), Peyton Manning teve um ano muito bom, inclusive tendo o seu primeiro rating perfeito em uma vitória por 30 a 23 sobre o New England Patriots, jogo no qual lançou para 268 jardas e três touchdowns.

Na rodada de wild-card dos playoffs, o time perdeu para os Dolphins na prorrogação, em jogo em que Manning acertou apenas 17 passes de 32 para 194 jardas e um TD.

O quarterback voltou a ser selecionado para o Pro Bowl.

– Temporada 2001

Time: Indianapolis Colts

Desempenho: 6-10

Resultado: ficou em quarto na AFC East e não foi aos playoffs

Estatísticas individuais na temporada regular: completou 62,7% de seus passes para 4.131 jardas, 26 TDs e 23 INT

Em sua quarta temporada na NFL, Peyton Manning viveu mais baixos do que altos com o Indianapolis Colts. Após abrir o ano com duas boas vitórias, a equipe perdeu três jogos, voltou a vencer dois e, nos últimos nove compromissos do ano, perdeu sete vezes. Em um revés para o San Francisco 49ers por 40 a 21, Manning lançou quatro interceptações, maior marca de sua carreira, e após essa partida, o então técnico Jim Mora eternizou sua entrevista coletiva com a frase: “Playoffs? Don’t talk about playoffs. Are you kidding me? Playoffs? I’m just hoping we can win a game, another game”.

Apesar do ano ruim para o time, Peyton Manning teve uma temporada razoavelmente positiva e comandou o ataque que fez a segunda maior quantidade de pontos na liga. A defesa, entretanto, foi a que mais cedeu pontos e Mora foi demitido ao final do campeonato.

– Temporada 2002

Time: Indianapolis Colts

Desempenho: 10-6

Resultado: ficou em segundo na AFC South, se classificando para os playoffs como wild-card, mas caiu na primeira rodada ao ser atropelado pelo New York Jets, que venceu por 41 a 0.

Estatísticas individuais na temporada regular: completou 66,3% de seus passes para 4.200 jardas, 27 TDs e 19 INT

Após a saída de Jim Mora, Tony Dungy assumiu como técnico principal dos Colts, sendo o segundo head coach da carreira profissional de Peyton Manning, e com o novo comandante, os Colts ficaram com campanha de dez vitórias e seis derrotas, mas conquistaram uma vaga na pós-temporada, ao ficarem em segundo lugar como agora integrantes da AFC South (após a expansão para 32 times e o realinhamento das divisões).

Logo na primeira rodada dos playoffs, Indianapolis foi atropelado pelo New York Jets, em jogo em que Peyton acertou apenas 14 passes de 31 para 137 jardas e sofreu duas interceptações. Mesmo com a eliminação frustrante, Manning foi ao terceiro Pro Bowl de sua carreira.

(Crédito: Indianapolis Colts/divulgação)

(Crédito: Indianapolis Colts/divulgação)

– Temporada 2003

Time: Indianapolis Colts

Desempenho: 12-4

Resultado: ficou em primeiro na AFC South, derrotou Denver Broncos e Kansas City Chiefs nas primeiras duas rodadas dos playoffs, mas caiu na final da Conferência Americana para o New England Patriots, ao perder pelo placar de 24 a 14

Estatísticas individuais na temporada regular: completou 67% de seus passes para 4.267 jardas, 29 TDs e 10 INT

A temporada 2003 começou perfeita para o Indianapolis Colts e para Peyton Manning. O time de Indiana abriu a temporada com cinco vitórias, incluindo uma por 55 a 21 sobre o New Orleans Saints, jogo em que Manning teve rating perfeito de 158.3 e lançou para seus touchdowns, maior marca de sua carreira. Com o título de divisão, os Colts foram os playoffs, derrotaram os Broncos por 41 a 10, na rodada de wild card, em partida impecável de Manning (22/26, 377 jardas e cinco TDs), e os Chiefs por 38 a 31, na rodada de divisão, mas o sonho de Super Bowl acabou na final de conferência, quando Indianapolis caiu para os Patriots. Nesta partida, Peyton lançou quatro interceptações e sofreu quatro sacks.

