NFL

Ex-Green Bay Packers, Paul Hornung processa a fabricante de capacetes Riddell

(Crédito: Pinterest/reprodução)

(Crédito: Pinterest/reprodução)

Membro do Hall da Fama do Futebol Americano e vencedor do Heisman Trophy, Paul Hornung processou a Riddell, fabricante de equipamentos de futebol americano, nesta quinta-feira (7). O ex-running back do Green Bay Packers alega que os capacetes que ele utilizou em sua carreira profissional, nos anos 1950 e 60, não o protegeram de traumas cerebrais.

Os advogados que representam Hornung entraram com a ação civil na Corte do Circuito do Condado de Cook, em Chicago, citando a empresa de Rosemont, Illinois, como réu no processo. O processo busca danos não especificados.

Atualmente com 80 anos de idade, Paul Hornung sofreu múltiplas concussões como running back dos Packers e foi diagnosticado com demência, conforme consta no processo. A ação também frisa que a doença degenerativa é uma consequência de traumas cranianos repetidos.

Vale mencionar que processos relacionados às concussões se tornaram mais comuns nos últimos anos, devido à crescente conscientização das consequências a longo prazo de pancadas sucessivas na cabeça. A Riddell, inclusive, está lutando contra outros processos semelhantes, mas ações de jogadores que atuaram em 1950 para trás são raras.

A Riddell começou a produzir capacetes de futebol americano feitos de plástico em 1939, divulgando as peças como alternativas mais seguras do que os capacetes de couro, conforme alega o processo. Hornung, que utilizava um capacete de couro em seus tempos de Universidade de Notre Dame, passou a usar os capacetes de plástico quando entrou para a NFL.

Erin Griffin, porta-voz da Riddell, negou-se a comentar sobre o processo de Paul Hornung, destacando em e-mail que “é nossa política não comentar sobre litígios pendentes”.

Um dos advogados de Paul Hornung afirma que a Riddell sabia o suficiente sobre os perigos das concussões mais de cinco décadas atrás e, desta forma, poderia ter alertado os jogadores.

“Estudos datados do século XIX ligavam traumatismos cranianos a danos cerebrais permanentes, mas a Riddell falhou ao não comunicar o perigo para o Sr. Hornung”, falou o advogado William T. Gibbs, em declaração por escrito.

Angela Hornung, esposa de Paul, também está sendo apontada como parte queixosa no processo, que diz que ela “sofreu e continuará a sofrer” a perda do afeto e companheirismo do marido como resultado de suas lesões.

A Riddell, que fornece capacete para todos os níveis de futebol americano, dos profissionais até o infantil, disse publicamente em ocasiões anteriores que dedica enormes recursos para desenvolver equipamentos que podem anular o risco de uma lesão devastadora na cabeça.

Hornung ganhou o Heisman Trophy em 1956 em Notre Dame, quando atuava como quarterback. No ano seguinte, ele foi selecionado com a primeira escolha geral do draft e, em sua trajetória profissional, ele foi eleito o MVP da NFL em 1962 e fez parte de quatro times campeões dos Packers, em 1961, 1962, 1965 e 1966.

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top