NFL

Em entrevista, Jalen Ramsey polemiza e critica vários quarterbacks da NFL

Jalen Ramsey, cornerback do Jacksonville Jaguars

(Crédito: Instagram/reprodução)

O cornerback Jalen Ramsey tomou uma suspensão do Jacksonville Jaguars nesta semana, mas isso não significa que o defensive back parou de ‘causar’. Já que não pode treinar e participar de jogos de pré-temporada, que tal aproveitar o tempo livre para dar uma entrevista polêmica?

Em uma reportagem publicada pela revista ‘GQ’ nesta quarta-feira (15), Ramsey chamou o quarterback calouro Josh Allen, do Buffalo Bills, de “lixo” e afirmou que Matt Ryan, astro do Atlanta Falcons, é “superestimado” e produto do sistema ofensivo montado por Kyle Shanahan.

Esses foram apenas algumas das declarações impactantes que saíram da boca de Ramsey e vamos fazer muito mais ao longo dos próximos parágrafos.

Falando sobretudo de quarterbacks da National Football League durante sua entrevista, o defensor dos Jags também fez a previsão de que Deshaun Watson, do Houston Texans, será MVP da NFL em alguns anos.

Ramsey opinou também que Jared Goff, do Los Angeles Rams, é “de mediano a acima da média”, que Ben Roethlisberger, do Pittsburgh Steelers, é “decente na melhor das hipóteses”, e que Andrew Luck, do Indianapolis Colts, não é tudo isso.

Entretanto, os piores comentários mesmo foram os relacionados a Allen e Ryan.

Especialmente ao falar sobre o calouro dos Bills, Ramsey notou que o calouro selecionado com a sétima escolha do draft de 2018 teve dificuldades como titular de Wyoming e o cornerback falou que gostaria de enfrentar Josh Allen quando os Jaguars enfrentarem os Bills no dia 25 de novembro.

“Eu acho que Allen é lixo. Eu não me importo com o que ninguém diz. Ele é lixo. E vai mostrar isso também. Isso é uma escolha estúpida de draft para mim. Nós jogamos contra eles neste ano, e estou bastante empolgado. Eu espero que ele seja o quarterback titular deles. Ele jogou em Wyoming. Toda vez que eles jogavam contra uma grande escola – bem, eles jogaram contra Iowa State, que não é uma grande escola na minha opinião, porque eu fui para Florida State, e ele lançou cinco interceptações e eles perderam por alguns touchdowns ou algo assim. Ele nunca derrotou uma escola grande”, disse à ‘GQ’. “Se você olhar para os jogos dele contra grandes escolas, sempre havia um monte de interceptações, monte de turnovers. É como: se você é bom assim, por que não poderia fazer melhor? Ele se encaixa nesse molde, ele é um quarterback grande e alto. Grande braço, supostamente. Eu não vejo isso, pessoalmente”, criticou.

Na verdade, Allen não jogou contra Iowa State, mas o QB completou apenas 50% de seus passes para 427 jardas, um touchdown e oito interceptações contra Nebraska, Iowa e Oregon ao longo das últimas duas temporadas do futebol americano universitário. O Wyoming Cowboys perdeu esses três jogos por um combinado de 92 pontos.

Questionado sobre os comentários feitos por Ramsey, nesta quarta, Allen não rebateu.

“Essa é a primeira vez que ouço falar disso. Ele não está no meu time e não é meu companheiro de equipe. Isso não me incomoda”, disse o calouro dos Bills.

Agora chegou a hora dos comentários sobre Matt Ryan.

Ramsey afirmou que a temporada de MVP de Ryan em 2016 foi devido a Shanahan, que era o coordenador ofensivo dos Falcons na época e atualmente é técnico principal do San Francisco 49ers.

O cornerback dos Jaguars observou que não é coincidência que a produtividade de Ryan caiu desde então, mas que Jimmy Garoppolo só cresceu depois que foi adquirido pelos Niners em troca com o New England Patriots.