Foi nesta temporada em que Peyton Manning faturou o primeiro prêmio de MVP de sua carreira, honraria essa que foi dividida com Steve McNair, quarterback do Tennessee Titans. O camisa 18 também foi para o primeiro time All-Pro, algo então inédito em sua carreira, e para o Pro Bowl, o quarto de sua carreira.

– Temporada 2004

Time: Indianapolis Colts

Desempenho: 12-4

Resultado: ficou em primeiro na AFC South, venceu o Denver Broncos no wild card, mas acabou sendo novamente eliminado pelo New England Patriots, desta vez na rodada de divisão, ao perder por 20 a 3

Estatísticas individuais na temporada regular: completou 67,6% de seus passes para 4.557 jardas, 49 TDs e 10 INT

A temporada, estatisticamente falando, foi incrível para Peyton Manning e o Indianapolis Colts, apesar de ter aberto a temporada com uma derrota por 27 a 24 para o New England Patriots, venceu quatro seguidas logo depois (Tennessee Titans, Green Bay Packers, Jacksonville Jaguars e Oakland Raiders) e respirou. Logo depois, vieram duas derrotas, para Jaguars e Chiefs, mas o time venceu oito dos últimos nove jogos e ficou com o título de divisão.

Nos playoffs, a caminhada começou bem, com uma vitória por 49 a 24 sobre os Broncos, em jogo no qual Peyton lançou para 458 jardas e quatro touchdowns, tendo sofrido apenas uma interceptação, mas na sequência veio um revés para o New England Patriots e outra eliminação. Neste jogo, Manning foi mal e acertou apenas 27 passes de 42 para 238 jardas e sofreu uma interceptação.

Manning voltou a faturar o prêmio de MVP da NFL, recebendo 49 votos dos 50 possíveis, foi eleito Jogador Ofensivo do Ano, e também foi para mais um Pro Bowl. De forma unânime, foi eleito para o primeiro time All-Pro.

– Temporada 2005

Time: Indianapolis Colts

Desempenho: 14-2

Resultado: ficou em primeiro na AFC South, ganhou folga na primeira rodada dos playoffs, mas caiu para o Pittsburgh Steelers na rodada de divisão, ao perder por 21 a 18.

Estatísticas individuais na temporada regular: completou 67,3% de seus passes para 3.747 jardas, 28 TDs e 10 INT

Com uma defesa melhorada e o ataque sempre poderoso liderado por Manning, o Indianapolis Colts não deu chances aos adversários na temporada regular de 2005 e venceu os primeiros 13 jogos do campeonato, incluindo um triunfo por 40 a 21 sobre o New England Patriots, na semana 9, em jogo no qual Peyton lançou para 321 jardas e três touchdowns. Esta foi, inclusive, a primeira vitória de Manning sobre os Pats fora de casa.

Nos playoffs, a equipe foi eliminada no primeiro jogo, na rodada de divisão, ao caírem para os Steelers em jogo apertado e com direito a erro do kicker Mike Vanderjagt em um field goal decisivo. Como prêmio de consolação, Manning foi para o primeiro time All-Pro pelo terceiro ano consecutivo e foi selecionado para o Pro Bowl mais uma vez.

– Temporada 2006

Time: Indianapolis Colts

Desempenho: 12-4

Resultado: ficou em primeiro na AFC South, derrotou Kansas City Chiefs, no wild card, Baltimore Ravens, na rodada de divisão, New England Patriots, na final de conferência, e foi campeão do Super Bowl XLI ao derrotar o Chicago Bears por 29 a 17

Estatísticas individuais na temporada regular: completou 65% de seus passes para 4.397 jardas, 31 TDs e 9 INT

O ano de 2006 foi bom para o Indianapolis Colts desde o início, visto que a equipe conseguiu vencer os primeiros nove jogos do campeonato. Na abertura da temporada, Peyton Manning jogou contra o New York Giants de seu irmão Eli e esse foi o primeiro jogo da história da NFL no qual os quarterback titulares das duas equipes eram irmãos. Peyton acabou levando a partida por 26 a 21.

