NFL

Ex-general manager: Browns não podem deixar Myles Garrett passar; veja as manchetes da quarta-feira

Myles Garrett, defensive end de Texas A&M

(Crédito: Twitter/reprodução)

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– Charley Casserly, analista da ‘NFL Network’ e ex-executivo da liga, foi claro quando perguntado se o Cleveland Browns deveria escolher um quarterback ou o defensive end Myles Garrett. Ele também disse que manteria o treinador Hue Jackson se ele estivesse comandando a reformulação da equipe de Ohio.

“O dono tem que entrar e dizer: ‘escute, você vai estar aqui Hue Jackson, pegue o melhor jogador. Eu sei que estamos buscando um quarterback’”, disse Casserly. Myles “Garrett é um Hall of Famer (eu brinquei um pouco aqui), escolha ele. Nós vamos construir esse programa de baixo para cima e eu apoio você. A propósito, você tem um ano de contrato”.

A declaração veio após ser noticiado que os Browns estavam entre Garrett e o quarterback Mitchell Trubisky, de North Carolina.

– O New England Patriots colocou um preço alto no seu quarterback reserva Jimmy Garoppolo e, de acordo com Ian Rapoport, da ‘NFL Network’, o time de Massachusetts não planeja trocá-lo seja para os Browns ou Houston Texans. Além disso, o jornalista disse que: “os Browns podem fazer uma última tentativa por Garoppolo, mas eles não acreditam que haja esperança de a troca acontecer”.

– Tom Modrak, ex-olheiro e especialista de departamento pessoal da NFL, faleceu aos 74 anos. Ele morreu em sua casa na Flórida, na terça-feira, por consequência de uma doença neurológica descoberta no final do ano passado. Ele passou os últimos cinco anos trabalhando para uma empresa de olheiros que é ligada a diversos times da liga.

– O ex-quarterback Peyton Manning finalmente explicou o que significa o grito ‘Omaha’, que ele fazia durante as partidas.

“Omaha era apenas uma palavra indicadora”, disse Manning em um evento em Las Vegas. “Era uma palavra de gatilho que significava que tínhamos mudado de jogada, havia pouco tempo no relógio e precisávamos fazer o snap. Era como se fosse para dizer para o offensive lineman “ei, fomos para o plano B, estamos com pouco tempo no relógio’”.

– Von Miller, linebacker do Denver Broncos, revelou que não havia percebido que o seu capacete do Super Bowl 50 havia sido roubado em parte porque teve uma offseason movimentada. “Ainda não entendi. Está aqui em Denver, mas ainda não tive tempo para ir pegá-lo. Mas o capacete está aqui”, disse ele.

– Joe Mixon, prospecto do draft, reiterou, nesta quarta, que ele é uma “pessoa diferente” daquela que socou uma mulher em um restaurante em Oklahoma em 2014. “Eu passei por muitas coisas depois disso e aprendi muito. Aprendi muito sobre mim, sobre meu personagem. Eu cresci a partir desta situação e tentei seguir em frente de forma positiva”.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popular

To Top