NFL

DeAndre Levy pede para atletas saírem em defesa contra violência às mulheres

(Crédito: Instagram/reprodução)

(Crédito: Instagram/reprodução)

O linebacker DeAndre Levy, do Detroit Lions, é conhecido por ser muito crítico e engajado. E, nesta quarta-feira (27), o jogador escreveu um ensaio para o site ‘The Players’ Tribune’ pedindo para todos os atletas, não apenas os jogadores da NFL, para darem as caras e falarem abertamente sobre agressão sexual, culpabilização da vítima e estupro.

“Isso não tem a ver com a NFL. É muito maior do que isso. Mas estou pedindo aos meus colegas atletas para aproveitarem essa oportunidade de dar um passo adiante. Algumas das conversas mais engraçadas, mais perspicazes e honestas que já tive em minha vida ocorreram dentro de um vestiário. Mas este tema em particular nunca veio à tona. Como atletas profissionais, temos a proeminência em nossas comunidades para efetuar mudanças reais. Quando falamos, as pessoas ouvem. Então, de certa forma, nosso silêncio geral sobre esse problema está o tolerando. Então, vamos mudar isso. Falem comigo. Assumam a responsabilidade”, escreveu o defensor.

No texto, Levy explica como ele era ignorante sobre esses temas em seu ano de calouro na Universidade de Wisconsin. Ele chegou a ouvir colegas de time contarem suas façanhas sexuais, mas não conseguiu processar o que eles diziam na época. E, agora, dez anos mais tarde, ele afirmou sentir culpa por não ter agido sobre o que ele hoje identifica como estupro.

O linebacker ressalta que as histórias que ele ouviu na juventude encobriram sua mente, mesmo ele acreditando que o que estava ouvindo era errado. E ele afirma que a apresentação da NFL para jogadores sobre violência doméstica e violência sexual o levou a refletir sobre seu passado e “contestar ideias que eu tinha internalizado”.

“Eu fui muito ignorante sobre esse assunto por muito tempo. Eu acho que vários homens são, porque muitas vezes é tratado como um problema das mulheres. O foco parece sempre estar em ensinar jovens mulheres como não serem estupradas e sobre quais medidas elas podem tomar para ‘ficarem seguras’. Mas por que nós não estamos também focados em educar jovens homens sobre a definição de consentimento e sobre o que constitui estupro? Estamos lidando essencialmente com o problema falando para mulheres serem mais cuidadosas. E isso é bobagem”, prosseguiu.

Como DeAndre Levy exalta, o problema da violência contra mulheres vai muito além do futebol americano e dois atletas em geral, sendo um assunto em escala muito maior. E o jogador do Detroit Lions aproveitou abril, que é o Mês da Consciência da Agressão Sexual, para mandar a mensagem.

“A desumanização e objetificação das mulheres não são problemas específicos para atletas homens. Eles são problemas sociais. Mas eles tendem a ser mais associados aos atletas em parte porque somos muitas vezes idolatrados por causa de nossa habilidade atlética. Em muitos casos, somos considerados modelos de masculinidade, o que está na raiz de muitos desses problemas”, frisou Levy.

Comments
To Top