Após as nove vitórias seguidas, os Colts tiveram alguns tropeços, com quatro derrotas nos sete jogos finais, mas terminaram bem na temporada regular. Na pós-temporada, vitórias sobre os Chiefs (23 a 8), sobre os Ravens (15 a 6) e sobre os Patriots (38 a 34) levaram a equipe ao Super Bowl e, na decisão, Manning teve uma atuação regular (25/38, 247 jardas, um TD e uma interceptação), mas faturou seu primeiro título como profissional e ainda foi eleito o MVP do Super Bowl. Neste ano, Peyton, apesar de ter ido novamente ao Pro Bowl, ficou no segundo time All-Pro.

(Crédito: Indianapolis Colts/divulgação)

(Crédito: Indianapolis Colts/divulgação)

– Temporada 2007

Time: Indianapolis Colts

Desempenho: 13-3

Resultado: ficou em primeiro na AFC South, ganhou folga na primeira rodada dos playoffs, mas foi eliminado pelo San Diego Chargers na rodada de divisão, ao perder por 28 a 24.

Estatísticas individuais na temporada regular: completou 65,4% de seus passes para 4.040 jardas, 31 TDs e 14 INT

Atual campeão do Super Bowl, o Indianapolis Colts começou muito bem no campeonato e saiu de campo vitorioso nos primeiros sete jogos, incluindo uma vitória na abertura sobre o New Orleans Saints por 41 a 10, em jogo em que Peyton Manning acertou 18 passes de 30 para 288 jardas e três touchdowns. A equipe sofreu a primeira derrota do ano para o New England Patriots, por 24 a 20, e logo na sequência perdeu para o San Diego Chargers, em embate com atuação desastrosa de Manning (34/56, 328 jardas, dois TDs e seis interceptações). O número de interceptações lançadas por Peyton nesta partida estabeleceu recordes negativos da carreira do atleta e da franquia em um jogo. Apesar desses tropeços, os Colts venceram seis dos sete jogos finais e terminaram com 13-3, ficando assim com a segunda melhor campanha da AFC.

Depois de folgarem na primeira rodada da pós-temporada, os Colts enfrentaram os Chargers em casa, e mesmo com uma atuação bem mais segura de Manning do que contra o mesmo oponente na temporada regular, a equipe de Indiana perdeu e disse adeus. O camisa 18 chegou a ajudar os Colts a ficarem quatro vezes na liderança do placar, mas não teve sucesso em um eventual drive da vitória. Manning voltou a ir para o Pro Bowl nesta temporada.

– Temporada 2008

Time: Indianapolis Colts

Desempenho: 12-4

Resultado: ficou em segundo na AFC South, avançou para os playoffs como wild-card e caiu logo na primeira rodada, ao perder para o San Diego Chargers por 23 a 17

Estatísticas individuais na temporada regular: completou 66,8% de seus passes para 4.002 jardas, 27 TDs e 12 INT

Depois de abrir a temporada de forma irregular, com duas derrotas nos primeiros três jogos, o Indianapolis Colts entrou nos trilhos e, depois de chegar a ficar com campanha de 3-4, venceu os últimos nove jogos do campeonato e fechou com 12-4. Manning viveu altos e baixos no ano, tendo algumas atuações bem ruins, como nas derrotas para o Jacksonville Jaguars, na semana 3, e contra o Green Bay Packers, na semana 7, quando lançou duas interceptações em cada jogo. O camisa 18 também fez uma apresentação memorável no triunfo sobre os Jaguars, na semana 16, quando acertou 29 passes de 34 para 364 jardas e três touchdowns, um dos melhores jogos de sua carreira.

