NFL

Em entrevista, Calvin Johnson revela ter certa mágoa com o Detroit Lions

Calvin Johnson, ex-wide receiver do Detroit Lions

(Crédito: Detroit Lions/divulgação)

Não, o Megatron não nutre nenhum grande sentimento negativo em relação ao Detroit Lions nem nada perto disso. Mas, sim, o ex-wide receiver está chateado com a equipe que defendeu por todas as nove temporadas de sua carreira na National Football League.

Em entrevista ao jornal ‘Detroit Free Press’, neste final de semana, Calvin Johnson deixou claro que não ficou totalmente satisfeito com a maneira como ele foi tratado pela franquia quando se aposentou, em março de 2016.

Ao ser questionado sobre a possibilidade de ter sua camisa 81 sendo aposentada pela organização, algo que a franquia não fez na temporada passada e também não fez nenhum outro tipo de homenagem, o recebedor afirmou que não deseja falar muito sobre os Lions.

“Eu sequer gosto muito de falar dos Lions, simplesmente por causa da maneira como nosso relacionamento terminou. Se eles me virem por aqui, vamos ver. Mas, hey, eu não sei”, falou o ex-wide receiver à publicação. “Eu só não sinto que fui tratado da maneira que eu deveria ter sido durante minha saída. Isso é tudo. Quero dizer, está tudo bem. Não estou fazendo tempestade em copo d’água. Não me sinto de nenhuma maneira, apenas foi isso o que eles fizeram. Hey, é o que é”, prosseguiu.

Johnson se recusou a especificar na entrevista com o que ele ficou insatisfeito em relação à maneira como sua aposentadoria se deu, limitando-se a dizer: “é simples. É fácil quando você pensa sobre isso”.

Quando Megatron resolveu pendurar as chuteiras, ele devolveu aos Lions US$ 320 mil do bônus de assinatura do seu último contrato, um décimo dos US$ 3,2 milhões que a franquia poderia ter coletado. Nem todas as equipes da NFL solicitam o pagamento de parte dos bônus de assinatura adiantados, muito menos para jogadores que são estrelas, como era o caso de Calvin Johnson.

Johnson é o detentor do recorde de jardas recebidas em uma única temporada da NFL, com 1.964 em 2013. O ex-wideout também é o recordista dos Lions em quase todas as principais estatísticas de recepção, incluindo recepções (731), jardas recebidas (11.619) e touchdowns (83).

A aposentadoria do wide receiver foi motivada em grande parte devido às lesões que ele sofreu nos últimos anos de futebol americano profissional. Ele teve problemas nos joelhos, nos dedos das mãos e tornozelos.

Em uma longa entrevista à ‘ESPN’, em dezembro de 2016, Calvin ressaltou que alguns de seus dedos ainda não dobram corretamente, que ele tem um nervo problemático em seu ombro e que seus tornozelos ainda o incomodam.

Megatron foi questionado pela ‘ESPN’ em dezembro sobre o que pensava sobre a NFL agora que está aposentado.

“Em tudo o que posso dizer, é estritamente negócio, porque tudo é. É que não sei como dizer isso sem perseguir a NFL. Eu não quero perseguir a NFL”, falou, na época. “A NFL não me fez mal. A NFL é incrível para um monte de gente e a NFL é grande para milhões de pessoas, porque é um produto que todo mundo deseja ver. Agora, minha experiência, talvez com meu time, eu não sei, poderia ter sido melhor”, continuou.

Provocado para discorrer mais sobre o assunto, Johnson preferiu não polemizar e observou que havia poucos arrependimentos.

Desde que anunciou a aposentadoria, Calvin Johnson se casou, participou do programa Dancing With the Stars, terminando em terceiro, e fez várias outras atividades extracampo. O jogador já frisou em diversas oportunidades que não tem interesse em retornar à NFL.

Calvin Johnson entrou na liga em 2007, quando foi selecionado com a segunda escolha geral do draft pelo Detroit Lions, e atuou até a temporada 2015.

Comments
To Top