NFL

Gayle Benson: Saints foram “injustamente privados” da oportunidade de Super Bowl

Gayle Benson, proprietária do New Orleans Saints

(Crédito: Twitter/reprodução)

Toda a raiva motivada pela não-marcação de falta que ajudou o New Orleans Saints a ser eliminado pelo Los Angeles Rams na final da Conferência Nacional (NFC) foi vista desde a noite do último domingo por torcedores e jogadores. E agora foi a vez de Gayle Benson, proprietária da franquia da Louisiana, de se pronunciar sobre o caso.

A dona dos Saints emitiu um comunicado por meio do site oficial do time, nesta segunda-feira (21), expressando toda a sua decepção pelo fato de a equipe de arbitragem liderada por Bill Vinovich não ter marcado uma falta de pass interference cometida pelo cornerback Nickell Robey-Coleman, dos Rams, na reta final do tempo regulamentar.

Al Riveron, vice-presidente sênior de arbitragem da NFL, conversou com Sean Payton, técnico dos Saints, imediatamente após a partida e disse ao head coach que “nós estragamos tudo”, segundo o próprio Payton.

Riveron falou para o comandante dos Saints que os árbitros deixaram de marcar duas irregularidades no lance: a interferência no passe e a pancada capacete contra capacete dada por Robey-Coleman em cima do wide receiver Tommylee Lewis, dos Saints.

“O resultado de ontem ainda é difícil de aceitar para todos nós”, escreveu Benson. “Eu estou completamente desapontada com os eventos que levaram ao resultado do jogo de ontem. Chegar ao Super Bowl é incrivelmente difícil de fazer e exige um compromisso inacreditável de um time e apoio de seus torcedores. Nenhum time deveria ter negada a oportunidade de chegar ao jogo de título (ou simplesmente de ganhar um jogo) com base nas ações, ou omissões, daqueles responsáveis pela criação de um campo de jogo justo e equitativo. Como está claro para todos que assistiram ao jogo, é inegável que nosso time e torcedores foram injustamente privados dessa oportunidade ontem”, prosseguiu.

Benson também pediu que mudanças sejam feitas para que um erro deste tipo jamais ocorra novamente.

“Eu estive em contato com a NFL em relação aos eventos de ontem e irei agressivamente buscar mudanças nas políticas da NFL para garantir que nenhuma equipe e torcida seja colocada em uma posição similar novamente. É um desserviço aos nossos treinadores, jogadores, funcionários e, mais importante, os torcedores que tornam nosso esporte possível. A NFL deve sempre se comprometer a fornecer a mais básica das expectativas – imparcialidade e integridade”, observou Gayle Benson.

Após a derrota e a eliminação do último domingo, Payton disse aos repórteres que a falta não marcada contra Robey-Coleman provou “todas as razões pelas quais precisamos de mais replays”.

“Nós todos queremos que seja certo, correto? Temos a tecnologia onde podemos… Nós temos muita tecnologia para acelerar as coisas e, olhe, eu estou no comitê de competição, então espero que isso proporcione uma voz. Mas espero que nenhum outro time tenha que perder um jogo como perdemos hoje. Nós estávamos em uma posição, como eu disse, para estar bem ali na linha de 10 jardas, qualquer que seja a linha, e estamos sobre nossos joelhos por três jogadas. É decepcionante”, afirmou o head coach.

Payton é membro do comitê de competição juntamente com Mike Tomlin, head coach do Pittsburgh Steelers, dois proprietários de time, dois presidentes e dois general managers. Quando o grupo se reunir, no final de março, para o Annual League Meeting, espera-se que haja um debate sobre a abertura do replay instantâneo para situações de pass interference e outras marcações de faltas.

Uma mudança nas regras neste sentido, contudo, não será nada fácil.

Um membro do comitê de competição disse à jornalista Judy Battista, da ‘NFL Network’, que: “isso pode ficar muito subjetivo e abrir uma lata de minhocas. ‘O left tackle estava segurando’ ou ‘isso deveria ter sido contato ilegal’. Eu duvido que haveria apoio suficiente para ir tão longe”.

Enquanto isso, todos os membros e simpatizantes do New Orleans Saints seguirão lamentando o fim da temporada.

Confira na íntegra o comunicado divulgado por Gayle Benson:

“O resultado de ontem ainda é difícil de aceitar para todos nós. Eu estou completamente desapontada com os eventos que levaram ao resultado do jogo de ontem. Chegar ao Super Bowl é incrivelmente difícil de fazer e exige um compromisso inacreditável de um time e apoio de seus torcedores. Nenhum time deveria ter negada a oportunidade de chegar ao jogo de título (ou simplesmente de ganhar um jogo) com base nas ações, ou omissões, daqueles responsáveis pela criação de um campo de jogo justo e equitativo. Como está claro para todos que assistiram ao jogo, é inegável que nosso time e torcedores foram injustamente privados dessa oportunidade ontem.

Eu estive em contato com a NFL em relação aos eventos de ontem e irei agressivamente buscar mudanças nas políticas da NFL para garantir que nenhuma equipe e torcida seja colocada em uma posição similar novamente. É um desserviço aos nossos treinadores, jogadores, funcionários e, mais importante, os torcedores que tornam nosso esporte possível. A NFL deve sempre se comprometer a fornecer a mais básica das expectativas – imparcialidade e integridade.

Todo o nosso time está lisonjeado e grato pelo apoio demonstrado pelos nossos torcedores ao longo da temporada. Tornou-se comum os times proclamarem que têm ‘os melhores torcedores da NFL’. Eu não acredito que haja qualquer debate, no entanto, que nós realmente temos os torcedores mais inspiradores, comprometidos e apaixonados em todos os esportes profissionais. Isso é verdade, seja você de Nova Orleans ou parte de nossa família de torcedores em todo o estado, região e país.

A verdade é que somos mais que time e torcedores – somos uma família. Como família, celebramos juntos, apoiamos uns aos outros e, às vezes, sofremos juntos. Essa temporada passada foi especialmente significativa para mim quando honramos meu marido. Nunca poderei expressar minha gratidão pela maneira como todos vocês me apoiaram e à nossa equipe em honrar o legado de Tom Benson. Eu sei que ele está orgulhoso deste time e dos nossos torcedores.

Embora a maneira como esta temporada terminou tenha nos deixado frustrados e decepcionados, sinto-me reconfortada sabendo que responderemos do modo que nossa comunidade sempre responde – com resiliência, determinação feroz e amor uns pelos outros e pelos Saints.

Eu tive muitas bênçãos em minha vida, talvez a maior tenha sido nascer em Nova Orleans e ter a oportunidade de fazer parte da família Saints com vocês. A próxima temporada começa agora e mal posso esperar para compartilhá-la com vocês novamente”.

Comments
To Top