Nos playoffs, em duelo em que os Colts caíram para os Chargers na prorrogação, Peyton teve uma atuação sem falhas, mas longe de ser brilhante (25/42, 310 jardas e um TD).

Nesta temporada, Peyton Manning foi eleito MVP pela terceira vez em sua carreira, ficou pela quarta vez no primeiro time All-Pro e também garantiu mais uma vez sua participação no Pro Bowl.

– Temporada 2009

Time: Indianapolis Colts

Desempenho: 14-2

Resultado: ficou em primeiro na AFC South e garantiu folga na primeira rodada dos playoffs. Venceu Baltimore Ravens na rodada de divisão e New York Jets na final da Conferência Americana. Foi ao Super Bowl XLIV, mas acabou perdendo para o New Orleans Saints por 31 a 17.

Estatísticas individuais na temporada regular: completou 68,8% de seus passes para 4.500 jardas, 33 TDs e 16 INT

Já sem Tony Dungy, depois de o técnico ter anunciado sua aposentadoria, o Indianapolis Colts promoveu Jim Caldwell para o cargo de técnico principal, depois de ele ser assistente de Dungy desde 2002, e sob o novo comando, a franquia de Indiana começou o campeonato de forma arrasadora, vencendo seus primeiros 14 jogos. Peyton Manning teve atuação, como nas vitórias sobre o Arizona Cardinals, na semana 3, e sobre Jacksonville Jaguars, na semana 15, quando lançou para quatro touchdowns e sofreu apenas uma interceptação em cada um desses confrontos.

Na rodada de divisão da pós-temporada, quando derrotou o Baltimore Ravens por 20 a 3, Peyton não brilhou, mas teve atuação boa, tendo acertado 30 passes de 44 para 246 jardas, dois TDs e uma interceptação. Uma semana depois, na final da AFC, Manning foi extremamente bem no triunfo por 30 a 17 sobre o New York Jets e completou 26 passes de 39 para 377 jardas e três touchdowns.

No segundo Super Bowl de sua carreira, Manning teve que enfrentar o New Orleans Saints e o camisa 18 teve uma noite nada especial. O quarterback conseguiu liderar os Colts a uma vantagem de 10 a 0 em duas campanhas no primeiro quarto, mas o jogo ficou favorável para os Saints, sobretudo após acertarem um inesperado onside kick no intervalo, e quando os Saints lideravam por 24 a 17, no último período, Peyton conduziu o ataque até a linha de 31 do campo adversário, mas então ele tentou lançar um passe para Reggie Wayne e foi interceptado por Tracy Porter, que retornou 74 jardas para o TD que assegurou o primeiro título de New Orleans. Manning fechou a decisão com 31 passes certos de 45 para 333 jardas, um TD e uma interceptação.

Neste ano, Peyton Manning faturou seu quarto prêmio de MVP e ficou no primeiro time All-Pro pela quinta vez na carreira. Foi pela décima vez ao Pro Bowl.

– Temporada 2010

Time: Indianapolis Colts

Desempenho: 10-6

Resultado: ficou em primeiro na AFC South, mas teve que jogar a rodada de wild-card, já que não foi um dos melhores dois líderes de divisão. Foi eliminado logo no começo dos playoffs, ao perder para o New York Jets por 17 a 16

Estatísticas individuais na temporada regular: completou 66,3% de seus passes para 4.700, 33 TDs e 17 INT

O campeonato começou com uma derrota para o Houston Texans por 34 a 24, na semana 1, em jogo em que Peyton teve boa atuação (40/57, 433 jardas e três TDs), mas não foi capaz de evitar a derrota. Manning lançou para três TDs também nas duas semanas seguintes, nas vitórias sobre New York Giants e Denver Broncos, e entre altos e baixos, a franquia terminou com dez vitórias e seis derrotas na temporada regular. Peyton Manning se tornou o primeiro quarterback na história da NFL a levar seu time aos playoffs em nove anos seguidos.

