NFL

Gareon Conley não será indiciado pela Justiça em caso de estupro

Gareon Conley, cornerback do Oakland Raiders

(Crédito: Twitter/reprodução)

Um grande júri do Condado de Cuyahoga (Ohio) se recusou a indiciar o cornerback Gareon Conley, do Oakland Raiders, após ele ser acusado de estupro por uma mulher. A informação foi confirmada no final da tarde desta segunda-feira (31) pela ‘NFL Network’.

O grande júri “retornou uma decisão de nenhuma conta em relação a todas as acusações possíveis”, disse o promotor do Condado de Cuyahoga, em comunicado oficial.

“Ele teve fé no sistema. Ele está limpo. Está ansioso para contribuir na National Football League”, declarou Kevin Spellacy, advogado do atleta, em entrevista à ‘NFL Network’.

Mais cedo nesta segunda, a polícia de Cleveland havia comunicado que o caso havia sido encaminhado a um grande júri.

Conley se reuniu com a polícia em maio, divulgou um comunicado e também cedeu uma amostra de DNA para colaborar com a investigação.

A ‘NFL Network’, noticiou na época que o jogador disse à polícia que teve sexo consensual com a mulher e negou que agrediu a vítima.

Gareon Conley, que foi cornerback titular em Ohio State por dois anos e foi capitão do time na temporada passada, teve a acusação divulgada dois dias antes do draft deste ano e isso o fez despencar no evento de recrutamento de atletas universitários. Antes projetado para ser selecionado no top 10, ele foi escolhido apenas na posição 24 pelo Oakland Raiders.

Conley assinou seu contrato de calouro na última sexta (28) e foi colocado na lista de jogadores sem condições físicas de desempenhar (PUP list) no sábado, mas não se sabe qual é a lesão dele. O atleta está afastado dos treinos dos Raiders por enquanto.

Comments
To Top