NFL

Em apresentação, Matt LaFleur se diz animado para trabalhar com Aaron Rodgers

Matt LaFleur, novo head coach do Green Bay Packers

(Crédito: Twitter/reprodução)

Matt LaFleur foi apresentado como novo head coach do Green Bay Packers durante uma longa entrevista coletiva realizada nesta quarta-feira (9) e chegou à franquia de Wisconsin cercado de expectativas.

O novo comandante concedeu sua entrevista coletiva ao lado de Mark Murphy, CEO da organização, e do general manager Brian Gutekunst.

“Nós queríamos alguém que pode vencer e é isso que encontramos em Matt”, falou Gutekunst.

Murphy também deu a sua contribuição antes de apresentar LaFleur: “nós estamos prontos para voltar a vencer”.

LaFleur foi o último de dez candidatos entrevistados pelos Packers. Porém, de acordo com Murphy, o ex-coordenador ofensivo do Tennessee Titans fez valer a espera.

O CEO dos Packers falou que nenhum dos nove primeiros candidatos deixou uma grande impressão, incluindo Joe Philbin, então técnico interino dos Packers, Josh McDaniels, coordenador ofensivo do New England Patriots, Adam Gase, ex-head coach do Miami Dolphins, e Jim Caldwell, ex-head coach do Detroit Lions. Mas então veio LaFleur.

“Honestamente, ninguém se destacou. Havia muitos candidatos fortes, mas não houve um que simplesmente saltou aos olhos. Matt (LaFleur) foi nosso último candidato. (…) Ele foi simplesmente muito genuíno e natural. Parecia mais uma conversa do que uma entrevista”, frisou Murphy aos jornalistas.

Murphy elogiou LaFleur, dizendo que ele era o “candidato mais preparado”, conhecendo o elenco e a comissão técnica. O executivo revelou que a primeira impressão que ele deixou foi tão boa que a diretoria dos Packers rapidamente concordou que ele era o principal candidato.

Após a entrevista realizada no último domingo, os Packers rapidamente fecharam um contrato de quatro anos, com opção do time pelo quinto ano, com o técnico.

“Eu quero desenvolver uma cultura vencedora repleta de pessoas de grande caráter e que sejam dedicadas a se tornar as melhores versões de si mesmas”, disse LaFleur, em sua declaração de abertura. “Minha filosofia é liderar, ensinar e inspirar, não apenas nosso time de futebol americano, mas todos neste prédio. Vamos ser guiados pelo processo na busca de trazer um Troféu Lombardi de volta a Green Bay”, prosseguiu.

Durante o processo de entrevista, a diretoria dos Packers consultou um conselho de líderes entre os jogadores, incluindo o quarterback Aaron Rodgers, em relação à procura por um head coach. Murphy explicou que os jogadores queriam alguém que “mantivesse os jogadores conscientes e responsáveis”.

Antes de ser contratado, LaFleur afirmou que conversou brevemente com Rodgers, sendo essa uma conversa que lhe deu “uma ideia de que eu talvez estava na briga por isso”.

O comandante recém-contratado não escondeu sua empolgação por trabalhar com o camisa 12.

“Eu mal posso esperar para começar a trabalhar com ele. Acho que ele está igualmente animado. Há muito trabalho a ser feito à nossa frente. Apenas esperando por essa oportunidade”, observou.

LeFleur prosseguiu.

“Eu acho que há uma incrível quantidade de talentos aqui. Obviamente, quando você tem um quarterback do calibre de Aaron Rodgers, teremos grandes expectativas”, pontuou. “Desenvolver e comunicar, estar em constante comunicação com (Rodgers). É assim que você desenvolve relacionamentos. Você tem que conhecer um ao outro. Obviamente, ele precisa saber que eu me preocupo com os jogadores com quem trabalho. Não é só Aaron. Vai ser todos os caras. Quero conhecer todos os jogadores do nosso elenco”, afirmou.

Melhorar a produtividade de Rodgers será determinante no sucesso de LaFleur como técnico dos Packers. E, com o time saindo de uma temporada 6-9-1, uma evolução imediata precisará ser mostrada.

Na primeira temporada de LaFleur chamando as jogadas ofensivas dos Titans, a franquia de Nashville teve muitos altos e baixos ofensivamente, tendo sucesso às vezes no jogo terrestre, mas também enfrentando dificuldades na proteção em jogadas de passe.

O Tennessee Titans não conseguiu se classificar aos playoffs depois de perder na semana 17 para o Indianapolis Colts, com o quarterback reserva Blaine Gabbert comandando as ações.

E Murphy fez questão de defender o trabalho de LaFleur nos Titans.

“Quando seu quarterback (Marcus Mariota) não tem sensação nas mãos e não pode lançar uma bola 15 jardas, isso afeta seu ataque”, disse o CEO dos Packers. “Com as lesões que eles tiveram e o que eles fizeram no jogo terrestre com Derrick Henry foi bastante impressionante para nós”, apontou.

Em relação à sua comissão técnica, LaFleur disse aos repórteres que ainda estava para conversar com o coordenador defensivo Mike Pettine. O novo head coach acrescentou que pretende chamar as jogadas ofensivas e que ele vai se dirigir diretamente a Murphy e não a Gutekunst.

Comments
To Top