Mesmo com a pior campanha do time desde 2002, o time ficou na liderança de divisão, mas precisou atuar na rodada de wild card, quando caiu para o New York por 17 a 16. Neste confronto, os Colts tiveram a liderança até os segundos finais, quando Nick Folk acertou um field goal no estouro do cronômetro, eliminando Manning e companhia. Nesta partida, Peyton teve atuação segura (18/26, 225 jardas e um TD).

Em termos de conquistas individuais, Manning foi selecionado para o 11º Pro Bowl de sua carreira na NFL.

– Temporada 2011

Time: Indianapolis Colts

Desempenho: 2-14

Resultado: última colocação da AFC South

Estatísticas individuais na temporada regular: não jogou

Se Peyton Manning pudesse apagar um ano de sua vida, provavelmente este seria 2011. Depois de receber a franchise tag em fevereiro, o quarterback acertou um novo contrato de cinco anos, com valor de US$ 90 milhões com a franquia, mas o resto do ano foram só problemas. Em maio, antes mesmo da renovação, o camisa 18 passou por uma cirurgia no pescoço e ele não podia utilizar as instalações dos Colts para se exercitar, devido ao locaute da NFL.

No meio do ano, após um exame de ressonância magnética, Peyton recebeu a notícia dos médicos de que precisaria passar por uma cirurgia de fusão espinhal e que, em sua idade (35 anos), não era possível assegurar que ele voltaria a atuar na NFL. No começo de setembro, os Colts descartaram Manning para o jogo de abertura, contra o Houston Texans, encerrando uma sequência de 227 jogos como titular. No dia 8 de setembro, ele passou por uma segunda cirurgia.

Ainda que tivesse planos de atuar em 2011, ele voltou a lançar bolas apenas em dezembro e, sem Manning, os Colts ficaram com 2-14 na temporada e não foram à pós-temporada. Já com planos de selecionar Andrew Luck no draft que estava por vir, o Indianapolis Colts dispensou Peyton Manning no dia 7 de março de 2012 e o quarterback, visivelmente emocionado, se despediu de todos em uma entrevista coletiva.

(Crédito: Denver Broncos/divulgação)

(Crédito: Denver Broncos/divulgação)

– Temporada 2012

Time: Denver Broncos

Desempenho: 13-3

Resultado: ficou em primeiro na AFC West, teve a melhor campanha da Conferência Americana, mas perdeu para o Baltimore Ravens na rodada de divisão por 38 a 35

Estatísticas individuais na temporada regular: completou 68,6% de seus passes para 4.659 jardas, 37 TDs e 11 INT

Peyton Manning chegou a um acordo com o Denver Broncos no dia 20 de março, assinando um contrato de cinco anos, com valor de US$ 96 milhões, e fez seu primeiro jogo de temporada regular com a camisa da franquia do Colorado no Sunday Night Football do dia 9 de setembro, quando ajudou a equipe a derrotar o Pittsburgh Steelers por 31 a 19. No embate, Manning acertou 19 passes de 26 para 253 jardas e dois touchdowns. Neste mesmo confronto, ele chegou ao TD de número 400 da carreira.

Após o triunfo na estreia, os Broncos perderam para o Atlanta Falcons, em jogo com três interceptações de Peyton, e para o Houston Texans, mas a equipe venceu 12 dos últimos 13 jogos e terminou com campanha excelente. Apesar da grande expectativa, os Broncos caíram logo na rodada de divisão, ao perderem para os Ravens, após duas prorrogações, em embate no qual Manning acertou 28 passes de 43 para 290 jardas e três touchdowns, mas sofreu duas interceptações.

Nesta temporada, Peyton Manning ganhou o prêmio de Comeback Player of The Year, dado ao jogador que deu a volta por cima, e ainda foi para o primeiro time All-Pro pela sexta vez. Também foi selecionado para o Pro Bowl.

