NFL

Frank Clark pede desculpas a Germain Ifedi e Seahawks por briga

Frank Clark, defensive end do Seattle Seahawks

(Crédito: Twitter/reprodução)

O defensive end Frank Clark, do Seattle Seahawks, disse que pediu desculpas ao offensive tackle Germain Ifedi e aos demais companheiros de time por ter desferido um soco no rosto de Ifedi e ser expulso de um treinamento no começo deste mês.

“Foi uma coisa do calor do momento. Eu deixei minhas emoções superarem a situação. Por um breve momento, pensei que eu mesmo, que eu era maior que o time em todos os aspectos. Eu pensei sobre mim mesmo antes de pensar na minha defesa como um todo e na minha linha defensiva, para ser mais específico. Porque era uma atividade de um contra um. E foi basicamente isso. Foi uma coisa superaquecida. Nós sempre ficamos esquentados. É linha ofensiva, linha defensiva. É normal acontecer. Mas foi longe demais”, falou Clark.

Durante um treinamento no dia 3 de agosto, Ifedi estava se estranhando com jogadores de defesa quando Clark desferiu um soco. Ifedi não estava usando um capacete na ocasião e o soco o levou ao chão. Então o técnico Pete Carroll expulsou Clark do treino e Ifedi perdeu três dias de atividades por causa da lesão causada pelo soco.

O head coach também manteve Clark fora do treino no dia seguinte à briga como forma de puni-lo. O defensive end perdeu mais dias de atividades devido a uma entorse no ligamento colateral medial do joelho.

Frank Clark também disse ter pedido desculpas individualmente para Germain Ifedi.

“A maior mensagem foi fazê-los saber o quanto eu estava com remorso”, observou o defensor. “Eu apenas queria que eles soubessem     que eu estava realmente arrependido. E eu queria que Germain soubesse que estava arrependido, além do time. Essa foi a minha maior coisa. Eu apenas queria que ele soubesse que foi minha culpa e que nunca mais vai chegar neste ponto novamente. Tenho certeza que as coisas vão esquentar novamente. É futebol americano. É linha ofensiva e linha defensiva. Mas você tem que estar ciente dessas situações e saber como levar as coisas de outra maneira”, completou.

Além de conversar com Carroll, Frank Clark disse que também tomou uma advertência do general manager John Schneider.

“John Schneider veio até mim e disse: ‘nós teremos que ter outra dessas conversas?’. E a primeira coisa que eu disse foi: ‘não’. Porque, já com três anos aqui, eu entendo o que é preciso para fazer parte deste time e o que é preciso para fazer parte da NFL”, finalizou o defensive lineman.

Comments
To Top