“Eu acho que Matt Ryan é superestimado. Você não pode me dizer que ganhou MVP há dois anos, e então, no ano passado, foi um fracasso completo, e você ainda tem Julio Jones? Não tem como isso acontecer. Eu não me importo. Você sabe o que isso me diz? Isso me diz que Shanahan partiu, foi para San Francisco, conseguiu Garoppolo, e fez Garoppolo essa grande coisa. E agora Garoppolo é um grande nome – e agora (Ryan) tem esse ano ruim?”, pontuou. “Tudo bem, certo, foi realmente você, ou foi seu treinador? Ele estava fazendo o que lhe foi pedido e isso o fez parecer muito, muito bom”, prosseguiu.

Ryan foi MVP da NFL em 2016, depois de lançar para 4.944 jardas e 38 touchdowns, sofrendo apenas sete interceptações, em sua última temporada trabalhando com Shanahan. O signal caller dos Falcons também conseguiu passar das 4 mil jardas em 2017, mas seu número de passes para touchdown caiu para 20 e o número de interceptações subiu para 12.

Os 20 passes para TD de Ryan foram a menor quantidade que o quarterback de Atlanta lançou desde sua temporada de calouro em 2008, quando ele conectou para apenas 16 TDs.

Ramsey provavelmente terá a chance de enfrentar Ryan em um jogo de pré-temporada, no dia 25 de agosto. Os Jaguars e os Falcons não se enfrentam na temporada regular de 2018.

Dan Quinn, técnico principal do Atlanta Falcons, afastou a ideia de que os comentários de Ramsey na entrevista vão ficar causando polêmica por muito tempo.

“Em primeiro lugar, nós não confiamos em ninguém que está fora do nosso prédio para ajudar a nos preparar. O que fazemos é sobre nós (e) como jogamos – nossa atitude, nosso estilo. O material sensacionalista, você pode jogar para qualquer outra pessoa. Mas, para nós, trata-se do nosso time, do caminho que seguimos. (…) Nós não temos que esperar por qualquer outra pessoa nos motivar para jogar bem. Nós já estamos prontos para ralar”, afirmou o head coach.

Outro que não escapou das alfinetadas de Ramsey foi o quarterback Eli Manning, do New York Giants, que tem dois títulos de Super Bowl em seu currículo.

“Não se trata realmente de Eli. Eu acho que é Odell (Beckham Jr.). Eu não diria que Eli é bom, eu diria que Eli é bom. E a conexão deles é boa”, afirmou.

Perguntado sobre os comentários de Ramsey nesta quarta, Eli disse “sem comentários” e depois perguntou, ironicamente: “quem?”.

Mas a entrevista de Ramsey não foi só de críticas. O cornerback dos Jaguars rasgou elogios a quarterbacks como Drew Brees, do New Orleans Saints, Kirk Cousins, do Minnesota Vikings, e Dak Prescott, do Dallas Cowboys. E, claro, Blake Bortles, do seu time.

Ramsey falou inclusive que a comissão técnica dos Jaguars errou ao não deixar Bortles lançar mais a bola durante a segunda metade da final da Conferência Americana (AFC) da temporada passada, contra o New England Patriots. Na ocasião, a franquia da Flórida esteve próxima da vitória que levaria o time ao Super Bowl LII, mas os Jaguars deixaram escapar uma vantagem de dez pontos no último quarto da partida, em parte porque a defesa permitiu que Tom Brady convertesse uma situação de terceira descida para 18 jardas.

“Eu acho que em momentos complicados, como o jogo de playoffs do ano passado – não como um time, porque teríamos confiado nele – mas acho que, como organização, deveríamos ter confiado mais nele para continuar lançando. Nós meio que nos tornamos complacentes e conservadores. E eu acho que é por isso que perdemos. Começamos a correr em primeira e segunda descidas, lançando em terceiras descidas, cada vez que estávamos lá. (Os Patriots) pegaram isso”, finalizou.

Jalen Ramsey foi suspenso pelos Jaguars por uma semana depois de insultar membros da imprensa que estavam filmando uma briga pós-treino entre Dante Fowler Jr. e Yannick Ngakoue.

Ramsey também publicou um tweet ameaçando iniciar uma guerra contra a imprensa.

Comments
NFL, NBA e MLB. Notícias, relatos e colunas. E uma pitada de humor de tiozão. Contato: [email protected]
Copyright © 2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18


Jogue com responsabilidade


Copyright © 2015 The Mag Theme. Theme by MVP Themes, powered by Wordpress.

To Top