– Temporada 2013

Time: Denver Broncos

Desempenho: 13-3

Resultado: ficou em primeiro na AFC West, derrotou o San Diego Chargers na rodada de divisão e o New England Patriots na final da AFC, mas perdeu o Super Bowl XLVIII para o Seattle Seahawks, por 43 a 8

Estatísticas individuais na temporada regular: completou 68,3% de seus passes para 5.477 jardas, 55 TDs e 10 INT

A temporada 2013 começou espetacular para o Denver Broncos e, logo na estreia do campeonato, Peyton Manning entrou para um grupo seleto de jogadores que lançaram para sete touchdowns em uma única partida. Com o desempenho de 462 jardas aéreas, o camisa 18 liderou o time do Colorado a uma vitória fácil sobre o Baltimore Ravens por 49 a 27. Durante toda a temporada regular, a equipe perdeu apenas três jogos, um deles para o Indianapolis Colts, ex-time de Manning.

Líder de um ataque poderosíssimo que quebrou vários recordes da NFL, entre eles o de ser o primeiro time a marcar mais de 600 pontos em uma temporada (606 no total), Peyton Manning encerrou a temporada regular com 55 passes para touchdown e 5,477 jardas, ambos recordes na liga.

Na pós-temporada, o time derrotou o San Diego Chargers por 24 a 17, em confronto com atuação regular de Peyton (25/36, 230 jardas, dois TDs e uma interceptação), e depois superou o New England Patriots por 26 a 16, na final da AFC, em duelo com apresentação muito boa do camisa 18 (32/43, 400 jardas e dois TDs).

O Super Bowl XLVIII, contudo, foi um pesadelo para Peyton Manning e seus companheiros, que acabaram sendo massacrados pelo Seattle Seahawks. Na final, Manning acertou 34 passes de 49 para 280 jardas e um TD, mas sofreu duas interceptações, uma delas retornada para touchdown. Além disso, o quarterback também sofreu um fumble e o time terminou com quatro turnovers sofridos na decisão.

Nesta temporada, Manning faturou seu quinto prêmio de MVP, ficou no primeiro time All-Pro pela sétima vez e foi ao Pro Bowl. Também ganhou o prêmio de Jogador Ofensivo do Ano, o segundo de sua carreira.

– Temporada 2014

Time: Denver Broncos

Desempenho: 12-4

Resultado: ficou em primeiro na AFC West, conquistou folga na primeira rodada dos playoffs, mas perdeu na rodada de divisão para o Indianapolis Colts, por 24 a 13

Estatísticas individuais na temporada regular: completou 66,2% de seus passes para 4.727 jardas, 39 TDs e 15 INT

Os Broncos iniciaram muito bem na temporada 2014 e venceram seis dos primeiros sete jogos. Na estreia, Peyton Manning conseguiu derrotar o Indianapolis Colts, sua ex-equipe, e se tornou, juntamente com Brett Favre, um dos únicos quarterbacks a vencer cada um dos 32 times da NFL. Nesta partida, o camisa 18 acertou 22 passes de 36 para 269 jardas e três touchdowns. Na semana seguinte, no triunfo sobre o Kansas City Chiefs, o experiente signal-caller voltou a conectar para três TDs.

A franquia do Colorado fechou a temporada regular com 12 vitórias e quatro derrotas, assegurando assim uma das duas melhores campanhas de toda a Conferência Americana.

Apesar disso, logo no primeiro jogo de Denver na pós-temporada, o Indianapolis Colts voltou a assombrar seu ídolo e, mesmo jogando no Sports Authority Field at Mile High, casa dos Broncos, Peyton Manning não conseguiu bater seu ex-time e foi eliminado de forma precoce. Na partida, Manning fez apresentação apagada e acertou apenas 26 passes de 46 para 211 jardas e um touchdown.

Peyton Manning foi neste ano ao seu 14º Pro Bowl e se juntou a Tony Gonzalez, Bruce Matthews e Merlin Olsen entre os atletas que mais foram escolhidos para o jogo das estrelas.

(Crédito: Denver Broncos/divulgação)

(Crédito: Denver Broncos/divulgação)

– Temporada 2015

Time: Denver Broncos

Desempenho: 12-4

Resultado: ficou em primeiro na AFC West e garantiu uma das melhores duas campanhas da Conferência Americana. Derrotou o Pittsburgh Steelers, na rodada de divisão, superou o New England Patriots, na final da AFC, e derrotou o Carolina Panthers no Super Bowl 50 por 24 a 10

Estatísticas individuais na temporada regular: completou 59,8% de seus passes para 2.249 jardas, 9 TDs e 17 INT

Após algum temor em relação à aposentadoria depois da temporada 2014, Peyton Manning decidiu continuar atuando profissionalmente e foi para sua 18ª temporada na NFL. O ano de 2015 foi complicado para o veterano quarterback, que nem de longe pareceu com o mesmo camisa 18 de antes.

Com o braço visivelmente mais fraco, Manning teve uma das piores atuações de sua carreira na estreia, contra o Baltimore Ravens (24/40, 175 jardas e uma interceptação), mas mesmo assim os Broncos venceram, graças a um pick-six feito por Aqib Talib.

Nas duas semanas seguintes, em vitórias sobre Kansas City Chiefs e Detroit Lions, Manning voltou a mostrar um jogo mais consistente e, nestas duas partidas somadas, lançou para cinco touchdowns e sofreu duas interceptações. Mesmo com os altos e baixos do camisa 18, o time venceu suas primeiras sete partidas, antes de ser derrotado pelo Indianapolis Colts, na semana 9, em jogo com atuação regular de Peyton (21/36, 281 jardas, dois TDs e duas interceptações).

Foi na semana 10 que Peyton Manning chegou ao fundo do poço em termos de atuação. Em menos de dois quartos na derrota para o Kansas City Chiefs, o quarterback acertou apenas cinco passes de 20 para 35 jardas e sofreu impressionantes quatro interceptações. Assim, o técnico Gary Kubiak tomou uma decisão dura, tirou Peyton do jogo e lançou o reserva Brock Osweiler. A única coisa positiva para Manning neste confronto foi o fato de ele ter conseguido superar Brett Favre em maior número de jardas lançadas na carreira na história da NFL.

Posteriormente, foi divulgado que Manning estava sofrendo com uma lesão na fáscia plantar e, na semana 11, ele não atuou contra o Chicago Bears, sendo esta a primeira vez que Manning ficou fora de uma partida em uma temporada em que ele atuou. Osweiler foi titular pelos sete jogos seguintes e Peyton só voltou a entrar em campo na semana 17, quando entrou no lugar de Brock, sendo essa a primeira vez que ele foi a um jogo como reserva em sua trajetória profissional. Mesmo sem lançar para TD, Manning ajudou os Broncos a vencerem o San Diego Chargers e garantirem a melhor campanha da Conferência Americana.

Nos playoffs, Peyton Manning teve um tempo para descansar e se recuperar melhor na rodada de wild card e, na rodada de divisão, novamente como titular dos Broncos, ele teve apresentação apagada, acertando 21 passes de 37 para 222 jardas, sem TDs nem interceptações, mas viu sua defesa segurar o Pittsburgh Steelers, que marcou apenas 16 pontos, e a franquia do Colorado avançou.

Na final da Conferência Americana, Manning esteve longe de brilhar, mas foi regular na partida, acertando 17 passes de 32 para dois touchdowns e ajudou sua equipe a vencer para carimbar o passaporte para o Super Bowl 50.

Na histórica edição da final da NFL, Peyton Manning não foi bem (13/23, 141 jardas e uma interceptação), mas contando com uma defesa extremamente agressiva e competente, que teve Von Miller como MVP da decisão, o quarterback conseguiu faturar o segundo título de sua carreira, igualando seu irmão Eli Manning.

O segundo troféu Vince Lombardi serviu para amenizar um pouco o retrospecto nada mais do que regular de Manning em jogos decisivos e fechar uma carreira brilhante de um quarterback que seria idolatrado, mas que teria apenas um campeonato em toda sua trajetória.

Comments
To Top